segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Comprimido a preço dilatado

Inicialmente, um esclarecimento. Quando falo de irregularidades na aquisição de determinado produto pelo município, não estou dizendo que houve "roubo" ou má fé por parte de agentes públicos ou de empresas contratadas. Quero afirmar, isto sim, que o município pode estar sofrendo prejuízo e que estas falhas são passíveis de apuração, ressarcimento e, se for o caso, de punição.
Bem, vamos à notícia ruim, novamente, num setor tão carente de recursos, como a saúde pública.
A Prefeitura adquiriu, em 2010, 76 caixas de Ursacol 300 mg, 20 comprimidos (também chamado de ácido ursodesoxicólico, 300 mg), medicamento destinado ao tratamento de moléstias na vesícula e nas vias biliares. Gastou, para tanto, R$ 8.071,68, o que corresponde a uma média de R$ 106,20 a caixa ou de R$ 5,31 cada comprimido (vide foto acima). O menor preço pago foi de R$ 83,86 a caixa (R$ 4,93 cada comprimido). O maior foi R$ 526,59 (R$ 26,32 cada comprimido).
O preço médio pago pelo município (R$ 5,31), por si só, já é discutível. Isso porque corresponde, exatamente, ao preço mais caro cotado em licitações Brasil afora registradas pelo Banco de Preços em Saúde do Ministério da Saúde - BPS, que é de exatos R$ 5,31 (vide foto abaixo). Vale dizer, sob essa ótica, a Secretaria de Saúde pagou um preço 60,42% mais caro que a média de mercado (R$ 3,31 cada comprimido).
Nem tudo é tão ruim que  não possa piorar. Segundo o Portal da Transparência, uma única caixa desse medicamento chegou a ser adquirida por R$ 526,59  no dia 05/08 (vide foto acima). Nesse caso, cada comprimido custou a "bagatela" de R$ 26,32, ou seja, um valor 395,66%  maior que o preço mais caro constante do Banco de Preços do Ministério da Saúde (R$ 5,31). Quando se compara com o preço médio de mercado (R$ 3,31), o sobrepreço é ainda maior, na casa de 695,16%.
Como visto em outra postagem (clique aqui para ler), esse fato não é isolado. Demonstra não somente a ocorrência de prejuízo,  mas também, em alguns casos, a realização de compras sem licitação. Tanto o prejuízo, no primeiro caso, quanto a possível ilegalidade, no segundo, necessitam ser investigados pelo próprio Poder Executivo, pela Câmara ou pelo Tribunal de Contas da União ou do Estado, conforme a origem dos recursos. 

30 comentários:

Anônimo disse...

A cada enxadada...

Edilvo Mota disse...

Certamente, haverá nota oficial, criticando a "má-fé" do blog neófito.

Quanto aos investigadores, esqueçam os dois primeiros indicados. Aguardemos os tribunais de contas.

Andréia disse...

Fico imaginando se essa turma tivesse "governando" sem instrumentos fiscalizadores. Imagina esse governo sem a lei de responsabilidade fiscal, sem o portal da transparência etc. No entanto, temo como vão deixar a prefeitura daqui a dois anos. Estão acabando com a nossa querida Araguari. Não existe política pra nada a não ser para os seus próprios interesses.

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 14 de fevereiro de 2011.

Prezado Marcos,

Suas postagens tem sido uma verdadeira aula de Introdução à Auditoria Pública...

Imagine se esta "cambada" de neófitos e "patéticos" eleitores que navegam por aqui ( depois das eleições, todos nós somos! ), gostarem da coisa, a ponto de publicizar todo e qualquer fato que for praticado sem transparência - SE É QUE EXISTE ALGUM - totalmente transparente, e lícito.

Ops... Claro que TAMBÉM não me refiro à apropriação indébita, e sim, aos pequenos equívocos e deslizes cometidos com dinheiro público, e como ninguém questiona...

