quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Dengue e motivação

Gazeta do Triângulo, 7/12/2010, pg. 12:
MOTIVAÇÃO
Palestras estarão direcionadas aos agentes de saúde.

A prefeitura de Araguari, por meio da secretaria de Saúde, departamento de zoonoses (controle da dengue) promove nesta terça, quarta e quinta-feira, dias 7, 8 e 9 de dezembro, um projeto de motivação no trabalho. O evento é direcionado aos mais de 150 agentes de saúde e acontece das 13 às 17 horas no salão Paroquial da Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus."

PITACOS DO BLOG
Sem dúvida, é importante motivar os funcionários. Mas palestras, isoladamente, não resolvem nada. É preciso mais!
Motivar, com o perdão da redundância, singnifica dar motivos para o melhor funcionamento do serviço público. Isso, sem dúvida, passa pela melhoria dos salários, das condições de trabalho, etc. Sobretudo, passa  pelo exemplo. É necessário que os nossos políticos demonstrem que estão realmente tratando a coisa pública com seriedade. Na área de combate à dengue, por exemplo, é preciso ter um mínimo de planejamento e de coordenação entre os órgãos encarregados nessa ação de governo. Necessário, ainda, o envolvimento de toda a sociedade. Caso contrário, os funcionários continuarão furando buraco n'água.

47 comentários:

Anônimo disse...

Palestras fúteis e com uma discussão de ética que deveria ser voltada somente á nossa diretoria.
Palavras não pagam nossas contas e trabalhar direito já o fazemos. Queremos é respeito, dignidade e que o NOVO Modelo cumpra o que foi prometido em campanha. Não nos iludam com Freudismos baratos, não somos tolos e não estamos satisfeitos.
A ùnica motivação que temos é que 2 anos passam rápido.

Aristeu disse...

Sem noção o que estes agentes de combate à dengue andam diariamente. O pior de tudo é o número de pessoas que os destratam pelo caminho do bem servir. Quando é agente feminino ainda é assediada por moradores tarados que estão sozinhos na residência averiguada. Corre-se risco de vida em todas as formas. Pode multiplicar o salário que eu não seria um agente deste. Só mesmo algum hipnitozador pra talvez me motivar.

Anônimo disse...

Sou contra palestras de cunho motivacional ao melhor desempenho dos funcionários da prefeitura.

Todos nós sabenos das obrigações de nosso concurso. Palestra ridícula, pretenciosa, dicimulada e literalmente para "inglês ver".

Como foi dito, o que hoje nos motiva é a aproximação do fim deste governo e de quebra daremos um fim também à carreira teatral do nosso sindicalista-vereador.

Anônimo disse...

Hj foi a vez da mh turma participar da palestra motivacional. O contéudo da palestra resumi-se numa única frase: LIXO!
O 1ª palestrante foi um cara de Uberlândia, ligado a GRS. Passou um video mais q batido nesse tipo de evento: "Chefe cachorro e chefe gato". A mensagem do video é de puro conformismo, conduz o trabalhador aceitar passivamente as situações sem questionamentos. O pior é tentar racionalizar os instintos dos animais para elaborar patéticamente uma analogia capaz moldar o espirito dos trabalhadores segundo seus interesses.
Depois q esse mesmo palestrante vomitou todo um conteúdo de livro de auto-ajuda, ele teve uma inspiração filosófica socrática instantânea, quando disse q percebeu q uma criança de apenas 7 meses de idade já dava por distinguir o certo do errado. Mas logo depois o seu cartesianismo foi diluído com o pragmatismo da corrente empirica, quando afirmou o individuo como produto do meio sofreria ações externas q afetaria sua personalidade. Dessa forma sua conduta para o certo e o errado não seria algo inato ao individuo mas sim o seu contato com o mundo exterior. Criou-se um impasse na sua argumentação.
Ainda bem q ninguém ousou pedir ele para explicar como q Kant conciliou as duas correntes de pensamento. rssss
Depois aconteceu um episodio que me MOTIVOU a deixar a palestra, foi quando um colega perguntou a psicóloga presente qual era o conselho dela para um funcionário q mesmo dedicado ao trabalho e comprometido com suas atribuições encontrava-se tolhido pelos seus superiores q não reconhecia o seu esforço. A psicóloga então perguntou ao rapaz "vc conhece a estória do sapinho?"...
Levantei na hora!
Mas todo esse cenário é bastante uniforme com a consciência da nossa secretária de saúde, essa coisinha de assistencialismo q mina as forças criativas para doar migalhas.
NÃO QUERO ASSISTÊNCIA SOCIAL! LUTO POR JUSTIÇA SOCIAL!

Edilvo Mota disse...

O Aristeu abordou a questão sob um ângulo pertinente.

A melhor forma de "motivar" qualquer trabalhador é demonstrando, com atos, o RESPEITO; mesmo ante manifestações de divergências, que dialeticamente podem construir. Ao contrário, a tentativa de infantilização do "subordinado" pode chegar às raias da ofensa.

