quinta-feira, 14 de abril de 2011

Irregularidades podem levar ao bloqueio de recursos e ao descredenciamento de equipes de Saúde

 Médicos e Agentes Comunitários de Saúde não cumprem carga horária e visitas domiciliares – Algumas equipes estão incompletas

Araguari poderá sofrer bloqueio de recursos para a saúde, além do descredenciamento de equipes de Saúde da Família, devido ao descumprimento da jornada integral de 40 horas semanais por alguns médicos, ausência de médicos, médicos que não atendem consultas à tarde, nem fazem visitas domiciliares na medida necessária, além de outras irregularidades também graves, como baixo índice de visitas domiciliares realizadas pelos Agentes Comunitários de Saúde, com alguns respondendo processos administrativos, mas recebendo (em casa) sem trabalhar, gerando transtornos nos serviços e indignação nos profissionais enfermeiros, que trabalham junto com os Agentes Comunitários. São irregularidades apontadas pelo Gerente Regional de Saúde, Dr. Daltro Catani Filho, e pela Coordenadora do Núcleo de Atenção Primária à Saúde, Luzimar Rosa Abraão Dib Ishimura em ofício encaminhado ao Prefeito Marcos Coelho.

Podem ser suspensos os repasses financeiros do PAB (Piso de Atenção Básica) Variável, referente às equipes de Saúde da Família ou de Saúde Bucal, bem como o incentivo do Projeto Estruturador “Saúde em Casa” repassado pela SES/MG (Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais).

São fatos que remontam a anos passados, mas que vêm se agravando, tendo ocorrido denúncias anônimas recentemente contra médicos que não cumprem suas cargas horárias. De 2007 para 2008 a quantidade de internações hospitalares pela rede de saúde pública em Araguari que poderiam ter sido evitadas cresceu de 27,19% para 34,04%. Já haviam outros problemas, como baixa cobertura de 1ª. consulta odontológica, baixa cobertura de 7 consultas de pré-natal, alto índice de internações por AVC (Acidente Vascular Cerebral) e diabetes etc.


Deverá ser realizada uma reunião de emergência entre os dias 18 e 26 de abril com o Gerente Regional de Saúde, Dr. Daltro Catani Filho, e a Coordenadora do Núcleo de Atenção Primária à Saúde, Luzimar Rosa Abraão Dib Ishimura, para estabelecer medidas para regularização imediata das “inconsistências” nos serviços de saúde pública de Araguari, sob pena de “bloqueio dos recursos” e “descredenciamento de equipes da Saúde da família”. Uma missão árdua para o Dr. Elpenides Barbosa, Secretário Municipal de Saúde interino.
Transcrito do Correio de Araguari, edição de 14/04/2011

Pitaco do Blog
Esse quadro já foi retratado aqui em postagens e em diversos comentários de leitores. Não é novidade. A Saúde Pública em Araguari agoniza. Enquanto isso, aqueles que deveriam fiscalizar simplesmente se omitem. Parece impossível controlar o desempenho de alguns profissionais de saúde. Eles fazem o que querem. Nós pagamos a conta e o pato.

7 comentários:

Edilvo Mota disse...

Vai aqui uma sugestão, sem qualquer ponta de ironia:

- o vice Jubão é bacharel em Administração de Empresas e, claramente, foi alijado de funções administrativas na esfera do poder local;

- então, sugiro que Jubão assuma a titularidade da pasta da Saúde. Dentre outros benefícios para o município, podemos citar:

* economia mensal de R$ 6.000,00 com salário de um secretário. Em 27 meses de governo, a Saúde contou com 04 gestores diferentes, sem qualquer traquejo ou habilidade para o cargo. Um evidente desperdício de dinheiro, tempo e paciência;

* possibilidade de pacificação na relação entre Executivo e servidores da Saúde, notoriamente assediados moralmente, há meses, pela (indi)gestão da pasta; a desenvoltura de Jubão e sua habilidade no trato interpessoal facilitarão a tarefa (árdua, por sinal). Ademais, os votos de Jubão lhe darão o estofo e o respaldo que os outros 04 gestores não tiveram (ou não quiseram ter);

* economia com despesas de viagens, visto que Jubão sempre acompanha o prefeito, deixando a cidade oficialmente sem um gerente;

* maior visibilidade de Jubão (para o bem ou para o mal) permitindo-lhe, inclusive, respaldar futura candidatura lastreada no bom trabalho no comando da Secretaria de Saúde.

Criticar o governo é fácil. Apresentemos, pois, sugestões e torçamos para que a administração pública, independente do governo de plantão, tenha sucesso no cuidado com o interesse da coletividade.

antonia disse...