Em tempo, um reforço:

Quanto aos investigadores, esqueçam os dois primeiros indicados. Aguardemos os tribunais de contas. [2]

Acho que teremos mais problemas. Até agora, absolutamente nada de RESPONSABILIDADES sobre os 08 (oito) anos encantados. Começo a achar que tudo não passou de mera picuínha entre o "Modelo Ruim" e o "Modelo Mais Pior Ainda".

( sic )

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

zezana disse...

Andréia penso que os estragos estariam além da mais poderosa imaginação!!! Pois, já praticam atos absurdos, como assumir que não sabiam o valor do salário minimo, nunca sequer imaginei as coisas inacreditáveis que o NOVO MODELO DE ADMINISTRAÇÃO APRONTA. E sou uma pessoa, que de tão realista chego perto do pessimismo

Aristeu disse...

Parece descuido ou erro, mas é acima de tudo uma afronta. A corrupção não tem remédio e quando tem é superfaturado e, se brincar, nem engolido!

Anônimo disse...

Marcos, a cada dia fico mais convencido dos motivos pelos quais a senhora Iara consolida suas raizes na secretaria de saúde.

Anônimo disse...

e alguém sabe como está o CAE? quando aquela diretora (acho que o nome é NINA) estava no comando, o CAE-Araguari era referência em Minas e no Brasil.

fiquei sabendo que atualmente, o serviço está jogado à moscas, falta até funcionário. o novo modelo de administração conseguiu desmontar até uma serviço que era top dentro da saúde, imagina os outros serviços como estão!!!!!

então fica uma sugestão de pauta para esse blog, investigar como anda o CAE. e como estão os paciente que precisam desse atendimento especializado.

Eliane morel viana disse...

Simplesmente caindo,é anônimo essa senhora NINA era muito querida, mas esse governo têm o que merece ao lado só IMCOPETENTES pessoas Técnicas que entende do trabalho são PERSEGUIDOS por isso nada funciona,à cidade está uma mosca.

DÉBORA disse...

ME FALAM ATÉ HOJE OS 15MOTIVOS PARA VOTAR NA DUPLA MARCÃO E JUBÃO? SE TIVER ME FALA POIS NÃO SEI.

Edilvo Mota disse...

Contextualização histórica:

Conheci a Nina (Gersonina Marques Nunes) quando participamos do Conselho Municipal de Saúde, em 2002. Ela, representando o segmento governo; eu, representando o segmento usuários. Ela já coordenava o CAE (Centro de Apoio Especializado) após alguns anos de experiência em Uberlândia (Hospital Santa Genoveva e Secretaria Municipal de Saúde).

Voltamos a nos encontrar quando assumi a gestão da saúde, em 2005. De imediato, me chamaram à atenção seu interesse pelo serviço, o comprometimento com o interesse dos pacientes do CAE (Centro de Apoio Especializado). Nina foi a primeira coordenadora de área a me procurar, para discutir o planejamento das ações do CAE durante o carnaval. Não só apoiei como participei efetivamente de todas as campanhas, em 2005, 2006, 2007 e 2008.

Por sua atuação consistente, Nina foi eleita pelos seus pares para representar a Macro-Região no Comitê Estadual de DST/Aids, responsável pelas deliberações e estratégias do setor. E no final de 2006, foi eleita pelos colegas do Estado para representar Minas Gerais no Comitê Nacional de DST/Aids, em Brasília. Fiz questão de acompanhá-la na posse, onde participou o ministro da saúde, José Agenor Álvares, com quem tivemos audiência em seguida. Diga-se, de passagem, segundo a coordenadora do COGE, até aquela data (06.02.2007) eu havia sido o único secretário municipal de saúde do país a participar de uma reunião do órgão.

Edilvo Mota disse...