Afinal, posição hierárquica é mera circunstância e não garante, de plano, superioridade (nem inferioridade) intelectual a ninguém.

Parodiando o mestre Aristeu, quem sabe uns bons dias de campo, sob chuva, sol e ofensas, não tivesse efeito pedagógico mais eficaz nos mentores da tentativa de bovinização(sic) da tropa?!

Anônimo disse...

"quem sabe uns bons dias de campo, sob chuva, sol e ofensas, não tivesse efeito pedagógico mais eficaz nos mentores da tentativa de bovinização(sic) da tropa?!"

Essa vou colar em nosso mural. Representa bem a situação.

Anônimo disse...

LIXO NÃO!
Lixeira sem tampa.
Porque se tivesse tampa, lixo não caia da lixeira.
Mostra o seu valor trabalhando para sua cidade, é isso que um funcionário público tem por obrigação fazer.
Muitas pessoas pagaram por um trabalho irresponsável de algumas pessoas, que tem muito tempo pra ofender outros colegas de trabalho, como o "FULANO" de todo dia.
Crianças, idosos, adultos, jovens, pessoas que não ganham nem mesmo R$ 490,00 por mês pra se alimentar, sofreram com a velha e conhecida "Dengue", e por muitas vezes não tiveram a atenção de alguns profissionais da saúde, inclusive, daquele "FULANO" que era um competente supervisor que não supervisionava o trabalho dos seus agentes. É mais facil fazer como "PILATOS", lavar as mãos e dizer que a culpa é da comunidade.

Anônimo disse...

"Muitas pessoas pagaram por um trabalho irresponsável de algumas pessoas"

"...muitas vezes não tiveram a atenção de alguns profissionais da saúde"

Então meu caro anônimo, prova q toda a problemática da dengue foi culpa dos agentes sanitários e dos supervisores dá as provas ue!
Já q fala com muita certeza e conhecimento da causa. Então prova! Fácil!
Eu provo e comprovo q a direção da saúde não colocou em prática o PROJETO DE INTENSIFICAÇÃO CONTRA A DENGUE desenvolvido pelos "incompetentes" agentes sanitários, eu provo e comprovo q a secretaria de saúde não investiu uma VERBA DE 33 MIL REAIS NO TRABALHO DE PREVENÇÃO DA DOENÇA, JÁ QUE AS DATAS de aplicação do recurso foram EXPIRADAS! E ai? O que vc tem a dizer sobre o assunto? Ah? Ou vai ficar em silêncio como ficou depois q eu o humilhei argumentativamente no artigo "DIREITO DE RESPOSTA" pois sei q a mesma pessoa. A próposito não entendeu nada q relatei lá.
Leia novamente e depois volte para discutir.
E quanto ao vídeo chefe cachorro e chefe gato, agora sei como vc aprendeu facilmente a abanar o rabo.

Aristeu disse...

Em briga de anônimos pode sobrar ao antônio, dono do blog ortonônimo.

Colenghi disse...

Prezado Anônimo (a)
Entendo perfeitamente o subterfúgio do anonimato, evitando sua exposição, talvez com medo de algum tipo de retaliação, que de minha parte não seria, pois sou sereno em relação as críticas. Como fui eu que citei que ganhava R$490,00 de gratificação, suponho que o “Fulano” em questão seja este que vos escreve. “Prazer anônimo (a), sou o” “Fulano”.
Gostaria apenas de dizer que possuo o endereço de todas as supervisões que realizei no tempo em que supervisionei o pessoal de campo. Como você parece entender do trabalho, sabe que esses endereços são verificáveis, pois a ficha domiciliar é sempre assinado em supervisão. Talvez se sua pessoal me passar um endereço anônimo eletrônico, poderei digitalizar as folhas e lhe enviar, inclusive conversando com os colegas supervisionados. Sempre supervisionei e orientei, tenho relatórios e isso é fácil provar. Aliás, tenho relatórios protocolados até pela gestora. Sugiro que tome cuidado com insinuações, pois mesmo anônimo, não é difícil de rastrear um IP a pedido da justiça caso me sinta ofendido e queira colocar umas folhinhas a mais no processo por danos morais que estamos movendo contra a secretaria. E por favor, não me venha falar que não vai dar em nada, pois o juiz é quem decide.
Contudo nada postei sobre a palestra por que não estive lá. Mas “a opinião de vários colegas é a seguinte: Se eles querem que trabalhemos melhor, deviam era aumentar o salário”. Espanta-me ainda, trazer pessoas de UberLândia para dar palestra. Será que aqui não existem pessoas capazes de fazê-lo? Não sei o por quê de Araguari ficar tão subalterno à GRS. Aí eles deitam e rolam, ainda mais quando trazem supervisor de Uberlândia aqui para dar palestras....é chamar o pessoal daqui de incapaz mesmo. Querem nos impressionar? Motivar...? Façam revisão do plano de cargos e salários. Pronto...fez? Estou motivado.
“Crianças, idosos, adultos, jovens, pessoas que não ganham nem mesmo R$ 490,00 por mês pra se alimentar,”. Aí já não é comigo o problema. Mas acho pouco realmente trabalhar por este montante a mais, pois valorizo meu serviço. No caso dessas famílias que ganham menos que este montante, é implantar JUSTIÇA SOCIAL, presta atenção: JUSTIÇA, NÃO ASSITÊNCIA SOCIAL. Você consegue entender a diferença NE? Se não entender te explico por e-mail, vai me passar seu e-mail, não?

