terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Outra visão da realidade?

A coluna Em Foco do "imparcial" Correio de Araguari de hoje está imperdível. Leiam:
SEM TRABALHAR


Na última sexta-feira, 04 (quarto dia útil do mês), alguns servidores com funções de combate à dengue pararam de trabalhar e foram ao Palácio dos Ferroviários para falar com o Prefeito. Motivo: nos seus pagamentos (contracheques) constaram remunerações com base no antigo salário mínimo, de R$ 510,00, não sendo incorporado o aumento de Lula, o Ex, para R$ 540,00 ou de Dilma, a Presidente, para R$ 545,00.

SINTESPA INFORMADO

Repassado o caso ao Sr. Secretário da Administração, Dr. Levi Siqueira, este se mostrou surpreso com a reação dos servidores, pois a questão havia sido explicada ao SINTESPA ainda na sexta-feira, antes das 9h30min.

MUDANÇA NA MEDIDA PROVISÓRIA

O Secretário Levi Siqueira disse que não havia feito constar o aumento nos pagamentos dos servidores por haver dúvida sobre o quantum exato a pagar quando do fechamento da folha de pagamentos, que se dá bem antes do final do mês. Alterou-se o valor do mínimo, com republicação da respectiva medida provisória, que a Prefeitura preferiu a cautela, enquanto buscava certeza. No entanto, a diferença foi depositada imediatamente, amanhecendo na conta dos servidores logo no dia seguinte, sábado.

SERVIÇO ESSENCIAL

A população em geral e mesmo os demais servidores municipais não entenderam a urgência, o rigor no cobrar, dos servidores responsáveis pelo combate à dengue. Em meio aos próprios servidores, comentou-se que diversas categorias poderiam cogitar de paralisar suas atividades até solução do caso, mas nunca membros da equipe de combate à dengue, pois no momento há grave risco de proliferação do mosquito transmissor, de epidemia mesmo, não parecendo sensato interroper o combate.
 Pitacos do blog:
Ao que parece, o colunista e os servidores municipais não vivem no mesmo mundo. As realidades retratadas pelos funcionários aqui no blog não tem as mesmas cores pintadas pelo Correio, que, pelo visto, detesta os servidores públicos estáveis.
Bem, quanto ao episódio do pagamento a menor, nada justifica o erro da Administração. Primeiro, porque já existia uma medida provisória em vigor fixando o valor do novo mínimo. Segundo, porque, independentemente das tabelas salariais, nenhum servidor pode receber remuneração menor que o salário-mínimo. Terceiro, porque, na dúvida, deveria ser pago o menor valor vigente (R$ 540,00).
Só faltou algum gênio da lâmpada defender que os funcionários não teriam direito a salário algum. Isso porque a nova MP havia revogado a norma que fixou o valor do salário-mínimo em R$ 510,00. Logo, não se sabendo o valor do novo mínimo e estando o antigo revogado, o certo era pagar R$ 0,00. Como é que ninguém teve essa "brilhante" ideia?
Por fim, uma constatação. Ao que parece, alguns dos atuais gestores não são adeptos do diálogo. Esse excesso de mal entendidos com certas categorias funcionais que apenas buscam reconhecimento de direitos demonstra que alguns integrantes do governo estão distantes da realidade vivida pelo funcionalismo público. Nesse ponto,  são muito parecidos com o colunista do Correio de Araguari, que parece viver no País das Maravilhas.

18 comentários:

Anônimo disse...

"Prefeitura preferiu a cautela, enquanto buscava certeza."

Só rindo mesmo desse "Novo Modelo", o novo minimo já estava publicado no Diário Oficial, todos os jornais do pais especialmente na sua coluna sobre economia já referia o minimo com sendo 540 reais.
É que o governo deu uma de joãzinho sem braço, julgando ser os servidores ignorantes quanto ao aumento do salário minimo.

"No entanto, a diferença foi depositada imediatamente, amanhecendo na conta dos servidores logo no dia seguinte, sábado."

Continuo rindo... só foi deposito depois que se tornou público, após a pressão do sindicato que ameaçou uma ação judicial contra a prefeitura.