Nina sempre se esmerou no cuidado com o planejamento e o controle das ações do CAE. Ativa, combativa, questionadora e colaboradora, se tornou digna de minha admiração profissional e de minha amizade pessoal. Sempre se prontificou em me acompanhar em entrevistas a jornais, rádios e televisão, contribuindo com o enfoque técnico e compartilhando informações.
Implantamos o Programa Municipal de Atenção às Vítimas de Violência Sexual; o Programa Municipal de Biosegurança, voltado para profissionais de saúde vítimas de acidentes de trabalho com riscos de contaminação pelo vírus HIV; visitamos a Coordenação Nacional de DST/Aids, em Brasília, onde conseguimos do diretor geral recursos financeiros e logísticos para o CAE; implantamos o consultório odontológico especializado para os pacientes do serviço; cursamos e concluímos o curso de Aperfeiçoamento em Gestão de Projetos de Investimento em Saúde, promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Ministério da Saúde. Enfim, fomos parceiros no fomento às ações de atenção às DST's e Aids.

Quando decidi sair do cargo, sugeri ao então prefeito Marcos Alvim que nomeasse Nina como secretária de saúde, por seu conhecimento do sistema, comprometimento e seriedade. O prefeito preferiu outro nome, por questões de foro íntimo.

Logo após a vitória de Marcos Coelho e Júberson, ainda no final de 2008, sugeri a Jubão que mantivessem Nina como coordenadora do CAE; ou mesmo que a nomeassem secretária. Mas, como eu era "oposição" meu palpite foi ignorado.

Nina é um exemplo de servidora profissional, dedicada, comprometida e responsável (como tantos outros). Desde o advento do Novo Modelo, foi praticamente "encostada" na secretaria, executando funções meramente burocráticas, que embora nobres, estão muito aquém de seus conhecimentos e capacidade. E já ouvi rumores de que esse "castigo" que lhe foi imposto é consequência do fato de ela ser minha amiga. Amizade esta que muito me honra. E a iniciativa da "verdadeira" secretária de saúde (uma espécie de eminência parda) de punir meus amigos dá bem o tom que anda marcando o (des)compasso da banda.

Fiz amigos no corpo de servidores da saúde; e isto é motivo de orgulho e honra para mim. Resta lamentar a pequenez dos atos de assédio moral e perseguição amplamente denunciados. Nenhum deles me atinge; mas a cidade perde em qualidade nos serviços de saúde.

Sempre haverá tempo para repensar atitudes e mudar a forma de fazer acontecer política pública com o foco no cidadão, e não no próprio umbigo.

Anônimo disse...

falar de nina, é falar de capacidade, honestidade, respeito. pessoa que convivo com ela na sec de saude todos os dias e adoro. beijos

Anônimo disse...

Falar em funcionário de carreira:
Me preocupa um fato, sendo a atual gestora da saúde, funcionária de carreira e queimando o filme do jeito que está administrando, é possível que os concursados nunca consigam outra oportunidade de comando em outras administrações.
A Senhora Iara Borges, praticando os atos aqui narrados, corrobora mais ainda para uma deteriorização da imagem do servidor concursado.
Infelizmente é lamentável!

Alessandre Campos disse...

As condutas mais comuns do assediador moral são:

• Instruções confusas e imprecisas ao servidor;
• Dificultar o trabalho;
• Atribuir erros imaginários ao servidor;
• Exigir, sem necessidade, trabalhos urgentes;
• Sobrecarga de tarefas;
• Ignorar a presença do servidor, não cumprimentá-lo ou não lhe dirigir a palavra na frente dos outros deliberadamente;
• Fazer críticas ou brincadeiras de mau gosto com o servidor em público;
• Impor horários injustificados;
• Retirar injustificadamente os instrumentos de trabalho do servidor;
• Agressão física ou verbal, quando está a sós com a vítima;
• Ameaças;
• Isolamento.
• Não repasse de trabalho, deixando o trabalhador ocioso, sem quaisquer tarefas a cumprir, o que provoca uma sensação de inutilidade e incompetência e o coloca em uma situação humilhante frente aos demais colegas de trabalho.

Perfil das vítimas do Assédio Moral:

• são pessoas competentes e questionadore(a)s;
• têm muita capacidade de trabalho;
• têm qualificação profissional;
• são criativo(a)s;
• podem ter capacidade suficiente para substituir a chefia;
• tem potencial para rebelar-se contra abusos;
• são pessoas com acesso à informação quanto à seus direitos.

