terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Araguari terá terminal ferroviário

Araguari terá um terminal de cargas da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) de 464 mil metros quadrados de área total e dois terminais de transbordo — um para fertilizantes e outro para grãos. O terminal vai receber a produção de indústrias destinada aos principais portos do país. A informação é da secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo da cidade, Thereza Christina Griep.
Segundo ela, o alvará de construção foi expedido ontem pela prefeitura e as máquinas que farão a terraplenagem no terreno começam a operar hoje. O cronograma de obras não foi repassado à prefeitura pela empresa. O terreno onde será construído o empreendimento foi orçado em R$ 3 milhões.
O terminal está localizado no prolongamento da rua Otacílio Pinto de Oliveira, no bairro Distrito Industrial, e vai gerar 200 empregos quando estiver concluído. O valor total do investimento não foi informado.
A construção será em etapas e a previsão é de que a operação comece neste ano. “Para Araguari, a construção deste terminal coloca a cidade em evidência e traz ainda mais desenvolvimento, assim como geração de empregos”, disse. A secretária disse que a construção interessou outros investidores. “Como Araguari está em um entroncamento ferroviário que liga ao Sul e ao Norte do país, a implantação do terminal interessou outras empresas. Não posso falar ainda quais são, mas posso adiantar que são do ramo de logística e distribuição de materiais”, disse.
Atualmente, a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) possui em Araguari um galpão de operações para manutenção em trilhos e em vagões. A reportagem do CORREIO entrou em contato com a assessoria de imprensa da empresa, mas, até o fechamento desta edição, não havia recebido retorno.
RADIOGRAFIA
O superterminal terá:
Área total – 464 mil m²
Terreno – R$ 3 milhões
Empregos – 200
Localização – Distrito Industrial
Fonte: Secretaria de Desenvolvimento e Turismo de Araguari

Notícia transcrita do Correio de Uberlândia. Clique aqui para ler.

Pitaco do blog
A ferrovia foi uma das grandes responsáveis pelo crescimento econômico do município durante boa parte do século passado. Infelizmente, a partir da década de 70, o setor ferroviário acabou sendo sucateado pelo abandono governamental.
Agora, com o crescimento vertiginoso da economia brasileira, volta-se a olhar para o transporte ferroviário como uma das opções para diminuir os gargalos logísticos que tanto atrapalham a circulação de riquezas, sobretudo as exportações brasileiras.
Esperamos sinceramente que este e outros investimentos no setor ajudem a incrementar ainda mais economia araguarina. Tomara que a cidade, revivendo os áureos tempos da Mogiana e da Estrada de Ferro Goiás, volte a ter nas ferrovias uma grande fonte geradora de empregos e desenvolvimento.  

6 comentários:

Sandrinha disse...

Seria tudo de bom...na verdade um sonho

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 22 de fevereiro de 2011.

Prezado Marcos,

Não basta Araguari entrar nos trilhos... Terá que se manter sobre eles, na linha.

UAI... E teremos maquinistas para guiar este tréim ?! ( sic )

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Aristeu disse...

Este Blog é como um trem-de-ferro, apesar da imensa carga que leva às costas, mantem-se na linha e segue feliz apitando. Proporciona até encontros amorosos. A cada parada o cordão de seguidores aumenta e o maquinista, sempre atento, fiscaliza o percurso. "O progresso é inevitável como as trevas de qualquer noite anunciam, no seu fim, as luzes da manhã".

Marcos disse...

Ianis, infelizmente parece que a cidade ainda não vai entrar nos trilhos.
Voltarei ao assunto da construção do terminal ferroviário de cargas, uma vez que existem alguns pontos mal esclarecidos nessa questão.
Abraço a todos.

Edilvo Mota disse...

Realmente, Aristeu.

O blog gerou até um cantinho sentimental, com troca de cândidas mensagens.

Esse Antônio Marcos é mesmo um artista... hehehe

A lamentar as insistentes postagens que, além de anônimas, são agressivas.

Antonia disse...

Bom talvez a "cidade" exergue que possa também fazer turismo, como em tantas cidades mineiras, utilizando o saudosismo para trazer turismo em Araguari com uma história da Mogiana e da Goiás. E aproveitando o cantinho romantico um passeio de trem vai muito bem. Não deveria ser somente para carga e sim para passeio também.