segunda-feira, 4 de abril de 2011

Continua o caos na Saúde Pública

Continua o mau atendimento no Pronto-Socorro Municipal. Em alguns casos, para ser atendido corretamente, é preciso "fazer" ocorrência polícial. Em outros, é necessário buscar socorro nas emissoras de rádio e no Secretário de Governo, que, mesmo atuando fora da sua área de competência, está se tornando uma espécie de anjo da guarda de algumas pessoas que necessitam de autorização para realizar exames  necessários.
A respeito desses e de outros problemas, o atual responsável pela Pasta da Saúde, Rodrigo Póvoa, em uma entrevista à Rádio Vitoriosa, não deu respostas convincentes.
Quanto ao caso dos médicos que estão descansando durante o plantão, o Secretário-Adjunto não disse coisa com coisa. Afirmou que eles têm direito ao descanso, mas não disse se fica outro médico de plantão no lugar. Também não esclareceu de quanto tempo é esse descanso. Se tivesse um pouco de vontade e de autoridade, criaria as escalas de plantão, prevendo as jornadas de trabalho, os tempos de descanso e, se for o caso, os nomes dos substitutos. Mais que isso: mandaria afixar essas escalas na porta do PSM, permitindo que qualquer cidadão pudesse conferir se o médico está ou não trabalhando.
A respeito da mudança do PSM para as instalações do "Hospital Municipal", suas palavras também não foram convincentes. Falou da espera do laudo da Universidade Federal de Uberlândia sobre a possibilidade da transferência, assunto que já está virando outra novela. Além disso,  afirmou que, após a mudança, a espera dos pacientes, nas novas instalações, será mais "prazerosa". Sinceramente, não sinto prazer algum em ficar na sala de espera de pronto-socorro, sobretudo quando os serviços prestados são de baixa qualidade.

5 comentários:

Anônimo disse...

Vc assusta com essas anomolias toda na saúde? Eu não! Basta recorrer ao quadro dos que compõe a direção da saúde hj, não poderia ser de outra forma. O próximo governo vai ter muito trabalho pela frente, vai ter que arregaçar as mangas para colocar essa cidade nos trilhos. Espero que essa CLI possa trazer alguma expectativa positiva, nem falo tanto em punições aos envolvidos nas inumeras irregularidades, até acredito que isso não deva ocorrer mesmo,e sim de servir como lição para os próximos que assumirem a pasta procurar manejar os recursos públicos com transparência e eficiência.

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 4 de abril de 2011.

Prezados Srs.,

(...)
nem falo tanto em punições aos envolvidos nas inumeras irregularidades, até acredito que isso não deva ocorrer mesmo
(...)

E diante as manchetes e reportagens sobre o tema este fim de semana, concluímos que o grande filão no Brasil e em nosso Município é/foi mesmo a apropriação indébita dos recursos Públicos na área da Saúde.

Rogar pragas não é nem um pouco Cristão. Mas A LEI nos diz que - o que se faz, volta... e dindim que vem fácil, vai fácil.

Se juntarmos isso e A LEI se fizer cumprir, tomara que existam instalações e/ou recursos para ( tentar ) salvar estas pobres - e corruptas almas gestoras...

Seria sim, uma boa lição para O Próximo.

Enquanto isso, Justiça não se faz, e o Povo, sofre.

Cada um no seu filão...

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Portador de massa encefálica disse...

O elitismo exagerado e nada mascarado do Novo Modelo mostra-se claramente na última entrevista do adjunto da Saúde( se é que a Iara volte), proteção aos médicos acima de tudo, pois no parecer do Novo Modelo só eles merecem atenção.
resumindo nas palavras do Secretário de administração:
" Só negocio com classes de nível técnico ou superior, o restante que se vire com o Sindicato". E o homem é pastor...depois fica indo de Igreja em Igreja pedindo oração por que está sendo perseguido por funcionários....

Anônimo disse...

depois falam que o prefeito vai candidatar em 2012e Eunice Mendes vice, não acredito que isso aconteça, pense bem população teremos que aguentar mais quatro anos essas burradas do novo modelo de administração. e ai Araguari vai acabar de afundar.

Edilvo Mota disse...

No quadro do funcionalismo público, sob a ótica da nobre autoridade... o quê, exatamente, seria "o resto"???