terça-feira, 19 de abril de 2011

Matutando...

A Prefeitura que não tem dinheiro para contratar médicos é a mesma que irá gastar 220 mil reais em publicidade com a TV Integração.

5 comentários:

Aristeu disse...

TV é terapia de saúde. Traz até alegria..

Leandro Cezar Maniezo disse...

Publicidade bem simplória, diga-se de passagem. Segundo a propaganda a SAÚDE é de primeira!!! A prefeitura paga à Santa Casa 900 mil/ano para manterem 1 (1?) cirurgia cardíaca por mês e para manterem os leitos de UTI´s. Isso fora os 300 ou 400 mil pagos todo mês pelas internações conveniadas ao SUS. (Quanto a esses valores sou leigo pra dizer se são ou nao são suficientes para manterem um hospital, mas digamos que pelos valores consideráveis, a Santa Casa poderia ser bem mais MISERICORDIOSA, atendendo mais em melhor a população).
Fiquei sabendo de uma criança que estava no Pronto Socorro necessitando de um leito de UTI infantil na Santa Casa; a mãe da criança que tem certo conhecimento e alguns contatos na prefeitura teve que chamar a polícia, fazer inúmeros contatos com autoridades municipais para conseguir a internação da criança. Agora imaginem a população leiga, que não sabe pra onde correr em horas de extrema urgência e desespero.
E por falar em rede Integração, esta emissora passa longe de Araguari, nem parece que estamos tão pertos fisicamente. Nunca fazem reportagens sobre Araguari, reportagens simples como: movimento das pessoas nos cemitérios em dia de finados, comemoração do dia da árvore, missas na semana santa, divulgação artística e cultural; nada é veiculado sobre nossa querida Araguari, a nao ser esta palhaçada publicitária sobre os feitos da administração municipal.

Marcos disse...

Aristeu, a TV deve pertencer ao programa de planejamento familiar...
Leandro, você tocou na ferida. A Prefeitura gasta muito e mal na área de Saúde. Por isso, é pertinente questionar se esse dinheiro gasto não seria suficiente para fazer funcionar um hospital municipal.
Na verdade, o que a Prefeitura está fazendo é quase um crime. Está fomentando uma empresa privada que, se tivesse realmente interesse, já teria disponibilizado o sinal digital para Araguari. Lembro, a propósito, que aqui em Brasília, a Globo instalou antena digital há mais 30 km da minha casa e, mesmo assim, eu recebo o sinal digital. Aliás, toda a população das cidades-satélites recebem esse sinal. Por que o sinal não chega bem a Araguari se a distância é parecida?
Além disso, chama a atenção disfarçar esse gasto sob o manto de publicidade. Ora, os contratos de publicidade devem ser feitos com agências e não com as emissoras diretamente. Além disso, deveria haver um plano anual de publicidade, definindo o quanto será gasto e com quais mídias será gasto.
Por fim, um lamento. Fico muito triste de ver a omissão do Poder Legislativo e do Ministério Público em Araguari. Será que vale a pena custear essas instituições cujos membros simplesmente ignoram o que está acontecendo na cidade?

Edilvo Mota disse...

Pagar para dar publicidade a ações e fatos de interesse público, financiados com o dinheiro do contribuinte (impostos) é (ou seria) o fim da picada...

Edilvo Mota disse...

Suprema ironia: ontem (22/04) assisti no Canal 15 a uma propaganda da Prefeitura de Araguari, falando dos gastos com Saúde (repasse de 900 mil anuais à Santa Casa, para custear as UTI's).

O investimento é, sim, necessário. Mas deixa alguns questionamentos no ar:

1) com a implantação bancada com recursos do governo do Estado de Minas Gerais (PROHOSP), após deliberação da CIB (Comissão Intergestores Bipartite) formada pelos secretários municipais de saúde da região (em 2004, para a UTI Neonatal e em 2007 para a UTI Adulto), fica estranho ler a afirmação do ex-provedor da Santa Casa, em clara pré campanha eleitoral, de que ELE, sozinho, implantou as UTI's;

2) construidas e mantidas com recursos públicos, as duas UTI's internam também pacientes particulares e de planos de saúde. Haveria algum tipo de controle, para equilizar o montante de repasses devidos pela Prefeitura?

3) a falta de cuidado com as ações de PROMOÇÃO e PROTEÇÃO à saúde (PSF, por exemplo) é histórica e notória. Em geral, os políticos preferem gastar com ações que dão visibilidade e permitem a colocação de placas (hospital, policlínica, pronto socorro, etc...). Enquanto isso, o investimento para evitar doenças fica em segundo plano. Os "planos de governo" da campanha de 2008 são um exemplo mal acabado disso, em relação à saúde pública.

Modelo Velho, Modelo Novo... tudo embromação por parte de quem não tem o mínimo compromisso com o SUS.

E ainda temos que aturar vereador dizendo o velho chavão "A saúde pública do Brasil está na UTI".

Por favor, excelências, nos poupem de pieguismo e demagogia barata...