Esse jornal Correio é uma vergonha! Seu contéudo é um lixo como sua própria Layout.

Anônimo disse...

O pior foi a secretária de saúde, Iara Borges,ontem ela disse na rádio Onda Viva que não gosta de injustiças, mas já mandou colher a assinatura de todos os agentes sanitários que foram até a prefeitura contestar sobre o pagamento do salario que estava inferior ao minimo. Ela realmente é uma pessoa zela por justiça, desde que assumiu a secretaria de saúde dedicou a lutar por beneficios e melhorias para os Agentes sanitários. Nunca perseguiu a categoria, sempre esteve a frente das principais reivindicações, lutou e luta pela revisão do plano de carreira. A senhora Iara é uma ídola!

Anônimo disse...

Não entendo como um governo mantém uma mulher dessa no cargo. Não entendo mesmo!
Não só por ela tratar uma repartição pública como sendo um direito privado. Mas aos prejuizos que a administração colheu desde que essa mulher assumiu como gestora do SUS.
Quando o secretario de saúde era o Dr. Dilson, os agentes sanitários estavam respirando melhores ares. A categoria conseguiu reduzir a carga horária para 6 hrs diárias, onde a prefeitura tinha o funcionário motivado com o trabalho, o rendimento era muito superior -algo que pode ser comprovado - Havia um respeito mutuo entre a categoria e o governo, já que a coordenação do programa -PNCD - foi feita de forma democratica.

Quando essa senhora assumiu, tudo despencou!
Revogou as 6 hrs, provocando revolta na categoria, já que estavamos só nesse governo 3 anos sem a revisão salarial, as 6 hrs amenizava esse peso, mas ela não soube jogar com a categoria. A produtividade do servidor sofreu queda.
Destituiu a coordenadora do programa, com essa medida a senhora Iara provocou o rompimento do compromisso entre o governo e os agentes sanitários.
Depois mais uma vez, pouco tempo antes das eleições para presidente, governador e deputados, os agentes sanitários foram usados politicamente quando no Ginásio Poliesportivo foi dado a categoria a oportunidade de eleger o novo coordenador do programa(PNCD). Mas o que aconteceu?
Após passar o processo eleitoral a senhora Iara não só não deixou o novo coordenador tomar posse do cargo como EXONEROU 10 SUPERVISORES do combate a dengue.
É lógico que hj a categoria olha o governo com certas reservas, pois os acordos iniciais com o proprio governo a senhora Iara colocou por terra numa atitude preconcetuosa e arrogante de sua parte.

O governo parece não enxergar toda essa debilidade provocada por essa mulher. Se a saúde do municipio estivesse pelo menos funcionando, mas não... a saúde pública de Araguari está um caos! Fora agora CLI, remédios com preços discrepantes. Alquém do governo que participa do blog poderia dizer quais os aspectos positivos dessa senhora Iara como secretaria de saúde. Pois não consigo exenrga-los.

Anônimo disse...

A população não foi prejudicada porque funcionários foram revindicar seus direitos. mas será prejudicada pela falta de compromisso da gestora da saúde com o controle da dengue, pois, segundo explicações da propria secretaria voltou 33.000,00 que foram repassados pelo Estado para intensificações contra a dengue em 2010. .
E não foi por falta de projeto pois existe dois projetos elaborados pelo pessoal de campo da dengue que está encavetado na secretaria.
Os projetos foram entregues em julho e o prazo para repassar projetos para o Estado findou em agosto de 2010. E me pergunto se o referido colunista tem curso de jornalismo, pois se tem ele perdeu algumas aulas de ÉTICA E DE HISTÓRIA DO JORNALISMO. POIS DESCONHECE A POSIÇÃO QUE CABE A UM JORNALISTA

EFGoyaz disse...

Esse jornal é ótimo. Fico imaginando daqui uns dez anos, alguém pesquisando e usando esse jornal como fonte. Vão rolar de rir. Vão procurar saber quem são os responsáveis e vai ser piada por muito tempo.
Acho que o pessoal do Coreto de Araguari nem percebe o ridículo que passam. É muito profissionalismo pra pouco papel.

