sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Força tarefa de combate à dengue chega à cidade na segunda

Cinco bairros de Araguari (Brasília, Novo Horizonte, Santa Helena, São Sebastião e Aeroporto) com o Levantamento Rápido do Índice de Infestação de Aedes aegypti (LIRAa) entre 3,4% e 6,7%, terão as ações de combate a dengue intensificadas a partir de segunda feira (31). A equipe da Força Tarefa, do governo de Minas, atuará na cidade até o dia 11 de fevereiro com 59 agentes, quatro mobilizadores, dois Dengue móvel e outros 100 agentes municipais. Enquanto o Ministério da Saúde preconiza índice de até 1%, Araguari registra 4,5%, o que a caracteriza como cidade prioritária junto com outras 64 em todo o estado.

De acordo com o prefeito Marcos Coelho de Carvalho, a atual realidade da dengue na cidade é preocupante. “Precisamos contar com a ajuda da população, uma vez que 97,7% dos criadouros estão dentro das residências”. Haverá trocas de objetos como pneu, garrafas pet e latas por materiais escolares.

Uma empresa de grande porte também vai disponibilizar 12 funcionários e um trio elétrico para divulgar os trabalhos e fazer o alerta sobre a doença na cidade.

Transcrito do Correio de Uberlândia.

11 comentários:

Aristeu disse...

Vou repetir: Buracos e Aedes abocanham dinheiro e isto é suficiente para que continuem em tela.

Anônimo disse...

Hoje, cedinho quano ia trabalhar, passei por um caminhao do fumace. Que eu saiba nao estamos em epidemia e o mesmo nao deveria estar despejndo veneno no nosso organismo. O fumace dve ser usado com criterios. A força tarefa deveria ser apenas um trablho complementar, do estado, mas o municipio quer usar o mesmo como tratamento comum para adiantar ciclos e mascarar a incompetencia e flta de mao de obra. Havera denuncias.

Edilvo Mota disse...

Fumacê: entenda porque seu uso só é indicado em casos de epidemia

http://www.riocontradengue.com.br/conteudo/destaque.asp?EditeCodigoDaPagina=1460

"Este tipo de controle de vetores e mosquitos pode causar danos ao meio ambiente e à população, por ser tratar de um produto químico nocivo para ambos, e ainda contribuir para o surgimento de mosquitos resistentes. Como pulverizar o produto no ambiente com frequência significa eliminar apenas uma parcela deles – que entraram em contato com o produto utilizado e que são suscetíveis a ele – os mosquitos mais resistentes se proliferam e, assim, a resistência vai se propagando."

Edilvo Mota disse...

Quando exerci a função de secretário municipal de saúde, me cansei de dar esta explicação.

E não receei em manter a posição, mesmo ante a cobrança generalizada pelo uso do fumacê: tanto por parte da população e da imprensa (desinformadas) quanto dos vereadores (como sempre fazendo demagogia barata com a Saúde Pública).

Sobre saneamento básico, limpeza urbana, aplicação do Código de Posturas, fiscalização de terrenos baldios... ninguém abria o bico.

Haja espaço pra irresponsabilidade e hipocrisia.

Agora, vendo alguns deles (e delas) se assanhando pra disputar o cargo de prefeito (ou prefeita) em 2012, dá pra imaginar o que espera a cidade no futuro próximo...

Anônimo disse...

Infelizmente Edilvo hj não contamos com profissionais com essa visão ou conhecimento. Rsss...
Apenas para complementar, o fumacê deve ser usado apenas em casos extremos,isto é, quando se tem um quadro epidêmico da doença, o que não é o caso de Araguari hj. Se a estrategia do uso do fumacê é fazer o controle da transmissão então porque usa-lo de forma indiscriminada em nossa cidade, haja vista que não temos tal surto por dengue? Dessa forma essa turma está é colaborando para tudo que vc disse no inicio do seu post.

Anônimo disse...

Essa "Força Tarefa" serve apenas para queimar dinheiro público! Verdade! 1º esse projeto é do governo do Estado, os municipios ficam no dever de organizar as diversas atividades. De forma peculiar essa nova coordenação da dengue de Araguari é totalmente inexperiente, ainda está caminhando para apreender o básico o que dirá diante de um mega-evento. Já estão batendo cabeça com as regras primárias. hahahahahahhahahahaha...
E já vou adiantando, estão querendo usar essa ação da Força Tarefa para acelerar CICLOS do TRATAMENTO FOCAL. O que deveria ser uma ação complementar vai ser transformada em uma atividade de rotina normal.

antônia disse...

É pena que apenas nós que estamos inseridos no trabalho, podemos enxergar estes fatos.Dá nojo ver tanto engano a população.

antônia disse...

Acho que vou juntar latinha para ganhar lapis e borracha, pois nossa borracha é partida em tres partes, acredite se quiser!!!!!!!!!!!hehehehehehehe.

Anônimo disse...

O problema do fumace eh que o povo, um tanto desinfomado, pressiona pedindo. Estranho eh a permissividade da GRS em relação ao uso do fumace simplesmente para agradar a nova coordenação.Percebemos que não ha isenção tecnica dos membros da GRS encarregados de supervisionar o serviço.
Mas Força tarefa quemvai precisar eh a gestora da saude, para explicar os 17000 encontrados na conta de la e mais 50000 na conta de outra servidora. Enquanto isso, o vereador Evaldo da APAE, extende os prazos de entrga de documentos pedidos pelo redator da CLI, Sebastião Vieira, deixando mais tempo para a gestora tentr entregar a documentação.
E o presidente da camara Rogerinho, nega ao TIaçozinho dio SINTESPA, a contrataçao pela camara de uma auditoria para uma investigação mais a fundo. Segundo o presidente, a cmara não tem dinheiro para contratar auditores....que dureza...

antônia disse...

Agora vamos matar mosquito no grito!!!!!!!!!!!!!! Pão e circo é o que o povo gosta hoje teve circo porque pão?

Anônimo disse...

Pois é não temos valorização nenhuma, o agente sanitário é visto como o que não trabalha. O quanto trabalhamos neste sol quente,dando de si neste trabalho e o que vemos são metas que alguns moradores zombam. Enquanto isso alguns destes moradores não se importam... É preciso ser duro...aff...sinceramente dá pra desanimar....
Não temos parcerias nenhumas e enquanto isso larvas e larvas são achadas...