Colenghi disse...

Continua...
Não vou criticar a palestra por que não participei, mas sei que ações isoladas não resolvem, pioram a situação inclusive. Só para aprofundar um pouco:
“Trabalhador produz mais com ambiente adequado e benefícios”
“Trabalhar numa empresa com políticas internas bem definidas e boa estrutura física pode ser um fator redutor do estresse no trabalho. É o que indica o estudo realizado pela psicóloga Cecília Cardoso para sua monografia de conclusão do curso de Pós-graduação em Psicologia Organizacional e do Trabalho, do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-CE), em parceria com a Universidade Estadual do Ceará (Uece).
Segundo ela, as pessoas se sentem mais seguras e tranqüilas quando trabalham numa organização que possui plano de carreiras e benefícios, remuneração com base em programa de cargos e salários, investimento em treinamento, saúde, cultura, lazer, ambiente adequado e que cultivam o relacionamento interpessoal das equipes. “Muitas vezes, os trabalhadores são mais felizes pelos benefícios e políticas da empresa, que propriamente pela remuneração”, observa.
Cecília Cardoso chegou a tal conclusão por meio de estudo de caso realizado numa empresa do setor de serviços que congrega 39 pessoas em seu quadro funcional. O levantamento envolveu todos os trabalhadores, compreendendo três etapas: mapeamento, aplicação de questionário e realização de entrevistas. “Nós mapeamos a pesquisa considerando três níveis da evolução do estresse: a fase de alarme ou reação, de resistência e de exaustão. No começo, o sintoma principal é a tensão muscular, no segundo nível começam os problemas de memória. Por fim, o estresse passa a interferir no sono e no humor, gerando irritação e angústia”, explica.
CURIOSIDADE - De acordo com a psicóloga, o estresse afeta 60% dos trabalhadores da empresa pesquisada, sendo que a incidência de mulheres estressadas (68%) foi pouco mais de duas vezes superior ao índice de homens (32%) com a doença. “As mulheres assumem três jornadas de trabalho diária por exercerem vários papéis também no lar. Biologicamente elas também são mais favoráveis ao estresse”, justifica.
Para a especialista, a ginástica no trabalho e as terapias ajudam, mas não são suficientes. “Ações isoladas não resolvem porque combatem só os sintomas. É preciso identificar o problema para atuar diretamente na causa. É importante conhecer a realidade dos colaboradores para investir no melhor direcionamento“, conclui. (AC)”

Ah, mais uma coisa Anônimo, evite postar em horário de serviço...vai que rastreiam teu ip e caí numa repartição pública.

Anônimo disse...

Corrói-me por dentro a tentativa de albergar minha capacidade raciocinar valendo-me de minha capacidade de abstração. Panoptismos aplicados à psicologia na tentativa de bovinizar a massa é visível.
Intolerável é a tentativa de transformar a Epidemia de dengue em "leito de Procusto" em desfavor dos servidores desta repartição.
Palestras motivacionais são tentativas de adestramento do trabalhador, que utilizam métodos infantis mutualizados com livros de auto-ajuda. Ora, Métodos de Eduardo Cury não resolvem a problemática.
O epicentro do problema é a falta de respeito À categoria dos Agentes de Endemias e todo o funcionalismo público municipal, exacerbado pela falta de trato e civilidade por parte de alguns diretores, que fazem valer gritos como troféus de respeito. Alguns, acreditem, orgulham-se dos berros. Diretor quando grita, é porque é o jeito dele. Servidor de carreira, quando numa acalorada discussão, levanta a voz, tascam-lhe uma advertência por insubordinação. O processo democrático do "Coelhismo" é singular.
Situação pior na Secretaria de saúde, onde encontram-se uma secretária de título, outra de fato( e de fato com gritos). Situação truculenta e desgastante, assim como a falta de comando, a ingerência, só vivenciei quando outra secretaria marionete, sentou na cadeira de gestor(a) da saúde. Salvo engano, essa mesma secretaria teve ou terá de devolver dinheiro ao SUS.
Tentativas de domesticar o servidor são no minímo um despreparo por parte da diretoria da secretaria, que jamais assumirá que errou, e que tenta passar a falseada idéia de satisfação, por parte dos agentes de campo, satisfação inexistente. A tentativa de domesticação transformou-se entre nós em motivo de anedota. Parece-me que o tema da atual gestão é "mascarar é preciso".
Jamais perdoaremos. A relação entre nós e as 3 diretoras da saúde, é de ódio e desprezo, de ambas as partes. Por consequência, também nos saõ antipáticas, a nova coordenadora e a nova veterinária. E a presidente da câmara....ela que venha pedir votos daqui há 2 anos....e trga o jubão junto....