Edilvo Mota disse...

Bom senso, disposição para o diálogo e serenidade conseguem evitar muitos problemas.

Por falar em "Sem trabalhar" daria pra juntar num saco os candidatos, se a peneira não fosse tão seletiva.

Antonia disse...

É incrível a tendência do jornal em favor do governo, meu Deus primeiro tal acontecimento no dia 4 não foi uma paralisação e sim funcionários a procura de resposta a um absurdo ocorrido, pessoal até uma criança sabe o valor do novo salário mínimo, tais funcinários que compareceram a secretaria de administração e depois ao Palácio, apesar do erro grotesco da administração assinaram suas folhas de ponto no horário que deixaram seus respectivos locais de trabalho, portanto esses corajosos funcionários não estão pegando dinheiro público indevido sendo que não vão ganhar estas horas como trabalhadas (embora deveriam, visto ser um erro da gestão). Também vale ressaltar a perseguição feita a nós agentes do controle da dengue visto que não fomos a única categoria a procurar justiça, realmente fomos em maior número, porém haviam outras categorias, pois não foi apenas nós que recebemos menor que o mínimo e o fato de terem depositado no sábado ou segunda de forma alguma repara o absurdo do acontecido e agora ainda tentam jogar a população contra nós, estou começando a pensar que precisamos de proteção, agora fiquei assustada com este fato colocando nossa categoria em foco. Nossa falta por duas horas não prejudica nosso trabalho,o que prejudica sim é a falta de pessoal para cobrir toda a cidade como acontece atualmente muitos bairros estão sem a presença de agentes, e agora querem nos fazer de culpados. ORA ISSO É QUE É INJUSTIÇA.

Anônimo disse...

Meu Deus!!!!!!!!!!!!!!!
O prefeito e secretário de administraçã não sabiam acerca da publicação da medida provisória nº 516 de 30 de dezembro de 2010?
Nada mais a declarar.
É TRÁGICO, MUITO TRÁGICO.

Antônia disse...

Já começou a caçã as bruxas como prevíamos, segundo me informaram estão presionando alguns contratados, começam pelos mais vulneráveis, por isso que eles não gostam de efetivos. Se isso se confirmar vou denunciar por isso registrei um boletim de ocorrência naquele dia quaquer coisa é perseguição.

Anônimo disse...

Sou funcionário do PSF e gostaria de usar esse espaço para deixar um convite para os Agentes Sanitários para uma reunião amanhã -10/02/11 - na Câmara Municipal a partir das 17:30 hrs. Tive a oportunidade de conversar com alguns do grupo pessoalmente, e aproveito a oportunidade de reforçar a importância dessa reunião aqui no blog.

agente resoonsável e funcionário honesto disse...

"A população em geral e mesmo os demais servidores municipais não entenderam a urgência, o rigor no cobrar, dos servidores responsáveis pelo combate à dengue. Em meio aos próprios servidores, comentou-se que diversas categorias poderiam cogitar de paralisar suas atividades até solução do caso, mas nunca membros da equipe de combate à dengue, pois no momento há grave risco de proliferação do mosquito transmissor, de epidemia mesmo, não parecendo sensato interroper o combate".