Pelo visto o assédio moral é o artigo 1° e único do manual de conduta de secretários, diretores, chefes do Novo Modelo de Administração contra funcionários concursados e efetivos.

Edilvo Mota disse...

Importante ressaltar que o relato que fiz sobre o trabalho de uma servidora (Nina) não desqualifica nem desmerece a(o) atual responsável pela coordenação do CAE e nem sua equipe de trabalho.

Conhecendo a equipe de profissionais do CAE, que em sua maioria, presumo, ainda permaneçam no serviço, não posso concordar que o setor esteja "jogado às moscas". Seria, a meu ver, um desrespeito a todo o grupo, que de resto não tem culpa em relação aos desmandos e omissões que ocorrem na cúpula da saúde, cujo comando foi "terceirizado".

Convivi com o grupo do CAE por 39 meses e pude me certificar do comprometimento de todos.

Paulo Cesar Morais disse...

Eu também não sei o que o anônimo quis dizer com jogado às moscas. Mas eu não sei também como está atualmente o serviço. tive lá no ano passado acompanhando um paciente, mas foi coisa rápida,parecia tudo normal.
também conheci a Nina, quando era a diretora do CAE, e sei que ela é muito competente no cargo. O CAE realmente era destaque entre os serviços de saúde. A gente sempre brincava que era o "Primo Rico" dos serviços de saúde, pois recebe verbas específicas do governo federal.

Agora o anônimo deveria dizer se sabe se a qualidade do atendimento mudou, se aconteceu perdas de verbas. o que percebo é uma falta de motivação geral nos funcionários da saúde, talvez seja isso que ele quis dizer. mas também acho que é um tema que deve ser verificado.
abraço.

uberlandense disse...

ETA BLOGUINNNNNHO COMPLICADO, CRIADO E SUSTENTADO POR POLÍTICOS DERROTISTAS DESTA CIDADE DE ARAGUARI....PELO QUE ESTOU SENTINDO ESTA CIDADE E UMA MERDA NA VISÃO DESTE BLOGUEIROOOO... E SEUS CORRELIONARIOS, OPOSIONISTAS À ADMINISTRAÇÃO..SERÁ?? EM NENHUM LUGAR NO MUNDO A TANTA COISA NEGATIVA ONDE O BEM NÃO POSSA SE OPOR, PARECE QUE LÁAAA OU LOGO ALIII A COISAS FUNCIONAM COMO EM UMA EMISSORA QUE SINTONIZO AQUI EM UBERLÂNDIA, ONDE O PAU COME DESEMBOLADO...MAS O MANDO É POR CONTA DE UM POLITICO QUE PROVOU SUA CAPACIDADE TANTO AQUI COMO LÁ...BATE, BATE OS VOTOS FORAM POUCOS..MAS AQUI DEU DE FRENTE COM ODELMO... PELO JEITO ARAGUARI ESTA EM SITUAÇÃO DELICADA...MAS O CONTRARIO DO QUE MUITOS AQUI FALAM, ARAGUARI E ÓTIMA PRA SE MORAR...E POR AI A FORA...QUANDO NAO A UNIÃO A COISA COMPLICA, AINDA MAIS QUANDO A SUSTENTABILIDADE DE VEÍCULOS COMO ESTE E OUTROS BANCADOS POR POLÍTICOS ..CORRUPTOS, ONDE NÃO SE MEDE AS CONSEQUENCIAS E SIM O LUCRO A SI PRÓPRIO, MESMO EM DETRIMENTO A QUEM QUER QUE SEJA.....SE AO MENOS ESTE CARA FOSSE OU MELHOR DIZENDO (ESTA)FOSSE DE ARAGUARI..OU SERA ...OU É, ALIAS SABER A GENTE SABE, DE ONDE, POR QUEM E COMO. BASTA SER O QUE É, NÃO O QUE OS OUTROS PAGAM PARA VOCÊ SER...E FAZER. ACHO ISTO MUITO ORDINÁRIO OU ORDINÁRIA .......

Sandrinha disse...