Edilvo Mota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edilvo Mota disse...

Ontem (20/12) ouvi de uma amiga (acreditem, ainda tenho amigos na Saúde), servidora municipal lotada no Controle de Endemias, relatos sobre assédio moral que fariam corar o mais célebre dos tiranos.

Mas, lembremos, "cartas abertas" e coisa do gênero são (e serão) solenemente ignoradas em nome do "companheirismo" e da "unidade do grupo".

Vejamos no que vai dar isso, em 2012.

Colenghi disse...

È Edilvo, e depois tem gente que se espanta quando digo que entrei com demandas judiciais contra a prefeitura...."Nossa, como você pode fazer isso...saõ pessoas tão boas"...Me poupem né?

Anônimo disse...

A nova coordenação e supervisão do controle da dengue continua batendo cabeças. Pelo visto, a tarefa motivacional pouco adiantou.
Na compactuação feita com o MS, Araguari deveria cumprir 6 ciclos de visitas domiciliares, não conseguiram completar 5. Em 3 meses, desde que retiraram os supervisores antigos, não conseguiram concluir 1 ciclo, sendo que o normal é 40 dias cada ciclo. Certamente acarretará em perda de verba destinada ao programa de combate à dengue.
Enquanto a situação azeda, a coordenação envia toda semana questionários, nos quais os agentes respondem perguntas e direcionam as ações. Ou seja, as idéias partem do "simples agente sanitário". Dessa maneira é fácil coordenar.
estão perdidinhas...
Seria engraçado, se o problema não tratasse de saúde pública. Tem pessoas brincando de cordenar enquanto a população corre riscos. Mas ninguém vai admitir que errou em fazer as substituições, mesmo por quê alguns ex supervisores já ingressaram n justiça e segundo a boca miúda o prefeito não "tolera" que entrem na hustiça "contra ele".
Além de tudo, o dinheiro do contribuinte será gasto para pagar processos recebidos via justiça trabalhista. Onde vamos parar?

Anônimo disse...

Conversar fiado sem conhecimento de causa é facil mesmo SENHOR ANÔNIMO, porém a causa do não cumprimento de ciclos é em razão do retorno das 8 horas contratuais de trabalho; da "disposição" dos servidores com esta situação "aceita" no momento de ingresso em seu emprego público; se me lembro bem são apenas dois meses com os novos supervisores onde teve-se vários feriados; o problema do não cumprimento de metas é antigo datam de mais ou menos 3 anos atrás. E se a PMA não seguiu realmente sua responsabilidas trabalhistas com alguns servidores do setor não haverá gastos, pois o dinheiro não saiu dos cofres públicos não é mesmo? FALE QUANDO TIVER CONHECIMENTO DE CAUSA, NÃO FIQUE JOGANDO NO AR CONVERSA FIADA NÃO..

Anônimo disse...

È preciso mais atenção junto ao profissional de agente contra a prevenção da dengue.O agente enfrenta moradores que cobram uma posição de certas tampas de caixas d'agua,terrenos que são de difícil acesso,além do que assédio sexual,entre outros. Sem contar que certos moradores fazem piadinhas sobre a dengue.A medida educativa ao morador não é valorizada. Sem contar que algumas casas permanecem a espera do agente para catar o seu "lixinho".
Não temos sequer apoio de outras secretarias. O agente sofre bastante com as consequências do sol,demonstrando afinco ao seu trabalho,mas infelizmente o agente sozinho não dá. Infelizmente não temos valor algum,visto que somos rotulados de presunçosos.

Anônimo disse...

É, enquanto isso quem sofre com as 8 horas é o pobre do agente sanitário,que rala debaixo do sol quente, enfrentando desafios de moradores que querem soluções.Catando lixos,andando com bolsas que mas parecem de um pedinte, com borrachas pela metade, e lápis 1 vez ao mês.
Mas infelizmente não temos parcerias,somos vistos como os que são da baderna.Realmente tá difícil de trabalhar,e ainda vem com uma história,"quem não tá satisfeito pede pra sair".
Desse jeito é fácil mandar o funcionário sair,precisamos de valorização,somos seres humanos e não máquinas. É preciso sentir alegria no que se faz, mas a cada dia que passa entristece a dengue. Visto que o seu trabalho é de extrema importância,porém ele é visto como um preguiçoso. Todo dia é um desafio,abordar o morador na prevenção contra a dengue, mesmo sendo difícil é preciso lutar.

Colenghi disse...

