terça-feira, 1 de março de 2011

Resposta do ex-secretário de Saúde Edilvo Mota ao(à) anônimo(a)

Prezado anônimo(a)

Contextualizando, para responder de forma justa e adequada suas ilações:

1- A empresa Home Care não foi "posta" na farmácia municipal. Participou de processo licitatório (já ouviu falar?); passou pelo crivo da Comissão de Licitação da Prefeitura, foi habilitada e venceu o certame (termo técnico);

2- Você tem razão: na época ninguém reclamou. Nem você, nem a Câmara Municipal, nem o Ministério Público, nem a imprensa, nem ninguém. Todos perderam ótima oportunidade de exercer o direito de fiscalizar a administração pública. Talvez o medo de ter que se expor (visto que não há como questionar atos do Executivo no anonimato) tenha freado o ímpeto cidadão, que geralmente só é manifestado em mesas de buteco, arquibancadas de futebol ou no anonimato dos blogs. Esta é a chamada indústria da fofoca, futrica...

3- Até "estourar" a operação que levou à prisão os donos e alguns funcionários da Home Care (com sede em São Paulo e atuação em diversas cidades do país) nenhum indício havia de qualquer tipo de irregularidade. Quem sabe se a Câmara Municipal de Araguari (ou quem sabe você mesmo(a))tivesse sido mais diligente e atuante, pudesse ter levantado algo?! Se houvessem acompanhado o processo licitatório, quem sabe a empresa fosse impugnada, com apontamento de argumentos plausíveis (sem anonimato, claro);

4- O caso "estourou", se não me engano, no final de 2008; por mera circunstância, eu havia pedido exoneração em março/2008. Mas, ainda que estivesse no cargo, o fato em nada afetaria minha conduta e não me causaria qualquer tipo de preocupação (como até hoje não causa);

5- Fazer referência às "bênçãos" do prefeito de Uberlândia, somente reforça a mentalidade provinciana que ainda domina boa parte da população de Araguari, que insiste em enxergar a metrópole ao lado como inimiga. Isto é fruto da tal "síndrome de vira-latas" da qual falava o dramaturgo Nelson Rodrigues (se não sabe quem foi, recomendo a leitura de seus textos e a assistência de suas inúmeras peças e filmes, levados ao ar pela televisão e o cinema);

6- Curiosamente, após ter "estourado" o caso Home Care (final de 2008) com a prisão de várias pessoas da empresa, no início de 2009 o atual governo contratou para gerenciar a Farmácia Municipal, justamente o ex-gerente da Home Care na região, o Sr. Renato Garcia (que segundo informações, não comprovadas, também teria tido que prestar esclarecimentos à Polícia Federal; o que, convenhamos, não o incrimina de plano). Porém, ao contrário do que você faz aqui, não estabeleço juízo de valor sobre o Sr. Renato Garcia. Mas é fato que ele prestou (ou ainda presta) serviços ao Novo Modelo de Administração, que é soberano para contratar e demitir. Neste caso, mais uma vez, tanto a Câmara Municipal, quanto a imprensa, você ou qualquer outro cidadão, deixaram de fiscalizar o poder público e não fizeram qualquer tipo de questionamento.

7- Exerci o munus público de forma profissional e na estrita observância dos limites da lei. Não prevariquei, não transigi no cumprimento das atribuições legais, não me corrompi, não me escorei em padrinhos políticos para assumir nem me manter no cargo. Justamente por isto, posso me manifestar de forma aberta, sem receio de expor meu nome ao crivo da sociedade ou da Justiça. E também não preciso ter medo de agentes políticos, aos quais respeito mas não devo favores (nem aos anteriores nem aos atuais).

É uma enorme satisfação poder ter prestado relevantes serviços ao município de Araguari (desde que aqui cheguei há 15 anos) e não precisar me esconder sob o manto covarde do anonimato.

Estarei sempre à disposição de qualquer cidadão, para prestar esclarecimentos dos atos e fatos ocorridos na Saúde Pública durante minha gestão (01.01.2005 a 31.03.2008). Da mesma forma, continuarei como sempre estive, à disposição do Poder Legislativo, do Ministério Público e do Poder Judiciário, para prestar contas dos atos sob minha responsabilidade no exercício da função pública.

Arrume coragem no fundo do baú, experimente as delícias da liberdade de expressão e se livre das amarras da covardia do anonimato. Se for preciso, peça autorização aos padrinhos políticos.

No mais, meus votos de respeito pelo seu direito democrático de expressão e meus agradecimentos pela menção à nobreza de minha pessoa, menção esta que fica por conta da sua generosidade.

Tenha uma ótima semana...

50 comentários:

Antonia disse...

Edilvo em qual tópico este anônimo escreveu? não visualizei.
Agora Edilvo o bom de ser honesto é poder esclarecer tudo e pronto, quem não tem argumentos atira pedras.

Marcos disse...

Antônia e demais amigos,

O post é o seguinte:
http://observatoriodearaguari.blogspot.com/2011/01/somma-de-buracos.html?showComment=1299003076888#comment-c7431924156500183409

Marcos disse...