Será que somos justos quando simplesmente nos achamos no direito de colocar o dedo na cara de uma pessoa e dizer; isso que você faz é um lixo! Essas pessoas geralmente são criticadas sem terem direito de se defender pois um anônimo qualquer diz o que devemos fazer (ou não). Acredito que devamos parar de criticar nossos semelhantes e olhar para nós mesmos para ver nossos defeitos e entender que cada pessoa pode (e deve) se expressar da melhor forma que imaginar, PARA QUE ASSIM O MUNDO NÃO SE TORNE UM LUGAR CHEIO DE PESSOAS PROGRAMADAS COM UM SÓ JEITO DE PENSAR E AGIR! Penso que aqui no blog, temos o mesmo objetivo, DEFENDER A CIDADE QUE TANTO AMAMOS!
E como você mesmo se denomina um uberlandense...Simplesmente te digo o seguinte: "Não se pode defender o que não se ama e não se pode amar o que não se conhece ".

Ser abençoado, Araguari não é uma "MERDA" e o blogueiro ao contrário de você, é araguarino, por isso tanto interesse em apurar fatos omitidos pelos atuais governantes.
Se você fosse araguarino talves fosse mais inteirado dos fatos...como não é...nos poupe de seus comentários ofensivos.
Espero que não me leve a mal...até te peço desculpas por minha franqueza.

Esperar um dia
unir a beleza com a pureza
um lar para a pobreza,
promover cidadania...

É apenas isso que queremos!

PMDB! disse...

A piada do ano! Servidor concursado e lerdo não tem capacidade para mobilizar nada. Alias, nem motivo tem. Tentam macular a imagem e docilidade do Marcos Coelho. Governo de trabalhadores, de homens e mulheres que correm atras, fazem acontecer.
Jamais um administrador trabalhou tanto. Quem prometeu foi o Juberson, não o Marcão. O Juberson fez do funcionalismo um curral eleitoral, o Marcos sabia que não era viavel.
Hoje na preeitura não tem empregado que ganhe menos de 1100 reais.
Quanto ao sindicato! Com Tiãozinho o fracasso acontece certeiro, não precisamos nem preocupar com o rapaz da gangue. Se o Cristiano que se mostra sempre polido, nada conseguiu, imagino um Tião.
Aguardaremos a mobilização, mas conheço prfeitura e sei que servidor não tem peito...

Anônimo disse...

De nada adianta escolher um bom nome para assumir a secretaria, se não houver a prática da boa gestão.
O negócio é que boa parte do quadro de pessoal da secretaria (não só a de Saúde) é formada por gente de confiança de políticos detentores de mandato. Resulta em disputa de interesses particulares, muitas vezes escusos, em que praticamente todo mundo manda. É a velha história do “muito cacique pra pouco índio”.
Ou o Prefeito toma as rédeas da situação agora e mande os caciques embora e fique somente com os índios ou então encontre mais uns 4
Borellis para resolver a situação.

Anônimo disse...

falando em tião, coitado daquele funcionario da sec de saude, jogou ele na midia chamando ele de laranja porque emprestou seu nome para um empenho. passando humilhação, brincadeiras sem graça. como sera que ele esta agora?

Colenghi disse...

ANônimo do dia 20 06:54
Aquele funcionário está bem. Conversei com ele essa semana que passou. Está tranquilo e no que depender dele a verdade sai.
Pergunta:
Por que vocês anônimo de postura governista, não postam com o nome mesmo, afinal, não é possível que o governo seja tão ogro a ponto de perseguir vocês.

Anônimo disse...