Anônimos, Anônimos...
1-"porém a causa do não cumprimento de ciclos é em razão do retorno das 8 horas contratuais de trabalho; da "disposição" dos servidores com esta situação "aceita" no momento de ingresso em seu emprego público;"
Ou seja, neste governo é proibido de lutar por melhorias de condições de trabalho. Se a carga horária é penosa, problema do agente. AH! Como é democrática esta gestão.
2_"se me lembro bem são apenas dois meses com os novos supervisores onde teve-se vários feriados; o problema do não cumprimento de metas é antigo datam de mais ou menos 3 anos atrás." Não você não se lembra bem, apesar de eu desconfiar que você seja um(a) das responsáveis por nos perseguir, Faz 3 meses de nossa retirada da supervisão.
3_"E se a PMA não seguiu realmente sua responsabilidas trabalhistas com alguns servidores do setor não haverá gastos, pois o dinheiro não saiu dos cofres públicos não é mesmo?" Vai sair da onde o dinheiro então....?
Anônimo(a), confuso(a) você.
Engraçado, percebo que certos anônimos são adeptos aos donos dopoder, mas mesmo do lado dos fortes, esses covardes postam anônimo. Alguns colegas postarem anônimo entendo, mas os seguidores do novo modelo....È Ligação anônima, postagem anônima....até a covardia é anônima.
Mais uma coisa, em 2009 cumprimos 6 ciclos....com carga horária de 6 horas e com o serviço sob nossa responsabilidade na época. Talvez o outro anônimo não tenha conhecimento de causa. Mas eu tenho, fala comigo então. Bajula... bajula mais 2 anos.

Anônimo disse...

Vexatório! Já tinha salientando sobre os aspectos negativos de tais mudanças(perseguições)sem o minimo de planejamento. Eu não assustei com o fracasso de ficarem 3 meses para concluir um ciclo e ainda por cima não foram competentes nem para fazer a cobertura.
E olha que justificaram tais mudanças afirmando que temiam óbitos por dengue em Araguari. Mas o que estamos assistindo de fato e com uma certa frequência são mortes de pessoas vitimas do descaso dos nosso gestores.

OBS: Gostaria de esclarecer algo, não são essas mesmas pessoas que provocaram toda essa bagunça na dengue que também não estão envolvidas numa CLI na Câmara com evidências de desvio de verbas, coagindo funcionários para serem laranjas e tudo mais? Tenho essa dúvida.

*Aos poucos o governo vai ficando politicamente isolado, o Rauzinho rompeu com o governo, o prefeito vai desligar do PMDB ou o PMDB dele, Eunice que forma a base forte do governo não só deixou a presidencia da Câmara como pode sair da vereança, caso o Porcão saia também que assume é o Luciano Rosa que é pró-Marcos Alvim. A situação tá feia para a atual gestão, é melhor não compactuar mesmo. OBRIGADO!

Edilvo Mota disse...

Colenghi, na época da entrevista estapafúrdia da secretária de saúde, prevendo epidemia e mortes para justificar o afastamento dos supervisores, expus meu ponto de vista (como sempre, sem medo de retaliações).

E ponderei que, das duas uma:

1- ou a epidemia e as mortes ocorreriam (e torcia para que não) e o governo seria acusado de omissão e falta de planejamento;

2- ou a epidemia e as mortes não ocorreriam (como felizmente não ocorreram) e o governo seria desmoralizado, pela atitude impensada e irresponsável da gestora do SUS, ao difundir pânico entre a população como forma de justificar um ato administrativo que, embora legal, talvez tenha sido inoportuno e meramente retaliatório.

De tudo isso fica patente a consequência da falta de inteligência emocional para ocupar função pública. Notadamente, para lidar com o contraditório que é (ou deveria ser) a base da democracia.

Colenghi disse...

