quarta-feira, 11 de maio de 2011

Selva de Pedra

Abre aspas para o Edilvo Mota:

"Parodiando a novela de sucesso dos anos 70, tomamos emprestado o título e a angústia, quando assistimos atônitos ao massacre de árvores no espaço urbano. Em nome de um progresso de gosto duvidoso, que nas últimas décadas não trouxe, necessariamente, ao homem mais qualidade de vida nem sabedoria, a natureza vem sendo asfixiada por asfalto, cimento e ganância.

O que antes era bonito, Manoel, vem quedando ante o rito e o frenesi de motoserras, foices, picaretas e gritos. Madeira de dar em doido é coisa do passado. Hoje, doido é o afã de cimentar a história e condenar gerações futuras a perder as raízes de seus antepassados e suas origens. Raízes que mantinham viva a exuberância de sibipirunas, jazem retorcidas sob o sol inclemente.

Em doses nada homeopáticas, a natureza responde com avalanches, tufões, terremotos, tsunamis e enchentes, de água e gente; valas soterradas, num retrato mal acabado de um mundo que poderia (e deveria) ser melhor.

Em busca de votos e interesses pessoais, candidatos políticos desfilam modelos vistosos, partidos, verdes no discurso e cinzentos na ação, sem consciência ambiental nem compromisso com os homens ou a natureza. Ideologia mais curta que coice de porco, diria minha avó. Depois de eleitos, a inês é morta (e a esperança também)...

Ainda há tempo - e necessidade - de tentar salvar a natureza, e as pessoas, de atos e agentes que atropelam princípios, queimam bandeiras e derrubam árvores com a naturalidade e a desfaçatez dos insensíveis, na absoluta certeza da impunidade."


Artigo publicado na coluna semanal "Painel", no jornal Diário de Araguari, edição de 10.05.2011 e disponível também no blog Saúde na Tela (clique aqui para ler direto na fonte).

3 comentários:

Aristeu disse...

Senti o Edilvo em plenas alturas, onde a pequenez de pensar não consegue alcançar...

ROSEVANE disse...

O que está acontecendo em Araguari? Primeiro a injustiça e imoralidade para com os donos de bancas de jornais e revistas nas praça. Agora o que eu vi,infelizmente, na EX- MANUEL BONITO foi como se a minha história tivesse sido arrancada de mim.
O que mais falta acontecer? Parece que o objetivo é destruir nossos valores históricos e culturais.
Engraçado! Seria mera coincidencia? Mas ao longo da história da humanidade fomos testemunhas da busca frenética dos impérios (podemos citar alguns; romano, ingles e norte-americano) em destruir os valores culturais as raizes de suas identidades.
É! Não é piada, mas, o novo modelo de administração levou ao pé da letra ARRANCAR AS RAZIES.

Sandrinha disse...

Manoel Bonito sem querer caiu no modismo (NOVO MODELO) tadinho!!!
A Praça Manoel Feio ficou exatamente com a cara de nosso governo... Feiiiiiiiiiiiiii demais
Queira Deus que eles não tentem brincar de Personal Stylist de nada e nem ninguém...Tremendo mal gosto