Me desculpem mas funcionária que acompanha à câmara é só uma toda terça ela está é Antonialá é que vc sabe qual vereador defende funcionários sabe que a oposição é ferrenha contra o governo à favor dos funcionários públicos principalmente tiãozinho,ele bate duro defendendo os funcionários,conheci vc colenghi na cãmara conversei com vc sobre o blog,naquele mesmo dia fiquei triste vi a Iolanda e Iara passando de carro e um funcionário da saúde falou para elas,depois te ligo e te conto,eu perguntei para ele vc trabalha aonde? secretária de saúde,depois ele mesmo falou que os funcionários não querem trabalhar principalmente concursados falei aí tem,disse que MARCÃO não dá condições para Iara trabalhar ela é gente boa, acredita em quem? espiões alí dentro tinha,falsos então o certo é acompanhar toda terça feira Antonia está presente toda terça feira ela te fala a VERDADE outra funcionária falou eles são perseguidos por querem,eles gritam eu grito também,sineramente não entendi nada.Vou perguntar para minha colega o nome dele vou descobrir mas... que tinha falsos alí protegido da Iara tinha.

Colenghi disse...

Gente boa?
Bom, creio que ninguém da saúde, passa pelo que estamos passando. Se ela fosse gente boa, teria subido na camara e opinadom sugerido o que poderia ser feito para melhorar situação do servidor(Aliás ela é servidora de carreira também).
Infelizmente alguns colegas por simplicidade ou inocência e alguns por falta de caráter mesmo, ainda tem aquela cultura de achar que o secretário é gente boa e que vai resolver nossos problemas. A atual gestora está lá há quase um ano, o que mudou desde então?
Ouvi, dizer que o pessoal do PSF, ouviram promesas de melhoria para a categoria deles, por isso muitos que estavam na primeira assembléia não participaram da segunda reunião.
Lebro aos colegas que:
Não há como um secretário conseguir benefícios a uma categoria apenas. È ilegal. Acordem!

Anônimo disse...

que sindicato é esse que o presidente tião, que para mim é defender os direitos do funcionarios, e não queimar o filme dos funcionarios, como ele fez com aquele funcionario da sec de saude. para atingir a secretaria iara . jogou sujo cara. coitado do laranja

Colenghi disse...

Anônimo dao dia 20 as 10:05
Falar em jogar sujo é redundância para quem está escondido no anonimato.
Abraço e não adianta, nós agentes sanitários estamos com o Tiãozinho até o fim, doa a quem doer!

Débora disse...

Valeu colenghi!!! pergunta para Antonia quem grita lá à favor dos funcionários,fala da perseguição e revisão de plano de carreira que tinha nos 15 itens no projeto do NOVO MODELO DE ADMINISTRAÇÃO, alguém aqui quer destruturar à classe quem vai representar vcs? só à oposição que bate que fala que pede,agora à situação que me desculpa,mas...PORCÃO,TIBOCA,RAFAEL,TIBÁ,HAMILTON,ROGERINHO,EVALDO e a EUNICE,nossa!!!! não lembram que vcs existem torcem a cara ou abaixa a cabeça quando fala de MARCÃO,são pau mandados e não apoiam funcionários,por que? tem os deles lá dentro, o tal cargo de confiança.

ROSEVANE disse...

Mais uma vez você anonimo acabou por "entregar" o atual modelo de administração. Pois, quando você AFIRMOU: "coitado do laranja" Tu percebes o que fez? O nome laranja traz que tipo de conotação? Já te falei, cuidado com o que você fala. Se tu não sabes como defender as TETAS ONDE MAMA é melhor ficar calado.
De novo persisto na solicitação. Se identifique. Mostra que tu tens alguma dignidade. Bom! Mas visto que sua defesa acaba sendo um ataque a atual administração, uma vez que tu afirmas que existe um LARANJA, fica dificil se identificar mais ainda não é?
Se não tem condições de se expressar CALE A BOCA.

Poeta De Vanguarda disse...

RUDImetares radialistas,
BRASILEIROS de nenhuma imparcialidade. No LIMIar de seus lamuRIOs, tocante é vossa bajulação.
Quiçà sua fonte palaciana secar, certamente atrás do próximo fornecedor correrão. O bajulado de hoje, é o mal prefeito depois de 2012.
Salada de frutas podres, indigesta fétida, onde nenhum nós temos estomago para sentar e comer.
Linha dura não existe, apenas com cerol. Cerol que corta opiniões, e as pipas de outros, mas nunca as do palácio.