Não tenho procuração para defender o Edilvo, mas me sinto na obrigação de fazê-lo.
Primeiro, porque ele sempre me pareceu (e é) um cara competente, com bastante conhecimento sobre a área da saúde.
Segundo, porque, apesar de ter exercido cargo político, o Edilvo nunca me pareceu ser um político de carteirinha (no pior sentido da expressão). Sempre aparentou gostar da Política enquanto espaço para troca de ideias em prol de governos mais éticos e de sociedades menos injustas. Isso é louvável.
Terceiro, porque o Edilvo possui algo que anda em falta em boa parte dos gestores atuais do município. Embora defenda com unhas e dentes as suas ideias, ele aparenta ter bom senso suficiente para reconhecer os erros e mudar os rumos da gestão quando necessário.
Feitas essas considerações, quero dizer que, quando do governo Marcos Alvim, este blog ainda não existia. Logo, não tenho muito conhecimento sobre esse contrato feito com a Home Care. O que sei é o que todos sabem: ocorreram irregularidades nesses ajustes em diversas localidades. Em Araguari, ao que consta, não houve tais falhas ou, ao menos, elas não foram detectadas pelos órgãos de controle.
Acredito que os esclarecimentos trazidos pelo Edilvo sejam suficientes para deixar a situação mais clara. Nesse sentido, vale louvar a postura dele, sempre vindo aqui ou em outros espaços públicos para prestar contas dos atos que praticou enquanto gestor da Saúde do município. Lembro-me, a propósito, que ele se mostrou muito solícito esclarecendo aqui no blog e em uma emissora de rádio os atos por ele praticados na tentativa de colocar o hospital municipal em funcionamento.
Enfim, podemos até não concordar com ele em determinados pontos, mas não podemos negar que essas atitudes são republicanas e democráticas.

Marcos disse...

Em tempo:
segue aqui a postagem do(a) anônimo(a:
Anônimo disse...

Engraçado, quando puseram a máfia da Home Care na farmácia municipal (no governo Marcos Alvim) ninguém reclamou! E mesmo estourando a operação que prendeu os donos desta famigerada empresa que intermediava a compra e a distribuição de remédios o ex-prefeito preferiu não romper o contrato com a máfia. E o nobre Edilvo era o Secretário de Saúde quando da assinatura do contrato que colocou essa máfia em nossa farmácia municipal, com a Benção do prefeito de uberlÂNDia.
28 de fevereiro de 2011 15:52

Colenghi disse...

O Edilvo è uma das pessoas que tive prazer de trabalhar, pessoa rara, companheira.
O defendo, pois foi o melhor gestor com quem jà trabalhei.
No texto, ele dà mais um presentinho à anonima que covardemente tentou nodoar a imagem do companheiro.
Edilvo, deixo meus cumprimentos e em público reintero minha estimas à sua pessoa.

Aristeu disse...

Estive pessoalmente com o Edilvo recentemente por um intervalo de tempo não mais que quinze minutos. Mais poderia me queimar. Ainda sinto a forte luz que dele irradia. Não tenho poder de avistar auras, mas se elas existem mesmo, a dele deve ser de primeira grandeza. Taí um cara que, caso convivesse comigo, poderia ter me afastado de caminhos errôneos por quais trilhei. Agradeço à anônima por ter me dado esta oportunidade de mais uma vez atestar minha admiração ao Edilvo.

Claudimir (As perseguições continuam... disse...

O Edilvo quando foi secretário de saúde sempre pautou por uma conduta ética. Antes de tomar qual decisão, o Edilvo buscava ouvir o grupo, quando existia algum conflito ele dava a oportunidade de todos manifestarem suas posições. Está entre os melhores secretários -não apenas da saúde- que já passaram pela prefeitura de Araguari. Homem bastante politizado e sempre preocupado com o futuro da nossa cidade.

Maria Aparecida disse...

Claudimir nós éramos felizes e não sabiam,até o EDILVO MOTA querem perseguir imagina nós,são recalcados e invejosos e incopetentes,SUCESSO EDILVO sentimos saudades,beijosssssssss

Débora disse...

VOCÊ ANÔNIMA É RETRATO DO NOVO MODELO DE ENGANAÇÃO,COVARDE,SE ESCONDE ATRÁS DO ANONIMATO...EDILVO SAUDADESSSSSSSSSSSSSSSSS

Anônimo disse...

TEM gente no PS só aguardando a volta da anonima pra lá deepois de 2012. aí Ela vai ser simples funcionária.... Tem outros falando que quando ganharem a eleição a IARA vai ser assistente social lá no presidio, pois não querem deixar ela queimando o filme depois d ter perseguido tantos...o que plantam anonima e Iara, logo vão colher...
Poder sempre è transitório...sempre e parece que a anonima e sua secretária se esqueceram disso!

Roselane disse...

Edilvo vc fez bem em responder a este ser covarde, que não tem coragem para assinar o que diz. Apesar de que o anônimato não merece respeito e nem resposta, pessoas honestas como vc, devem sempre dar respostas, esclarecer os fatos mesmo porque vc tem argumentos para nos esclarecer sobre as calunias desta pessoa covarde. EDILVO PENSO QUE QUANDO FALAM MUITO MAL DE UMA PESSOA (OU CLASSE) É PORQUE A MESMA ESTÁ INCOMODANDO, PORTANTO PARABÉNS POR TER SIDO LEMBRADO PELOS COVARDES.