Edilvo,
As entrevistas da gestora à época de nossa perseguição(no meu ver fomos perseguidos, não destituídos), gerou provas que foram arroladas em nosso processo que tem inicial dia 26 próximo.
Ora, se as 13 da tarde ela nos "retira" do cargo com a justificativa de "previsão de óbitos por dengue", na concepção do cidadão à quem servimos, estamos saindo por incompetência. Houve a intenção de associar nossa imagem com o aumento de casos de dengue no ano passado. Desta forma podemos até entender que se aumentou no Brasil inteiro, então a culpa é do servidor?
Na época tivemos nosso nome jogado na lama e inclusive um locutor, o Valmir Brasileiro, chamou nosso trabalho de "lambão", graças á essa atitude unilateral da gestora. A fala do radialista temos gravada e também está arrolada ao processo.
Na mesma semana do comentário do radialista, saí com o companheiro Claudimir para beber uma cerveja em um estabelecimento próximo de minha residência. Ao chegar no local, um conhecido gritou: "Colenghi e Zimirão, fazendo serviço lambão...tá vendo? Perderam o cargo. Fomos expostos desnecessariamente, pois a decisão dela poderia ter ficado interna na secretaria de saúde. Não havia necessidade de exposição, afinal o cargo é do gestor.
Como sei que dengue é sazonal, e que como o ano passado avançou, sabia que este ano seria mais ameno. Entendo que como trabalho com vetor, querendo ou não, algumas vezes vai sair do controle, do ideal, não tem como segurar sempre. Acontece que nossas diretoras não tem serenidade para enxergar dessa forma. Culpar o servidor é mais fácil. Se havia alguma intenção nestas entrevistas, não era alertar o cidadão, mas sim associar nosso trabalho ao surto.
Não entendo a postura da Gestora, pois quando me chamou para a primeira reunião, eu e a coordenadora da ÈPOCA, a companheira Andrea Nascimento e o SUPervisor Geral da época, o Júlio César, pusemos o cargo à disposição e ela não aceitou, dizendo que éramos capacitados, que queria unir, etc...etc...
Se na época ela tivesse aceitado, e já devia ser intenção dela nos retirar mesmo, não teria dado no que deu.
O que restou foi um sentimento de òdio, sim odeio todas elas mesmo! Mas como sou civilizado, vamos à justiça. Creio que vou ser um dos primeiros servidores à processar um gestor por danos morais.
AInda, agora contra o "Novo Modelo", vou pintar uma faixa e colocar aqui na porta de casa com os dizeres: Aqui mora um servidor perseguido pelo "Novo Modelo".Vou panfletar contra essa administração aqui no Bairro Goiás e apoiar algum nome com propostas melhores ao funcionalismo. Daqui dois anos, a gestora é servidora como eu....se ela ficar mais dois anos....

Edilvo Mota disse...

Na tarde de quarta-feira (05.01.2011) o Jornal Hoje, da Globo, passou matéria de uma série sobre relações trabalhistas. E falou de ASSÉDIO MORAL no trabalho.

Vale a pena assistir no www.g1.globo.com

Edilvo Mota disse...

Prefeitura de Toledo, no Paraná, divulga índice de infestação do mosquisto Aedes aegypti.

http://saudenatela.blogspot.com/2011/01/prefeitura-de-toledo-pr-divulga.html

Enquanto isso, em Araguari, onde foram anunciados uma epidemia de dengue e óbitos em decorrência da doença, nenhum tipo de informação sobre os índices, no site da Prefeitura.

Depois, ainda tem gente que reclama de má vontade dos cidadãos mais atentos...

Anônimo disse...

Esses debates só servem para confirmar a péssima qualidades dos antigos supervisores gerais que havia no controle da dengue. Aff... que sujeitinho mais triste... Jisuis!!!!!

Edilvo Mota disse...

Triste deve ser ter que se esconder no anonimato, pra preservar cargo presenteado em troca da alma e do silêncio.

Triste deve ser precisar passar a vida à sombra da vontade alheia, recolhendo a própria dignidade no alforje do senhor de engenho.

Triste deve ser se olhar no espelho e não enxergar nada, senão uma caricatura de gente, carcomida pelas rugas da opção de ser mais um pulha no joguete da política rasteira.

Triste deve ser não ter história de vida que possa orgulhar os filhos e nem ilustrar o epitáfio.

Deve ser mesmo muito triste, passar a vida nas sombras.

Mas há verdades que nenhum anonimato consegue esconder...

Edilvo Mota disse...

Periga, hora dessas, a gente abrir o "armário" e revelar o nome da anônima que se coça de urticária, toda vez que alguém incomoda o "chefe"...

Anônimo disse...

Qualidade tem é a atual supervisora geral que ficou dois anos afastadas de suas atribuições de agente sanitário alegando não poder calçar a botina por um problema crônico no pé. Mas que não titubeou em calçar as "incômadas" botinas quando ofereceu o cargo de supervisão geral. Isso que é ter comprometimento com o trabalho! kkkkkkkkkkkkkk

A propósito, a nova direção da dengue fez todo um planejamento com datas especificas de suas metas, e indica que o 1ª trabalho de tratamento focal do ano de 2011 deverá ser concluído no dia 28 do mes de fevereiro.
Acontece que traçaram metas com uma matemática bruta, isto é, pegaram o numero de agentes e dividiram com a quantidade de imóveis existentes. Não tiveram a capacidade de trabalharem com margem de erro levando em consideração alguns iténs relevantes como faltas, afastamentos, atestados, férias, TPVE não aproveitavél para contabilidade de ciclos etc... hahahahahahahahahahahahahahahahahaha
Santa inteligência! Resumindo, nesse calculo bruto o ciclo já nasceu comprometido, pois bastou a chuva no primeiro dia útil de atividade que essa matemática já se afogou. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Já percebe-se o seguinte, coordenadores com insônia, atuais supervisores temerosos, já que condicionaram seus cargos com estabelecimento de metas. E o agente comum?
Ah! Esse teme que seja tirado o saco de lixo de suas mãos. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Certos exemplos deveriam vir do PA Central, mas o que tudo indica o pessoal lá não é muito afeto ao trabalho, temos conhecimento que chegam a hora que querem e vão embora quando bem entendem. Não usam uniformes, e passam o tempo investindo em festinhas, comprando em lojas do centro, elaborando recadinhos de auto-ajuda para aqueles que realmente trabalham,os agentes sanitários de campo.
E esses últimos tem que destilar suor para garantir as mordomias daqueles agentes que se encontram no PA CENTRAL, que tem como maior fastio a escolha da roupa do dia seguinte.