O jornal coloca como se fosse apenas culpa do funcionário, acredito realmente que existam funcionários sem responsabilidade e compromisso com a função não serei ingenua em dizer que 100% se preocupa com o que faz, mais se o município não cumpre metas a culpa são dos administradores que não fisacalizam suas equipes e QUASE SEMPRE não lhes dão condições de trabalho, realmente em alguns PSFs a questão é que não tem medico de PSF e sim alguem cobrindo "buraco" , ou seja falta de funcionário. Eu trabalho no contole da dengue e também não está cumprindo metas devido ao desfalque de funcionários, as localidades não estão todas ocupadas como deveriam os ciclos atrasados e isso não é culpa do funcionário e sim da administração que não é humilde ao ponto de perguntar a quem entende do trabalho eles desconsideram experiência, desrespeitam funcionários com competecia e experiência eles não procuram melhorar o trabalho e sim pessoas que não cobrem condições de trabalho e ações em questÕes de saúde PÚBLICA podem ter certeza que ao lerem isto que escrevi vão vir a caça das bruxas, porém tudo que escrevi é verdade tenho provas de como nosso trabalho está comprometido e digo mais o problema não é de coordenação e sim de ADMINISTRAÇÃO.ESTOU PREOCUPADA COM A SAUDE PUBLICA DE ARAGUARI, COMO FUNCIONÁRIA DA SAÚDE E COM CIDADÃ DE ARAGUARI, POREM PARECE QUE NINGUÉM FAZ NADA.

ANTONIA disse...

É SEMPRE ASSIM ESSE GOVERNO ACULPA NUNCA É DELES SEMPRE ENCONTRAM ALGÉM PARA SER CULPADO, É INCRÍVEL DEPOIS AINDA TEMOS QUE OUVIR QUE SÃO HONESTOS. aNTES CULPARAM OS SUPERVISORES DA DENGUE DOS CASOS DE DOENÇAS O ANO PASSADO E AGORA QUEREM CULPAR OS AGENTES COMUNITARIOS DO NAO CUMPRIMENTO DE METAS É MOLE SEMPRE O CULPADO É O DA "PONTA"

Anônimo disse...

"Araguari poderá sofrer bloqueio de recursos para a saúde, além do descredenciamento de equipes de Saúde da FamíliA"

Observem em que ponto chegou o serviço do programa saúde da família em nosso municipio.
O reflexo dessa crise atual expressa no próprio veiculo de comunicação do governo tem suas raizes fincadas na falta de planejamento, organização e competência durante anos. A senhora Iara mostrou enorme habilidade para perseguir funcionários mas quando o assunto é trabalho, efetividade, organização e criatividade mostrou-se uma enorme debilidade; primeiro como chefe do próprio PSF, que digas de passagem funcionou bem no período quem foi administrado pela Lucélia, depois entrou num processo de desalento até chegar a atual conjuntura tendo nada mais nada menos a ex-coordenadora do programa agora como secretária de saúde. É brincadeira ou querem mais!!!

ANTONIA disse...

Hoje teve uma reportagem no jornal regional a respeito DO caos na saúde pública em Araguari eu sabia tudo iria acabar estourando, pessoas que agem por perseguição e não por razão no começo desta gestão eles já começaram a caçar os funcionários do controle da dengue, pois somos uma grande categoria e tradicionalmente lutamos por melhorias salariais e profissionais e isso ELES ODEIAM, o que intensificou no final do ano passado, que culminou com a destituição de 10 supervisores do controle da dengue e pasmem não por incopetencia e sim porque cobravam condições de serviços para conseguirem CUMPRIR o programa determinado pelo Estado, naquele tempo me lembro que ainda foram a impressa e difamaram estes supervisores dando como justificativa os casos de dengue com morte que iria acontecer "previsão do futuro" , quando na verdade aquele grupo de pessoas lutava e reinvindicavam melhorias para o funcionário e consequentemente para o trabalho eu fazia e faço parte do grupo que "briga" e que luta por melhorias na saude pública de Araguari sou vista por meus "superiores" como indiciplinada e "polêmica" tudo isso porque me recuso a fazer qualquer coisa que não seja legal questiono atitudes o qual sei não ser benefico ao trabalho tudo isso porque sou antes de tudo uma cidadã de Araguari e trabalho na saúde portanto sei dos graves problemas acarretados nesta secretaria, por orgulho, preconceito, prepotencia, irresponsabilidade e acima de tudo falta de compromisso com a população. Não fui destituida porque nunca ocupei nenhum cargo comissionado e jamais poderia ocupar visto que não preencho o principal requisito para esses cargos "NUNCA QUESTIONAR OS PODEROSOS".

Edilvo Mota disse...

Antônia

reitero minha (modesta) solidariedade a vocês que não se dobraram às ameaças e à perseguição.

Nós, que dependemos do trabalho anônimo de vocês, lamentamos que o interesse público tenha perdido espaço para a vaidade, a truculência e a miopia social. E de (sofrer) perseguição, falo com conhecimento de causa...

Parabéns pela postura.

Colenghi disse...

Depois de 6 meses fora da supervisão, percebendo que o trabalho piorou demasiadamente e assistindo ao desmoronamento da saúde, posso dizer com a consciência tranquila:
"Eu e meus outros companheiros fomos perseguido por estarmos certos e cobrando condições de trabalho".
Nós somos técnicos de fato!