Anônimo disse...

Engraçado, quando este grupo fez parte do poder, surripiaram, corromperam, perseguiram e depredaram a Administração Pública, agora ainda querem se defender. Foram tantas as aberrações que todos que fizeram parte desse governo deveriam ir presos. Superfaturamento de serviços de empreiteiras, sem medição dos serviços e fazendo caixa 2 (mais de 20 milhões estorquidos do município) Contratação de escritório de Advogados que os defenderam quando da passagem do mãe preta pela prefeitura, sem licitação. Mais de 4 milhões de desvios de recursos no hospital municipal, contrato com a máfia da Home Care em mais de 2 milhões.

Anônimo disse...

Vou Explicar direitinho:
7546-32.2010.4.01.3803 - numero do processo no Ministério Público.
64 - AÇÃO CIVIL DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA(7300),
1030800 - IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - ATOS ADMINISTRATIVOS - ADMINISTRATIVO
1030801 - DANO AO ERÁRIO - IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - ATOS ADMINISTRATIVOS - ADMINISTRATIVO
1030803 - VIOLAÇÃO AOS PRINCÍPIOS ADMINISTRATIVOS - IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - ATOS ADMINISTRATIVOS - ADMINISTRATIVO
Réus:
REQDO ROS MARI TEREZINHA CIMA
REQDO MARCOS ANTONIO ALVIM
REQDO GALENO MONTEIRO DE ARAUJO
REQDO PAULO ARAUJO
REQDO SANDRO MARCELO MALDANER
RODRIGO RIBEIRO PEREIRA (MG00083032) kkkkkk Ele está aqui de novo defendendo o Marcos Alvim, o mesmo que o defendeu no processo do mãe preta e depois "ganhou" um contrato da prefeitura! ODARCIMAR SILVESTRE RODRIGUES (MG00034504)Ela também esta, a funcionária fantasma do Marcos Alvim que ficou mamando 8 anos na teta.
Isso não pode acabar em pizza!!!
Durma com esse Barulho Edilvo!!! mirian

Roselane disse...

Realmente é muito cômico uma pessoa que se esconde no anonimato querendo acusar alguém!!!!! Queridinho se fosse pode provar o que fala e o que escreve coloque o seu nome e sobrenome, aliás é o que o Edilvo Mota faz!!!!

Anônimo disse...

O tal anônimo ao que parece colocou o dedo na ferida de alguém! Ñão é mesmo Ex secretário de saúde do governo Alvim?

Anônimo disse...

Quando o ex prefeito reinava, a imprensa jogava a culpa de todos os problemas nos secretários e os coitados ficavam quietinhos. Hoje, como no caso desse moço, a culpa ao que parece é do anônimo.

Anônimo disse...

Bom já que estamos entregando anonimamente, talvez o camarada anonimo nos explique por que uma sobrinha do vereador TIBOCA que é agente sanitária, não vai trabalhar, recebe 90% como se estivesse no PS e tudo isso, com a benção da ATUAL secretária de saúde.
Falar em ddo na ferida anonimo,Miriam ou que seja, explica essa pra nós, já que vcs são tão certinhos.

Anônimo disse...

éeeeeeeeee a coisa ta esquentando. parece que so mudaram os atores mais o teatro continua o mesmo

Maria Aparecida disse...

Nossa o anônimo está desesperado alguma nuvem negra sobrevoa os palacianos vamos citar que à atual administração está sendo PROCESSADO? quantos processos anônima estão desesperado POR QUE? vcs são sujos quando vcs SAIREM VAI SER O GOVERNO QUE MAS RESPONDE PROCESSO,primeira pela compra de voto e outros mas vou começar citar os PROCESSOS,ESTÃO NERVOSINHOS NÃO ACHAM? SUQUINHO DE MARACUJÁ

Edilvo Mota disse...

Como diria o Tiririca... os "abestalhados" anônimos confundem alhos com bugalhos.

O que "denuncia" máfias e falcatruas deve juntar as provas, perder o cagaço e encabeçar uma Ação Popular contra eventuais culpados. Deixo meu nome disponível para ser arrolado e, claro, mover ação reversa por crime contra a honra. Topa???

A(o) tal "Mirian", ainda enrustida(o) em pseudônimo, deveria explicar ao leitores do blog o que EU tenho a ver com a referida Ação de Improbidade Administrativa. Cada um responde por seus atos. Seus "sinhozinhos" responderão, no tempo devido, pelos desmandos hoje praticados.

Quando tocam na ferida de terceiros, nada me incomoda. E, creiam, anônimos, não existe coitadinho exercendo cargo público, nem antes nem agora. Aliás, sobram parasitas incapacitados que hora bajulam um poderoso, hora esculhambam adversário de campanha com ofensas pessoais e depois, placidamente, se juntam ao modelo vencedor com uma cara de pau de fazer inveja.

A diferença fica por conta de ter ou não rabo preso; ter ou não coragem de debater sem medo de expor o nome e comprometer a venda da alma ao próximo governante. Afinal, rei morto, rei posto.

A única culpa que o(a) anônimo(a) "Mirian" tem é justamente não ter personalidade nem independência para debater cara a cara. Algumas das figurinhas carimbadas, que pulam de galho em galho a cada governo são conhecidas.