Anônimo disse...

Em uma reuni'ao com todos os agentes snitarios, onde participaram o sec de adm a sec de saude, foi levantado a situacao do PA central, onde a maioria la, nunca foi adepta do cumprimento de horarios. Inclusive pelo que li aqui, os que tem vantagens l no escritorio, postam aqui anonimamente para defender seu status quo.
A gestora da pasta foi orientada por uma agente a acompanhar o cumprimento da cargo horaaria daqueles que trabalham no PA central. Ela simplesmente perguntou a servidora se ela provava o que dizia. Ora, salvo engano, a gestora e quem deveriar averiguar, ou delegar funcao de averuguacao a alguem que verificasse a situacao. Ela simplesmente nao levou em conta a denuncia.ENQUANTO RALAMOS NO SOL, ALguns vao trabalhar somente 2 vezes na semana, levam filhos ao ambiente de trabalho, namoram e passam o dia na net.
Nada tenho contra o pessoal do PA, mas eles nunca se veem como agente sanitario e bajulam todos que entram na chefia. Deveriam engajarem conosco, mas nunca o fazem, pois nao se consideram agentes. A obrigacao naao era da gestora fiscalizar eles tambem, ou ela quer perseguir so aqueles que trabalham na rua...

Edilvo Mota disse...

Com a palavra, a gestora do SUS.

Ou alguma testa-de-ferro anônima...

Edilvo Mota disse...

Em tempo...

por onde andam (e o que andam fazendo) o CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE e a COMISSÃO DE SAÚDE da nobre Câmara Municipal de Araguari?

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk. Alguma vez esses conselho e comissão funcionaram???

Anônimo disse...

Edilvo
Consta que a sede do Conselho municipal de saude fica dentro da secretaria de saude, ao lado da sala de uma gritantemente conhecida diretora. Para piorar a situacao, a secretaria do conselho municipal de saude ,e cargo de confianca do governo atual. Bem pratica a Iara Borges, nao acha...

Anônimo disse...

Funcionário da dengue? Kd?
Não tem um que gosta de trabalha... o povo que se ferre.
Um bando de gente que vive falando que é concursado e tal. Trabalhar que é bom necas

Anônimo disse...

Anonimo
Trabalhar em um abiente totalmente degradante, realmente desanima qualquer funcionario. Ainda mais trabalhar numa secretaria onde uma certa diretora impoem aos berros sua vontade. A mesma diretora que esperou anos para vingar-se de nossa categoria.
Talvez, voce queira dar uma olhada no nosso PA central e ver realmente uns 15 agentes que nao querem trabalhar na rua. Enquanto isso, nos da rua ralamos para manter os beneficios, horarios flexiveis daqueles que bajulam a nova coordenadora. Se o povo realmentenao quer se ferrar, que pe;a o impechment do prefeito, afastando ele e cargos de confianca como tu.

Anônimo disse...

Na edição de hoje - 13/01/10 - do jornal Gazeta do Triângulo trouxe uma reportagem sobre a dengue no municipio, onde é citado o trabalho de mutirão nos distritos de Amanhece e Piracaíba na próxima semana.
Pelo que estou sabendo, não será feito nenhum trabalho de mutirão nessas localidades, serão apenas desenvolvidas atividades pertinentes ao trabalho convencional e de rotina. Mas por quê dizer sobre a realização de mutirões nessas localidades? Engraçado, depois que foi denunciado a não aplicação de uma verba no valor de 10 mil reais em atividades de mutirões,hoje é divulgado na imprensa sobre a realização de tal trabalho. Mas acredite, não há planejamento algum para trabalho de mutirão, apenas um deslocamento maior de agentes -o que quase sempre acontece nessas localidades - para concluir uma atividade normal de ciclo.

Edilvo Mota disse...

Parabéns ao mestre Antônio Marcos, pelo senso de oportunidade (não confundamos com oportunismo!!).

Um post com 37 comentários comprova o olhar aguçado do "patrão" aqui do blog e a quantas andam as coisas na city.

Como diz o refrão daquele antigo (e ótimo) samba-enredo:

"Liberdade, liberdade
abre as asas sobre nós
e que a voz da igualdade,
seja sempre a nossa voz"

Anônimo disse...

Nessa matéria do gazeta nota-se que a nossa querida secretária não interage nem um pouco com o que acontece na dengue... notou que ela falou que "o número de casos diminuiu satisfatoriamente devido à participação da comunidade"? Mas e os quase 800 casos contra uns poucos do ano de 2009??? Foi feito um alarme doido por causa da grande quantidade de casos de dengue em 2010!!!Putz... vai entender...

Marcos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos disse...

