sábado, 26 de fevereiro de 2011

Terminal ferroviário carregado de dúvidas

Ao publicar a notícia sobre a construção do terminal ferroviário de cargas pela Ferrovia Centro-Atlântica - FCA (clique aqui para ler), eu cometi um erro primário. Esqueci-me de que em Araguari o buraco é sempre mais embaixo. Logo, volto a fazer considerações sobre o assunto.

É inegável que a obra é importante para a cidade. Não discuto isso.

Contudo, rememorando a questão, vejo que alguns pontos dessa história estão mal esclarecidos. Vejamos:
1º o imóvel onde será construído o terminal pertencia ao atual prefeito, que o vendeu à FCA;
2º a situação do imóvel (rural) foi alterada para imóvel urbano (foi a segunda expansão do perímetro urbano da cidade em menos de um ano);
3º para agilizar a construção, foi expedido uma alvará provisório em favor da FCA.


Bem, as questões que restam são as seguintes:
1º a mudança da situação do imóvel (de rural para urbano) trouxe valorização ao terreno? Se sim, de quanto foi esse acréscimo? Qual, enfim, foi o valor da venda?
2º é legal e moral um prefeito vender um imóvel particular a uma concessionária de serviço público federal?
3º é legal e moral ampliar o perímetro urbano do município a fim de mudar a situação do imóvel particular do prefeito com a finalidade de, logo em seguida, aliená-lo como imóvel urbano?
4º a concessão de alvarás provisórios é "apenas" uma exceção aberta em favor da FCA ou se tornou mais uma "regra" ilegal em Araguari?

9 comentários:

Edilvo Mota disse...

Quando se trata a coisa pública como o quintal da própria casa, moralidade, ética e outros princípios se tornam supérfluos.

Certamente, haverá no governo alguém que explique essa tramóia.

EFGoyaz disse...

E antes de ser do prefeito, você sabe de quem era? Também há uma pista por esse caminho.

Claudimir disse...

Sabia que tinha coelho escondido nesse mato.

ANTONIA disse...

É Marcos depois a "impressa marrom" diz que perseguimos os gestores, que não os deixamos trabalhar, mesmo com tanta falta de ética denunciada as maracutais não acabam. Não entendo muito de leis e mesmo assim percebo "erros" primários quando falamos em ferir os princípios da administração e a ética, imagino vc e outros que possuem um entendimento melhor do assunto. DEPOIS ALGUNS RADIALISTAS SUSPEITOS DIZEM QUE A MINHA CATEGORIA ESTÁ PERSEGUINDO OS GESTORES. NE MOLE NÃO.

Maria Aparecida disse...

Maria Aparecida disse...
Eu fiquei sabendo que será a dupla Marcão e Jubão,Marcão com dinheiro e Paju pelo Carisma,Eunice sem graçinha Mendes como vereadora,eu tenho muito medo...a votação como deputado jubão saiu bem,e o povao de periferia aceita qualquer troco,estou preocupada mas ontem fui à um salão percebi a rejeição vamos começar a trabalhar.Me falaram que vem um aumento para adoçar nossa boca,cenas dos próximos capitulos,bom domingos à todos

Aristeu disse...

Quem quer ser prefeito, massacrado o tempo todo por todos os lados e não ter compensação? A palavra ética é mesmo patética.

Anônimo disse...

As noticia deste blog são de Araguari ou apenas um capitulo de O Bem Amado? Não seria Sucupira?

Anônimo disse...

É anônimo capitulo do prefeito mal amado e vc o suco dele kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Colenghi disse...

Lembram da História do público e do privado... Cada vez mais, Marcos Coelho prova que não sabe a diferença entre o que é seu e o que é do município. Não sabe ou não respeita a diferença!