Fica mais uma lição aos "abestalhados": servidor nomeados (inclusive secretário), neste ou noutro governo, não presta serviços ao prefeito nem a padrinho ou madrinha, mas sim ao MUNICÍPIO. Essa premissa só não é compreendida em "modelos" similares a latifundios ou casas grandes.

Maria Aparecida disse...

MARIA APARECIDA disse...
ACORDAM OS JORNALISTAS GANHAM DIN DIN PARA DEFENDER O GOVERNO E OS VEREADORES DE SITUAÇÃO,"NÓS QUE PAGAMOS" PARA DEFENDER O INDEFENSÁVEL,ESSE GOVERNO TEM MUITO PROCESSO VOU COLOCAR ALGUNS AQUI VIU ANÕNIMA,NUVEM NEGRA COBRE OS PALACIANOS KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK ESSA ANÔNIMA ESTÁ TOMANDO REMÉDINDOS DA FARMÁCINHA PARA ACALMAR EU ACHO BOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

MP disse...

MARIA APARECIDA disse...
VAMOS DIVERTIR COM ANÔNIMA SE FORMOS CONTAR AQUI,ESSE NOVO MODELO COMEÇOU PRIMEIRO PELA COMPRA DE VOTO...ACORDO ESCONDER A MAMOGRAFIA PARA PAGAR POR FORA POR QUE?NÂO CONSERTA-LA?FICA MAS BARATO...DIN DIN,UM POUCO NO BOLSO E OUTRO NO PARTICULAR,AÍ TEM,NESSE MATO TEM COELHO,ANÔNIMA MINISTÉRIO PÚBLICO,POR ISSO O DESEPERO,PALACIANA A DERIVA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Alguém sabe que tiboca está sendo cassado? pois estáaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Anônimo disse...

Ficaram nervosinhos porque colocamos o Processo com número e tudo do MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL!!!
É isso ai Edilvo tocamos na FERIDA, e ai dói não é!! Seu grupo esculhambou com a prefeitura e voces ainda querem dissimular e não responder as indagações! Parece que a ferida é grande! Home Care, Hospital Municipal, Empreiteiras, tudo com a complacência dos nobres secretários! vocês não voltaram ao poder! O povo não é mais bobo como antes e voce ainda acha que temos mentalidade provinciana! Engano seu! o povo aprendeu a alijar do "processo" esses homens RUINS!!! Mirian

Anônimo disse...

Voces querem nomes aos "bois": Edilvo você se comprometeu com a entrada da Home Care no Município em detrimento da administração própria da Farmácia Municipal como sempre foi feito! E esse contrato foi caríssimo para o município. Já que você tem tanta formação, porque não assumiu o controle da farmácia pessoalmente???

Colenghi disse...

Anonima
seu nome é Mirian Anonima ou anonima Mirian.

Edilvo Mota disse...

De novo "O" Mirian, tropeçando na própria falta de inteligência. Ainda não entendeu os esclarecimentos.

Nada de nervosismo, rapaz. Ao contrário, muita serenidade e equilíbrio; que, aliás, andam faltando a você e sua turma, inebriados pelo poder e estimulados pela truculência.

Não faço parte de nenhum "nós"; não pertenço a nenhum grupo político. Portanto, sossegue e procure inimigos onde eles possam estar. Só não se esqueça que o direito de expressão é livre, vedado o anonimato (dê uma lida na Constituição Federal, se sobrar um tempinho).

Prestei serviços ao município e sigo minha vida profissional, sem precisar me manter pendurado na prefeitura, babando ovo e servindo de leão-de-chácara anônimo para o governo de plantão.

Os esclarecimentos que faço são sempre em atenção ao interesse público.

Quanto ao processo que você citou, vou explicar DE NOVO, quem sabe repentido você entenda: não sou réu e não sou advogado de nenhum dos réus. Portanto, o assunto somente me interessa como cidadão. E quem tiver culpa que pague pelos erros, conforme decisão da Justiça.

Aliás, onde andava a Câmara Municipal (2001-2004) que não fiscalizou a obra do hospital?

Não me tome por quem tu és. Não me compare com os seus. Não me veja como reflexo da sua própria imagem. E deixe de tomar tempo e espaço dos leitores com tanta bobagem.

Outro desafio. Deixe o anonimato e se exponha ao crivo dos cidadãos. Ou será que sua carga de pecados e o tamanho do rabo preso impedem este singelo ato de coragem e cidadania?

Controle da farmácia? Já está em boas mãos, com o ex-gerente da Home Care.

Débora disse...

O IP da tal Miriam está sendo investigado,só quero saber quem é esse ou essa palhaça,vamos fazer questão de provoca-la,até parece que estamos falando de EX e sim o atual,aliás esse também não volta,a sim!!!! existe à compra de voto vamos aguardar, já que tal fala tanto de MINISTÉRIO que é um mistério em nossa cidade...aliás esse governo é jogado todos os dias lá para resolver alguma coisa,EH!! MARCÃO E JUBÃO NÃO VOLTA NÃO, essa(e)pensa que não sabemos dos PODRES QUE ROLA NESSE GOVERNO começando pela compra de voto e estilionato,aliás o que din din não faz.

Mirian disse...