Esta postagem tem 533 visualizações e 38 comentários. Sinal de que o assunto é relevante. Só tenho que agradecer aos leitores-amigos.
Conforme demonstrado nos diversos comentários, todos muito respeitáveis, há uma falta de prioridade, de diálogo e de planejamento no setor de combate à dengue.
Como vimos em comentários a outos posts, esse problema é mais sério do que a gente pensa. Não se resume à área da saúde. Atinge diversos setores do governo.
Infelizmente, a conclusão a que chego é que temos um governo incompetente e, pior, antidemocrático. Quem é ruim, mas aceita diálogo, pode melhorar. Agora, quem se fecha, ficando impermeável ao debate, tende a naufragar. Não deixará saudades.

Colenghi disse...

Ontem, em matéria do MGTV segunda edição, o diretor da GRS, propiciou-nos informação de que 87% dos casos de dengue estão no intra-domicílio, ou seja, dentro da casa. Em contramão da informação, nossa Secretaria de saúde, apresenta outras teorias, no mínimo equivocadas:
http://www.gazetadotriangulo.com.br/novo/index.php?option=com_content&view=article&id=14444:dengue-em-araguari-risco-de-incidencia-acompanha-alta-media-de-minas-gerais&catid=22:sa&Itemid=164
Terreno baldio, raras vezes é gerador de focos do vetor. A problemática é que o morador aprendeu que se associar o terreno sujo à dengue, é uma mola para o poder público alavancar atitudes para a limpeza dos mesmo que muitas vezes incomoda toda uma vizinhança.Raramente encontra-se focos em terrenos baldios, de modo que na minha opinião, a informação à reportagem, é de uma tremenda inexperiência com o assunto. Obviamente, se pegarmos o resultado do LIRA(a), claro, se eles conseguirem realizá-lo, tal fato poderá ser verificado e quiçá esteja eu enganado.
Existe ainda, uma tentativa de desviar a atenção, de antigas entrevistas que foram dadas, relatando possíveis óbitos por dengue. Desmoralizantemente, para alguns, o fato não ocorreu, pois o trabalho era executado dentro de prerrogativas técnicas e seguindo sempre o manual do PCFAD. O que me preocupa é que à partir de agora, estamos quase 4 meses afastados do serviço e não conseguiram concluir um único ciclo.
Como já disse à um amigo, o Novo modelo é "surreal", se reinventa no seu pior.

Colenghi disse...

EM tempo:
Cada visita que o agente realiza à uma residência é um ciclo. Ele tem uma localidade com aproximadamente 800 a 1200 imóveis que devem ser visitados à cada 40 dias úteis.
Araguari compactuou 6 ciclos anuais com o MS, ano passado, não terminou-se nem o quinto ciclo.
Quando fomos retirados, estavamos no quinto ciclo e no quinto ciclo ficou...

Anônimo disse...

Acho que essa briga no controle da Dengue já virou palhaçada.Trabalhem mais e critiquem menos,pois, assim com certeza o índice larvário na cidade pode vir a ser menor.
Ah...Só um comentário para o colega acima:Relatório aceita tudo...

Colenghi disse...

Relatório aceita tudo, inclusive o contraditório. Mas contraditório só faz, aquele que tem capacidade de análise. Estou certo?Ou não vai me contradizer....
Agora falta menos de 2 anos...o tempo passa, o tempo voa...Você pelo jeito, é um(a) dos que trabalham como o novo modelo...você se considera bem acessorada(o)...pensa bem...olha o LIRA(a) a quase 5%...nunca aconteceu...

Colenghi disse...

Em tempo:
Anônimo do dia 21/01 ás 16:30(inclusive horário de expediente)
Daqui á 709 dias, se eu não tiver passado noutro concurso, estarei aqui do mesmo jeito, relatando ao novo(a) secretario(a) de saúde o que as 3 mulheres da secretaria fizeram comigo. Já você pelo jeito, vai estar desempregada!

Anônimo disse...

Colenghi vc está certo,esses defensores do incopetentes modelo de administração,não trabalham ficam fofocando e puxando tapetes dos colegas os famosos leiteiros, um vereador da própria base só faltou falar ou quase falou poder executivo e secretários não trabalham só fofocam e disse: vereadores de oposição estão certos batem com razão,DIRETORES,SECRETÁRIOS,E PREFEITOS INCOPETENTES ENTÃO NÃO LIGA ESSE SABEMOS QUEM é aquele que puxa saco do governo no PODER muitos deles vão parar de mamar por que a teta vai secar... vc já deve pensar de quem estamos falando... nós vamos rir muito,aliás nem uma imprensa consegue calar com à péssima administração se deixar o povo está pedindo socorroooooooooooooooooo vamos aguardar senas dos próximos capitulos esse aí vai ser qua qua, desculpe o jornais de quinta Diário adriano com caricaturas leiteiro e jornaleco da Astérica jornal oficial que serve bem para limpar o ????? do governo. beijosssssssssss