Que dramático a pessoa que escreveu esta matéria, realmente o senhor acha que por falta de duas horas e meia de serviço colocamos a população em risco? Acho que tal pessoa deveria se informar melhor hoje vivenciamos uma situação onde vários bairros estão sem a presença de um agente, necessitando que desloquem os agentes de um bairro para outro, ou seja como diz o ditado popular "Desveste um santo para vestir outro" eu mesma apenas esta semana fui para o bairro que é de minha responsabilidade porque estava cobrindo falta de agente em outro, acho que vcs jornalistas deveriam cobrar dos gestores a cobertura de profissionais nas ruas e não apenas no papel. Chamo qualquer pessoa da sociedade, dona de casa, médico, político, aposentado, estudante , radialista, jornalista etc a acompanhar meu dia de trabalho, ver a minha responsabilidade para com toda a sociedade inclusive eu mesma visto que sou cidadã de Araguari, perceber minha honestidade com o dinheiro do povo que me paga,, realizo meu trabalho da melhor forma possível de acordo com as condições que os gestores me permitem, gostaria que vissem a falta de respeito conosco e com a população, onde poucas situações problemas que passamos a diante são resolvidas, ver como algumas pessoa nos acham culpados, porque o gestor não cumpriu seu papel as vezes nos maltratam e até certo ponto com razão , pois somos o mais perto que eles chegam da prefeitura, e quando fazemos cobraças para que os proprietários cuidem de um terreno, de uma residencia abandonada e alguns nos respondem e as propriedades da prefeitura e o fundo da prefeitura tenho que colocar meu chapéu na mochila e sair de cabeça baixa o que posso dizer como posso DEFENDER o INDEFENSÁVEL?. Depois de tudo isso caro que escreveu tal reportagem me responda a culpa da dengue realmente é DE 2 HORAS E MEIA DE FALTA, POR UM DIA? Responda com sinceridade.

Antônia disse...

É bom começar a ver reação de outras categorias, assim não fica parecendo que apenas nós os agentes da dengue que estamos insatisfeitos com o tratamento.

Anônimo disse...

Mas olhem a fonte, jornal Correio. Isso não tem nenhuma credibilidade. Enfim, a utilidade desse jornal é em banheiros de borracharias.

Anônimo disse...

"...a utilidade desse jornal é em banheiros de borracharias."

Boa! Rachei de rir agora!

maria tereza disse...

Banheiro e borracharia ainda serve para tirar sujeira... esse jornalzinho é muito sujo.

Anônimo disse...

sou militar ha basicamente 10 anos, nessa minha carreira, fiz diversos trabalhos em conjunto com a corporacao da zoonoses de araguari, em exemplo posso citar aos senhores os mutiroes realizados pelos mesmos, outro exemplo seria a informacao dada a populacao no dia chamado por eles de dia "D" em simplicidade seria o dia de combate nacional ao mosquito transmissor da dengue, nessa minha experiencia posso relatar que estes agentes de zoonoses sao muito taxados pela populacao, onde deveriam ser mais respeitados pois fazem realizam um trabalho de nivel essencial a todos nos, em relacao ao jornal deveriam escolher com mais cuidado as palavras para falar destes senhores que ficam expostos ao sol, carregando peso e acima de tudo carregam em suas bolsas alem de todo seu material de uso diario, o descompromisso de seus governantes e o descaso de seus coordenadores, nos mutiroes a coordenacao da equipe da dengue e fraca, confusa, metodica e omissa pois jogam todo o fracasso de um trabalho nas costas daqueles que tentam realizar o serviço, nem sequer para almoçar estes servidores tem um local adequado, fazem suas refeicoes em ruas, praças, etc! faltam material no meu pelotao de agentes e soldados nao haviam luvas para a protecao dos agentes da zoonoes, e ainda vem o jornal taxarem estas pessoas! defendo essa categoria pq conheço seus problemas e suas dificuldades, e garanto ao jornal correio de araguari, mais basicamente a seus funcionarios, e mais especifico ainda a voce que fez esta ridicula materia de uma infelicidade terrivel, se seus proventos tivessem vindo com o minimo de 510 reais o que voce faria meu camarada? poise voce nao estava na pele deles por isso falou merda, mais cautela ao falar da vida profissional dos outros, sempre lembre e se fosse voce! lembre disso!

Edilvo Mota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edilvo Mota disse...

Jornal DIÁRIO DE ARAGUARI, coluna "CURTAS", 11.02.2011:

"MISSÃO IMPOSSÍVEL? II"

"A Secretária de Saúde, que trouxe paz para a pasta, tem uma prioridade pela frente, que é cumprir as exigências e levar o Pronto Socorro para o prédio do Hospital Municipal."

Com a palavra, os neófitos servidores municipais da Saúde, beneficiados pela PAZ NO SETOR...