Anônimo disse...
Quando o ex prefeito reinava, a imprensa jogava a culpa de todos os problemas nos secretários e os coitados ficavam quietinhos. Hoje, como no caso desse moço, a culpa ao que parece é do anônimo.
2 de março de 2011 20:59
engraçado Edilvo, é só tocar no Caso da Home Care e voce vira um leaozinho, nos lendo um rosário, e não responde ao ponto chave. Em outra ocasião e outro blob (Jornal Araguari) fiz um trocadilho: Home Care, Mal me quer, pra que! voce virou bicho, será porque? será que tem culpa no cartório!!! Voce foi um dos grandes responsáveis pela entrada dessa famigerada máfia em nosso município!

Roselane disse...

Anônima Mirian, se vc conhece tão bem as falhas da outra Administração penso que fez parte daquela, agora defende esta!!!! Que falta de indentidade política!!!OPS!!!!! nem o seu nome sabemos parece que lhe falta qualquer indentidade. Mais uma informação EU critico qualquer agente público que esteja contra O POVO, e não aqueles que não fazem gracinha para a minha pessoa. Essa turma é INDEFENSÁVEL.

Eliane morel viana disse...

Se vc fosse politizada não estaria aqui babando ovo do Marcão e jubão,seria bom vc procurar um blog que fala bem do Marcão por que aqui ninguém baba ovo de ninguém,principalmente do NOVO MODELO DE MENTIRA. Vamos pular o carnaval com nariz de palhaça e vc com máscara do COELHO

Eliane morel viana disse...

Eliane morel viana disse...
Alguém aqui quer saber de Marcos Alvim e Marcos coelho,estou achando que vc foi uma amante dele...fia acorda!!!! estamos em 2011 se foi feito lambança que pague assim como o COELHÃO vai pagar pelas suas lambanças...sua presença aqui não acrescenta nada... somente querer atacar o Edilvo e Marcos alvim que teve seus 8 anos como prefeito e o que vc puxa saco,se não comprar voto vai ficar apenas com 4anos,seu ou sua baba ovo do COELHO E JUBÃO NÃO VOLTA NÃO realmente você é apolitizada significa que sabe nada se política ou disfarça vc é uma ANALFABETA "procura o que significa apolitizada",beijinnnnnnnnn

Mirian disse...

Parece que conhecemos está "historinha" nobre Edilvo:
O argumento do documento jurídico apontou a existência de ilegalidade na terceirização da saúde em Uberaba. A empresa, contratada por meio de licitação, seria responsável pela compra, administração e distribuição de todos os medicamentos, podendo ainda tomar posse na época de todo o estoque pertencente ao município. O contrato estava valorado em R$ 16 milhões.

Sem inventariar o estoque, a vencedora da licitação, conforme citação textual da Ação Civil Pública, não realizou nenhum tipo de inventário, assumindo a terceirização do município.

O pedido de liminar solicitando a suspensão dos serviços foi acatado em 2007 pelo Tribunal de Justiça, determinando a retomada em 90 dias, sob pena de multa severa em caso de descumprimento.

Devido ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre Prefeitura e Ministério Público dando tempo para a retomada do serviço, a ação foi extinta e encaminhada para arquivamento.

Em razão do não-cumprimento integral do TAC pela administração, o conselheiro apresentou recurso ao Tribunal de Justiça. A apelação acatada foi analisada pela 2ª turma cível e publicada no Diário Oficial de Minas Gerais on-line na sexta-feira, tendo como relator o desembargador Roney Oliveira.

O TJMG, ao dar provimento ao recurso, pode acarretar que os bens do prefeito Anderson Adauto, do agora secretário de Desenvolvimento Econômico, João Franco e da empresa Home Care Medical Ltda. poderão ser novamente bloqueados, conforme consta do pedido feito na petição inicial e no recurso interposto.

Procurado, o secretário João Franco pediu tempo para consultar sua assessoria jurídica. Em resposta, informou se tratar de processos diferentes que tramitaram em concomitância em Belo Horizonte.

Mirian disse...

A fraude com o dinheiro da saúde em Uberaba era algo que se previa. No início do segundo semestre de 2006, já era fato corrente no município que Adauto dirigiria uma concorrência para que a empresa vencedora fosse a Home Care Medical. Com base nessa informação, ISTOÉ chegou a publicar no jornal Correio Braziliense, no dia 26 de setembro de 2006, um anúncio cifrado antecipando o resultado da licitação. Com o título “Comunico o Extravio”, o anúncio trazia o nome da Home Care Medical escrito ao contrário, o número da licitação e as iniciais das pessoas envolvidas, entre elas o prefeito Anderson Adauto Pereira, e o valor estimado para a compra de remédios naquele ano pela Prefeitura de Uberaba: R$ 20 milhões. O resultado da licitação deveria ter sido conhecido um dia depois da publicação do anúncio. Mas acabou sendo adiado. E a licitação dirigida, esquecida. Mas em novembro de 2006 a prefeitura acabou, de fato, contratando a Home Care Medical. Para gerenciar o setor de medicamentos, a empresa ganhou inicialmente R$ 17 milhões. O primeiro sinal de que se planejava uma irregularidade, porém, foi dado antes do início da terceirização. O então secretário de Saúde, Alaor Carlos de Oliveira Júnior, pediu demissão antes da contratação da Home Care. “Não iríamos admitir a contratação fraudulenta de empresa distribuidora de medicamentos”, escreveu Alaor numa carta aberta “ao senhor prefeito e à população” em julho de 2006. “Sei que estas atitudes, apesar de dificultarem- lhe a formação de um caixa de campanha, serão muito mais gratas aos interesses da população.”

