quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

E agora, "José"?

Araguari, terça-feira, chuva caindo.  Valmir Brasileiro comanda o Linha Dura na Rádio Vitoriosa.  Toca o telefone. Do outro lado da linha, também com voz de locutor, um senhor chamado "José", do Bairro Brasília. Critica a atuação do repórter João Carlos durante uma entrevista realizada com o ex-prefeito Marcos Alvim. Atos de gestão do entrevistado também são questionados. Até aí nada demais. É a democracia.
Nem tudo pode ser perfeito. José é um nome comum. No Bairro Brasília, existem vários. Em Araguari, então, nem se fala! Com certeza, o ouvinte não era um deles. Na verdade, a ligação partiu de um senhor "José" que "trabalha" no Departamento de Imprensa da Prefeitura, um pouco distante daquele bairro.
É aí, como dizem os mais velhos, que a porca torce o rabo. Ainda que todas as críticas fossem justas, a manifestação do senhor "José" seria viciada de nascença. Primeiro, porque ele, que ocupa um cargo em comissão na Prefeitura, usou de nome falso perante a emissora e os ouvintes para atacar o repórter e o ex-prefeito. Segundo, porque foram as críticas desferidas durante o horário de expediente da Prefeitura, quando o dito cujo deveria estar trabalhando e não fazendo ligações para emissoras de rádio. Terceiro, porque, ao que tudo indica, a ligação foi feita de um telefone da Prefeitura.
O final deste post é o mesmo de muitos outros: uma conclusão e várias dúvidas. Conclusão: estamos jogando dinheiro fora! Pagamos o salário de um "servidor público" que, durante o expediente, usando nome falso, liga para emissora de rádio e ataca profissionais de imprensa e adversários políticos. Agora, as dúvidas. Onde estaria o chefe do senhor "José" nessa hora? Quem colocou mais esse jabuti em cima da árvore? Até quando vamos pagar salários de cabos eleitorais? O aumento dos impostos é pra pagar esse tipo de "funcionário"?
Se você nao conhece o senhor "José", o blog lhe dá uma ajuda. Uma não! Duas!
Senhor "José" fazendo a locução de um evento político

  
Senhor "José", pressionado, após se envolver em confusão com as "formiguinhas" de um candidato.



7 comentários:

Aristeu disse...

É assim mesmo cada um defende o seu e pode até fazer parte do trabalho dele, pelo visto. A propósito a inscrição na imagem do iptu pode ser melhorada com um tal INRItado.

Rodolfo Paranhos disse...

O "José" como é chamado se não me engano o vulgo "Nando Mineiro" está sempre por perto de quem quer que seja o prefeito, no governo do ex-prefeito Marcos Alvim, era possível vê-lo em eventos e em comícios com a tarefa de locutor. Podemos observar aí na foto que a história se repete no governo do prefeito Marcos Coelho. Qual será o próximo Marcos que o "José" irá prestar seus relevantes serviços?

Sandrinha disse...

Isso é o que eu chamo de querer estar no meio dos poderosos.
Rrsrs
Realmente esteve com o outro "MARCOS" e com certeza vai dar um jeitim "MINEIRO" de estar com o próximo.

Alessandre Campos disse...

É esse tipo de funcionário eficiente (contratado) que o governo gosta. E assim o cordão dos puxa-sacos cada vez aumenta mais.

Edilvo Mota disse...

Se cobrir, vira circo.

Se cercar, vira hospício.

Anônimo disse...

ixxxxxxxxxxxxe essa tem cheque sem fundo em varios comercios.

Anônimo disse...

Uma vergonha!!!!!!!!!!!
Quanto Nandos Mineiro tão escondido embaixo do guarda-chuva do Marcão??????? Ou tão pendurados no saco do chefe?????????
Tenho vergonha de ser funcionário concursado!!!!!!!!! A prioridade não pra gente não. A prefeitura não quer saber se a gente tem condições de trabalho, se o salário dá pra pagar as contas... A prefeitura só é boa pra quem não trabalha. Só pra quem puxa saco. pra quem faz campanha pros Jubão. E cada vez o cordão dos puxa saco comissionado aumenta mais...