sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

A saúde pública e a privada


Foto de um dos banheiros da Secretaria de Saúde de Araguari
(prédio do antigo Hospital Nossa Senhora de Lourdes)
 Pitacos do blog
Na verdade, esse banheiro da Secretaria de Saúde tornou-se um depósito...de lixo. Como banheiro é um local, também, de reflexão e saúde pública é um bom tema para se refletir, convém aproveitar a oportunidade para rememorar alguns fatos.
É sabido que a população araguarina vem sofrendo com a falta de um hospital público. Enquanto o povo sofre com a má prestação dos serviços de saúde , o "Hospital Municipal" continua seguindo sua sina de "elefante branco". Ninguém ainda foi punido e o prédio continua entregue aos fantasmas que nele habitam.
Mas não é só!  Há ainda o prédio do hospital que pertencia à extinta Rede Ferroviária Federal, que poderia ser melhor utilizado pelo poder público municipal.
Agora, o mais interessante. O município já aluga um outro prédio hospitalar. Trata-se do edifício pertencente ao Hospital Nossa Senhora de Lourdes, hoje ocupado pela Secretaria de Saúde (onde se localiza o dito cujo banheiro).  Segundo o Portal da Transparência, no ano de 2010 foram feitos quatro empenhos de R$ 7.500,00 cada um em favor daquele hospital, totalizando uma despesa de R$ 30 mil anuais, o que corresponde, em princípio*, a um aluguel mensal de R$ 2.500,00  (vide foto abaixo).
Para refletir no banheiro: se a Prefeitura não alugasse esse imóvel hospitalar, será que haveria algum grupo econômico interessado na sua locação?
Em suma, gastamos muito e não temos nada. Pagamos pela construção de um, pela locação de outro e pela manutenção de todos esses prédios hospitalares, mas a população não é servida por nenhum hospital público.
* caso as informações do site não estejam completas, é possível inferir-se que o aluguel mensal seria de R$ 7.500,00 e não de R$ 2.500,00. Como sempre, as informações do Portal são imprecisas. É por isso que outros entes públicos, a exemplo do governo federal, tornam públicas também as notas de empenho, onde consta a descrição dos bens/serviços.

6 comentários:

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 4 de fevereiro de 2011.

Prezados Srs.,

Algum de nossos intrépidos neófitos pitaqueiros saberia nos dizer quem é o feliz proprietário do referido imundo-imóvel ?!

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

roselane disse...

Oi pessoal, para vocês terem a noção do quanto a Administração Mucipal é toda Ela uma privada de posto de "beira de estrada". Os funcionários da Prefeitura que recebem salário minimo, a maioria dos funciónários, não receberam O ENORME REAJUSTE DO SALÁRIO MINIMO. Segundo informações do PALÁCIO O SALÁRIO NÃO FOI REAJUSTADO EM JANEIRO, O INSS PAGOU OS APOSENTADOS POR VONTADE PRÓPRIA, TODOS QUE ESTÃO PAGANDO É PORQUE QUEREM E NÃO SABE QUANDO VAI ACONTECER O AUMENTO PARA OS FUNCIONÁRIOS DA PREITURA.

Edilvo Mota disse...

Janis, os proprietários são um grupo de médicos; os mesmos que "tocaram" o hospital até por volta de 1996.

Marcos, quanto ao valor do aluguel do prédio, presumo que deva ser de R$ 7.500,00 mensais.

Explico:
quando assumi a Secretaria de Saúde, em 2005, ela já funcionava há tempos naquele prédio. O valor do aluguel mensal era de R$ 3.000,00 ou R$ 3.500,00. Por volta de 2006 (precisaria buscar os alfarrabios para confirmar) os proprietários propuseram à Secretaria de Administração (responsável pelos contratos de locação) aumento do aluguel: para R$ 6.500,00 mensais.

Quando o processo chegou às minhas mãos, esperneei. Enviei ofício à secretária de Administração, me posicionando contrário ao aumento, principalmente considerando a carência de recursos para cirurgias, exames e consultas especializadas. Porém, como a secretária de Administração dispunha de um PARECER JURÍDICO da Procuradoria do Município, opinando favoravelmente ao aumento, fez ouvidos de mercador (ou, trocando em miúdos, SE LIXOU pra minha opinião) e autorizou o aumento.

Ora... difícil supor que o valor do aluguel tenha sido reduzido de R$ 6.500,00 para R$ 2.500,00 mensais. Caso isto seja confirmado, aplaudirei DE PÉ o prefeito municipal.

EM TEMPO: que os "istas" de lá e de cá, os puxa-sacos de plantão, não nos ocupem com loas, enxergando no relato eventual picuinha política (mesmo porque, não tenho nada pessoal contra ou a favor de qual político seja; na verdade, já ando de saco cheio dessa politicalha e da gentalha que infesta o meio). Os fatos estão documentados (espero que os arquivos públicos estejam conservados) e contra fatos não há argumento.

No mais, era de se esperar que depois de tantas críticas no passado (e várias delas pertinentes) houvesse mais atenção para a Saúde Pública e que a gestão do setor fosse equilibrada, humanizada e mais eficiente.

Aristeu disse...

Que papelão!

Roselane disse...

O referido Hospital da Rede Ferroviaria, predio tombado pelo Patrinônio Histórico, e prestes ao tonbamento de fato, tem no máximo quatro salas utilizadas. É mais um exemplo de disperdicio em minha amada ARAGUARI E AINDA UM CRIME CONTRA NOSSO PATRINONIO HISTÓRICO.

Edilvo Mota disse...

Fiz inúmeras gestões para conseguir transferir a sede da Secretaria de Saúde para o prédio do hospital da Rede Ferroviária.

Entretanto, sempre fui informado que, em virtude da histórica pendência judicial entre União e Rede, não haveria condição de êxito na empreitada.

O prédio do antigo Hospital Nossa Senhora de Lourdes é inadequado, tanto para hospital quanto para acolher uma sede administrativa, dadas as precárias condições físicas.