Mirian disse...

Edilvo, Porque voce não teve a atitude do nobre secretário de saúde de Uberaba, Alaor Carlos???

Edilvo Mota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edilvo Mota disse...

LAMENTÁVEL esse tipo de molecagem.

O proprietário do blog e seus leitores merecem respeito.

De minha parte, encerro o "diálogo" com o parasita em questão. E tomo a liberdade de sugerir ao Antonio Marcos que filtre os comentários. Para que não tenhamos que ler esse tipo de baixaria, que certamente não seria aprovada pelo prefeito da cidade (continua mal assessorado o alcaide, inebriado pela babação de ovo).

Continuarei respondendo todos os questionamentos pertinentes, relacionados aos MEUS atos como gestor público, desde que identificado o autor e pautados na civilidade.

As respostas que o agressor procura, provavelmente as terá em 2012, através dos servidores municipais e dos eleitores.

maria aparecida disse...

Já foi instalado uma CLI na saúde se araguari,por que dinheiro aparecendo na conta de funcionários sendo desviado ou seja larenja,por que? o membro da comissão de saúde abondonou o caso o vereador EVALDO DA APAE,por que Araguari teve o maior caso de dengue ano passado? por que conta do governo não é certo os números,quando os veredores de oposição pede? tudo errado,para onde está indo o dinheiro NOSSO? com 2anos e 3 meses.ME RESPONDA MIRIAM o que vice prefeito o paju fazia na cãmara que não investigava nada...só fazendo politicagem.Para receber para ser vice prefeito pagando...

Eliane morel viana disse...

Essa história é velha Marion os bens dele está lá,e ele feliz sorrindo... cuidado!!! talvez vc esteja passando por momento de quase ser mandado embora quer mostrar puxaquismo e sua batata está assando...cuida de vc esquece Edilvo Mota e o meu querido MARCOS ALVIM que saudades... muitos falam nós éramos feliz e não sabia...a saúde anda boa em Araguari? pergunta para o povo...vc têm ao lado uma pessoa que trabalha para à cidade um jovem inteligente e amigo Leomardo Boreli pega umas aula com ele MARION e viva o PRESENTE o passado a justiça cuida,aliás vou passar um dia no sitio do EX prefeito Marcos Alvim e comer uma carne assada e tomar umas cervejas,bom CARNAVAL MARION. Aproveita e fantasia de coelho com cenoura.

Eliane morel viana disse...

Será que essa miriam não é um MARION? que vive nas custas de governo a governo... o famoso puxa saco,o homem do facão? CUIDADO HEIN vai levar um pé para traz,aliás neste governo existe pessoas boas e ruins...Leonardo Borelli se todos tivesse o respeito à dedicação o carisma de Leonado Boreli,Marcão estava servido de cargo de confiança,sem precisar se aparecer... trabalhar para todos ver.

Mirian disse...

Edilvo Mota disse...
Esta postagem foi removida pelo autor. PORQUE????
Deve ter extrapolado como sempre!
4 de março de 2011 16:07
Edilvo Mota disse...
LAMENTÁVEL esse tipo de molecagem.

Molecagem??? mas eu só coloquei fatos concretos obtidos na mídia nacional!!
Engraçado no começo da discussão você citou democracia, agora quer censurar o blog. Filtrar os comentários não passa de censura prévia! Ué sua democracia foi por água abaixo??? Porque esses fatos te deixam tão furioso? Só não posso deixar de relembrar fatos que causaram repúdio e anseio por justiça! Eu não vivo nas costas do governo e nem preciso bajular ninguém! Sou concursada e só estou colocando minha indignação por todas as máfias que se apoderam do serviço público. Não só na sua gestão! mas em todas onde há injustiças, desvios, caixa 2 tudo mais que todos sabem! No governo atual eu achei correta a determinação logo no inicio de romper o contrato com a Home Care, mas existem erros também! Agora chamar de molecagem a indagação e a discussão de fatos que "mexeram" com a vida de vários municipes. Com Saúde não se brinca nobre ex-secretário! Saúde é algo mais delicado do que educação! É o ponto fraco de todo o ser humano! Moleques foram os secretários do governo passado que extorquiram, perseguiram e ludibriaram os servidores e a população de Araguari.

Mirian disse...

1- A empresa Home Care não foi "posta" na farmácia municipal. Participou de processo licitatório (já ouviu falar?); passou pelo crivo da Comissão de Licitação da Prefeitura, foi habilitada e venceu o certame (termo técnico); kkkkk

No início do segundo semestre de 2006, já era fato corrente no município que Adauto dirigiria uma concorrência para que a empresa vencedora fosse a Home Care Medical. Com base nessa informação, ISTOÉ chegou a publicar no jornal Correio Braziliense, no dia 26 de setembro de 2006, um anúncio cifrado antecipando o resultado da licitação. Com o título “Comunico o Extravio”, o anúncio trazia o nome da Home Care Medical escrito ao contrário, o número da licitação e as iniciais das pessoas envolvidas...

