segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Decisão acertada?

Na quinta-feira, ocorreu mais um acidente grave na rodovia BR-050. Um ônibus do Real Expresso, que seguia de Uberaba para Brasília, capotou próximo à ponte do Rio Araguari. Foram 32 feridos, dos quais 15 permaneciam internados no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia.engenheiro João Andréa Molinero Júnior, Supervisor da unidade de Uberlândia do DNIT, receberá da Câmara Municipal, pelas mãos do Vereador Giulliano Tibá, o Título de Cidadão Honorário de Araguari. O motivo da concessão seriam os relevantes serviços prestados ao Município.

Este acidente não foi um caso isolado na BR-050, estrada sob a "jurisdição" do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT. Somente no ano passado, ocorreram 55 acidentes entre os quilômetros 53 a 57 daquela rodovia, mesma região onde aconteceu este último. Em 2010, somente nesse trecho, 8 pessoas morreram e 43 ficaram feridas.
Para diminuir o número de acidentes naquela rodovia, a Justiça Federal em Uberlândia, ao acolher pedido feito pelo Ministério Público Federal, determinou a instalação de radares eletrônicos naquele trecho da rodovia. Contudo, essa decisão vem sendo descumprida pela unidade do DNIT em Uberlândia. 
A propósito do tema, convém lembrar que, hoje, o 
Segundo o jornal Correio de Araguari, o agraciado foi o responsável pela supervisão da elaboração do projeto de duplicação da BR-050, no segmento que passa por Araguari (Uberlândia até a divisa com Goiás), tendo inserido no projeto a construção de viadutos, elevados e passarelas no perímetro urbano de Araguari e a iluminação do trevo de acesso à cidade.
Considerando as condições atuais e futuras da BR-050 e a atuação do Dr. João Andréa Molinero Júnior à frente da unidade do DNIT em Uberlândia, o senhores acham justa a homengem prestada pela Câmara?

3 comentários:

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 28 de fevereiro de 2011.

Prezado Marcos,

Tomara que um dia, as autoridades rendam homenagens aos que tombaram vítimas de suas indiferenças e pura incompetência.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Aristeu disse...

Cidadão Funerário...

Marcos disse...

Janis,
me chama a atenção o fato de o DNIT não estar cumprindo decisão da Justiça Federal que determinou a instalação de radares eletrônicos. É claro que somente radares eletrônicos não são capazes de zerar os acidentes no trecho. Entretanto, é inegável que poderiam reduzi-los a patamares aceitáveis, "econimizando" várias vidas.
Att
Marcos