quinta-feira, 7 de abril de 2011

Às escuras

Recebi uma reclamação feita por um ilustre leitor. Horácio Póvoa, contador e responsável pelo ressurgimento da Alvorada FM, está inconformado com a quantidade de lâmpadas queimadas pelas ruas da cidade.
Para que não voltemos à Idade das Trevas, reproduzo aqui a pertinente reclamação do leitor/blogueiro:

Tem-se a impressão que voltamos aos tempos de racionamento de energia (tempos do apagão).

Basta percorrer as ruas da cidade a noite e depara-se com um número excessivo de luzes queimadas, em todos os bairros, em inúmeras ruas.
Em alguns locais constata-se duas ou três luzes queimadas no mesmo quarteirão.
Exemplo ?
Rua Brasil Aciolly, entre Praça da Casa da Cultura e Olegario Maciel.
Rua dos Portadores, antes da Av. Belchior de Godoy.
Av Minas Gerais, em vários pontos.
Av. Batalhão Mauá, em vários pontos.
Av. Cornelia R. Cunha, em vários pontos.
Av. Mato Grosso, em vários pontos.
Rua Pires do Rio, B.Jockey Club.Esses foram alguns pontos que me recordei agora, mas basta um pequeno passeio pela cidade para constatar isso.
E venho reparando isso há alguns meses.
Tem locais que tem meses que passo e vejo que continua do mesmo jeito.
Afinal, de quem é a responsabilidade?
A Cemig deveria ter uma equipe para detectar e resolver esse problema ou a Prefeitura deveria tomar providências?
Ou ainda, isso seria responsabilidade do consumidor?
Abraço a todos.
Horácio Póvoa
Contador
Araguari/MG

Um comentário:

EFGoyaz disse...

De frente a praça da exposição existem alguns postes que estão com as lâmpadas queimadas há tanto tempo que o morador afixou uma placa com os dizeres: "vende-se 1 poste. Motivo: falta de luz, tratar: 116"
Realmente existem lâmpadas queimadas por toda parte e que já permanecem assim por meses.