Deu pra entender Edilvo???

Mirian disse...

2- Você tem razão: na época ninguém reclamou. Nem você, nem a Câmara Municipal, nem o Ministério Público, nem a imprensa, nem ninguém. Todos perderam ótima oportunidade de exercer o direito de fiscalizar a administração pública. Talvez o medo de ter que se expor (visto que não há como questionar atos do Executivo no anonimato) tenha freado o ímpeto cidadão, que geralmente só é manifestado em mesas de buteco, arquibancadas de futebol ou no anonimato dos blogs. Esta é a chamada indústria da fofoca, futrica...

Porque eu teria que realizar tal feito?? e Ser perseguida por voces!!! Me tornar uma mártir e ter meu salário minguado para me tornar refém de voces?? é preciso mesmo futricar para encontrar as cacas por debaixo dos "tapetes"!!!

Mirian disse...

3- Até "estourar" a operação que levou à prisão os donos e alguns funcionários da Home Care (com sede em São Paulo e atuação em diversas cidades do país) nenhum indício havia de qualquer tipo de irregularidade. Quem sabe se a Câmara Municipal de Araguari (ou quem sabe você mesmo(a))tivesse sido mais diligente e atuante, pudesse ter levantado algo?! Se houvessem acompanhado o processo licitatório, quem sabe a empresa fosse impugnada, com apontamento de argumentos plausíveis (sem anonimato, claro);

Pelos valores do contrato, era algo previsível de extorsão e de desvio, porque você não atuou na proposta de manter a Farmácia Municipal nas mãos da Secretaria de Saúde???

Anônimo disse...

Edilvo: VOCÊ FOI COMPLACENTE SIM COM A ENTRADA DA HOME CARE NO MUNICÍPIO E ATUOU DIRETAMENTE PARA QUE ESSA MÁFIA SE INFILTRASSE EM NOSSO MUNICÍPIO!!!

Mirian disse...

EDILVO SÓ MAIS UMA HISTÓRIA COMPLETA:
Hospital Municipal de Araguari pode ser desativado Sem nunca ter funcionado, obra de cerca de R$ 4 milhões, é objeto de ação de improbidade administrativa
Arthur Fernandes - Editor
Jornal Correio de Uberlândia
Atualizada: 30/11/2010 - 21h06min
Após ser construído, equipado e inaugurado seguidas vezes sem nunca ter entrado plenamente em funcionamento - devido aos cinco relatórios do Ministério da Saúde que consideraram a infraestrutura comprometida para atender à população -, o Hospital Municipal de Araguari ainda corre o risco de ser desativado definitivamente. Com investimento de, aproximadamente, R$ 4 milhões, que estão sendo cobrados na Justiça pela União, a obra entregue em 2003 é objeto de ação por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal. A definição da viabilidade do funcionamento vai depender de um laudo que será confeccionado por engenheiros civis da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) para ser contraposto aos relatórios da União. Segundo o Ministério da Saúde, os dois pontos mais críticos são o efeito esponja do piso e a altura do pé direito do edifício. Caso Funcionasse, o hospital teria em sua plenitude 60 leitos para internações e capacidade para 800 atendimentos por dia. Segundo a Prefeitura de Araguari, a nova inspeção deverá ser realizada ainda neste ano. “Precisamos que os técnicos da UFU elaborem o laudo para saber se o hospital pode ser utilizado ou não. Eles já fizeram a vistoria prévia”, afirmou a secretária de Planejamento, Thereza Christina Griep. Ela disse que o processo para a contratação está em andamento e deve ser concluído ainda em novembro.
“O governo estadual está disposto a ajudar se houver um parecer favorável dos técnicos. Mas há um parecer do Ministério da Saúde que condena o hospital completamente. Ele também terá que ser avalia com esse da UFU”, afirmou o diretor da Gerência Regional de Saúde (GRS), Daltro Catani.
Não funcionamento é problema de projeto
O ex-prefeito de Araguari, Marcos Alvim, que é réu no processo movido pela Procuradoria da República, não foi localizado pela reportagem. A empresária e representante da empresa responsável pela construção do hospital, que também é ré no processo judicial, Rosi Mari Teresinha Cima, afirmou que o não funcionamento do hospital é um problema de projeto. “Tudo que foi contratado nós executamos e está lá. Existiu incompatibilidade entre os projetos, indefinição de detalhes. Era um projeto sem detalhamento. Já fizemos outros hospitais e nunca executamos um projeto com tão baixo nível de detalhamento. Foram feitas alterações, mas não as suficientes”, disse Rosi Mari Cima.

Mirian disse...

CRONOLOGIA
2001 – A obra para a construção do Hospital Municipal de Araguari é iniciada
Agosto de 2003 – O Hospital é inaugurado pela primeira vez
Início de 2004 – Indícios de irregularidades na estrutura, nos sistemas elétricos e de gases medicinais são detectados em vistoria dos técnicos da Superintendência da Vigilância Sanitária de Minas Gerais
Novembro de 2004 - Equipe da Controladoria-Geral da União (CGU) faz auditoria e verifica que as irregularidades persistiam. Os relatórios são encaminhados ao Ministério da Saúde
Início de 2007 – O Hospital é reformado para passar pelas adequações exigidas pelo Ministério da Saúde. No entanto, mesmo após as intervenções, outras obras deveriam ter sido executadas, como adequação da fossa e reparos no encanamento para sanar os problemas de infiltrações e vazamentos
Dezembro de 2008 – O Hospital é inaugurado pela segunda vez pelo então prefeito Marcos Alvim, mas segue sem atender plenamente à população. Alguns serviços ambulatoriais são prestados, mesmo sem a anuência dos órgãos reguladores
Julho de 2009 - O Ministério da Saúde envia técnicos para fazer outra auditoria nas instalações e equipamentos. Os problemas apontados persistem, segundo os relatórios
Janeiro de 2010 – A Divisão de Convênios e Gestão da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde emite relatório sobre as condições gerais do Hospital Municipal de Araguari, concluindo que a Prefeitura de Araguari deverá restituir ao Fundo Nacional de Saúde o valor corrigido dos recursos repassados para a construção do Hospital. Na época, o valor calculado era de aproximadamente R$ 3,7 milhões
Fevereiro 2010 - O Procurador da República, Cléber Eustáquio Neves, o diretor da Gerência Regional em Saúde, Daltro Catani Filho, os promotores Lúcio Flávio de Faria e Silva, de Uberlândia, e Leila Benevides, de Araguari, o então secretário de Saúde de Araguari, Dílson Martins de Deus, membros da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores e o prefeito da cidade, Marcos Coelho de Carvalho, se reúnem no Hospital Municipal para avaliar sua estrutura e discutir meios para efetivar seu funcionamento
Agosto de 2010 - Em decisão proferida no dia 13, o juiz José Humberto Ferreira, da 2ª Vara da Justiça Federal de Uberlândia, decreta a indisponibilidade dos bens do ex-prefeito Marcos Antônio Alvim e de outras quatro pessoas, todos réus em ação civil de improbidade administrativa.

Anônimo disse...

Um ataca outro defende e outro toma as dores. Não sei dizer quem está com a razão! Apenas existem fatos e estes mostram desde desrrespeito até improbidade e desvios. Gostaria de ter o parecer neutro e competente de alguma autoridade jurídica. Não conheço e não sinto vontade de conhecer a pessoa do ex secretário e, não desejo mal algum a ele, contudo, os gestores envolvidos na administração do dinheiro público poderiam e quem sabe não sejam ou estejam sendo agora investigados??? Talvez ainda exista mais caítulos nesta novela. O tempo dirá e, que a verdade prevaleça!

Edilvo Mota disse...

Prezado anônimo

De minha parte, não houve "defesa" de nada. Meu nome foi citado por outro anônimo (são tantos!) e explanei a questão conforme ocorreu. Se irregularidades aconteceram, não tive conhecimento e não participei.

Caberia, então, ao anônimo (ou quem quer que fosse) denunciar ao Ministério Público, com fatos. A simples menção de supostas irregularidades ocorridas em outras cidades não autoriza a ilação leviana, tentando imputar irregularidades a quem não as cometeu.

Você diz não me conhecer; e eu jamais poderia conhecê-lo, do anonimato. Porém, fique certo que você não perde nada como isso. Sou um cidadão bem comunzinho; desses que trabalha com carteira assinada, pra sobreviver de forma modesta, mas digna.

Da passagem pelo serviço público trouxe apenas a experiência, vários amigos entre os servidores e a certeza da consciência absolutamente tranquila.

Ademais, agradeço a cordialidade, pois também não desejo mal a quem me cobra explicações por atos MEUS na gestão pública.

Porém, não posso responder pelo ex-prefeito ou outros agentes públicos. Cada um responde pelos seus atos, no seu nível de responsabilidade.

O pano de fundo dessa insistência em me provocar, talvez seja fruto da visão míope de quem cuida de politicagem em tempo integral. Já anunciei aos "modelistas" que não faço parte de qualquer grupo político; portanto, que voltem suas baterias para outro lado.

A coisa deveria caminhar mais serenamente:

indícios de corrupção, fraudes, ilegalidades? Denúncia ao MP e cobrança por investigação.

Assacar contra terceiros, como fizeram, na sombra do anonimato, não é a forma adequada de exercer a cidadania. Nada constrói, nem esclarece.

Sobre o Hospital Municipal, já dei dezenas de esclarecimentos. Neste blog, no blog do Aloísio (atual secretário de gabinete), no blog do Wilson Prado, nas rádios e jornais da cidade.

Já me coloquei à disposição da CLI do Hospital Municipal, que até agora não andou. E estarei à disposição do Poder Judiciário.

Enfim... mais do que isso é impossível. E, apesar de tentarem, não vão me fazer perder a serenidade.

Parodiando o célebre educador Darcy Ribeiro, eu diria:

"Eu detestaria estar no lugar dos que me venceram"

Edilvo Mota disse...

Marcos,

menção ao ato do prefeito municipal, que convocou Alirio Gama Filho para reassumir a Controladoria Geral do Município; cargo onde exerceu com maestria as funções, na gestão anterior, cuidando de convênios, programas e controles.

Profissional extremamente técnico, sério e competente, Alírio merece nosso respeito e votos de sucesso.