terça-feira, 30 de novembro de 2010

Médicos apoiam juiz que vetou festas com dinheiro público

Juiz José Eduardo Vilar Filho
A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia manifestou apoio “incondicional” ao juiz de Fortaleza, José Eduardo Vilar Filho, que proibiu o Poder Público de gastar em festas e publicidade, enquanto não for reduzida a fila de 2.400 pacientes incapacitados ou deficientes que esperam uma prótese reabilitadora ou outra cirurgia que os recupere. “O Ceará conta com um número mais que suficiente de ortopedistas plenamente capacitados a resolver o problema desses pacientes”, garante o presidente da SBOT, Cláudio Santili. Segundo ele, a limitação do número de operações é devido a falta de investimento do Poder Público. O juiz afirma que só no ano passado o Ceará gastou 113 milhões de reais em comunicação social, enquanto a Prefeitura investiu 13 milhões em comunicação, mais de 2 milhões no Carnaval e quase 6 no réveillon.


Pitaco do Blog:
Foi necessária a intervenção judicial para a revisão de políticas públicas. Na verdade, certos gastos de todos os governos não representam política pública alguma. São, na verdade, um tapa na cara dos cidadãos brasileiros. 
Trazendo a discussão para o nosso mundinho, cansei de postar notícias sobre os gastos com festinhas da Prefeitura de Araguari. Na maior cara de pau, políticos, funcionários e apaniguados regam o bofe às nossas custas. Enquanto festejam, o Pronto Socorro Municipal organiza a fila da morte. Decide quem vai morrer em casa e quem será internado na Santa Casa de Mi$ericórdia, onde os profissionais de saúde também escolhem quem terá direito a um tratamento mais digno, num dos poucos leitos de UTI, e quem irá para o calvário das enfermarias lotadas.
Será que existem promotores e juízes em Araguari capazes de dar um basta nessa situação?!

Tricolor do Bosque próximo do Módulo II

Gols da vitória da Raposa sobre o Democrata-SL (3x2). Próxima batalha: amanhã, 1º/12, às 16h30 no Sebastião César, contra a Patrocinense.

A Unipac pode formar médicos

foto extraída do site http://www.wilsonprado.blogspot.com/
Com o reconhecimento do Ministério da Educação, a Faculdade de Medicina da Unipac Araguari, agora, poderá formar... médicos (sic).
Agora há pouco, em entrevista na Rádio Onda Viva, o senhor Prefeito comemorou esse fato. Disse que a cidade melhorou muito com a presença da instituição.
Ora, não há como discordar das melhorias trazidas pela Unipac. Basta ver a quantidade de recursos que os alunos de fora deixam na cidade. Esse incremento na circulação de riquezas, por óbvio, só faz bem à economia da cidade.
Contudo, essa euforia, me parece, deveria ser contida por alguns fatos. Primeiro, é preciso saber que benefícios a instituição trouxe para a saúde pública da cidade. Encher a Santa Casa de estagiários não necessariamente melhora a prestação dos serviços de saúde. Afinal, a Santa Casa está longe de ser pública e, obviamente, estagiário não é médico. Precisamos, isto sim, de mais leitos e médicos públicos. Ainda há grande deficiência nessa área.
Além do mais, há que se considerar as benesses que o município vem concedendo a uma instituição que, vale lembrar, objetiva alcançar lucros e interesses políticos de seu reitor. Em outras palavras, o município, por meio de parcerias muitas vezes informais e ilegais, vem fomentando o lucro de uma organização privada. Pergunta-se: se o município fizesse concessões semelhantes, não atrairia universidades públicas para cá? Não preciso nem lembrar que, em regra, as instituições públicas oferecem ensino superior de melhor qualidade e gratuito. Isso, sim, faria diferença para a maioria da população araguarina.
Sem desconsiderar os benefícios trazidos à cidade, é preciso ter em conta, então, que a Unipac, a exemplo da Unitri, tem, como finalidade principal, a obtenção de lucros e de vantagens políticas para os seus proprietários. Pior: o município vem fomentando essas instituições mediante a concessão de benefícios que poderiam produzir melhores efeitos sociais se outorgados a instituições públicas.

A vida é difícil até pra super herói...


O ator Reeve Carney, protagonista do musical, durante apresentação na TV norte-americana
"Homem-Aranha", a produção mais cara já feita pela Broadway, pegou o público de surpresa na primeira noite de pré-estreia no domingo, quando sua cena de voo high-tech empacou, deixando os astros suspensos em pleno ar.
O espetáculo de 65 milhões de dólares, "Spider-Man: Turn Off the Dark" (Homem-Aranha: Desligue o Escuro), com músicas de Bono, do U2, e The Edge, foi interrompido ao menos cinco vezes, até mesmo enquanto os atores sobrevoavam a plateia durante a pré-estreia, informaram órgãos da mídia local na segunda-feira.
Em uma das principais cenas, Reeve Carney, que interpreta o personagem central, ficou pendurado alguns metros acima do público enquanto a equipe de teatro interceptava e tentava agarrar seu pé para puxá-lo para baixo, provocando risadas do público, disse o Times.
Leia a reportagem completa

Procurando pêlo em ovo

Questão de saúde pública: os incômodos pêlos encontrados na sauna do Pica-Pau...
Esse é um dos assuntos da coluna Em Foco, do Correio de Araguari. Fala sério!!!!!! Tem muita coisa mais importante que pêlos, pubianos ou não, espalhados na sauna de um clube.
Saiba mais sobre os pêlos do Pica-Pau, clicando aqui.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Em cima daquele morro...

Foi difícil. Mas o Aristeu "rompeu" o contrato de exclusividade que tem com o Aloísio, do Portal de Araguari. Resultado: posso publicar mais esta obra-prima do mestre da versificação. Aproveitem!


Em cima daquele morro...

No meu país das bandalheiras
Tudo pode e tudo é crime.
Contrabando lá na feira
E corrupção que não redime!

Plágio, cópias de livros
E conexão clandetina.
De tudo eu me sirvo
Viva eu made in  china!

Prendo o animal silvestre
E compro a nota da madeira.
Tudo num golpe de mestre
Propinar fiscais é brincadeira.

O crime é organizado
Até na invasão de terras
Com custos contabilizados
Esta máquina não emperra.

Compro voto e falcatruas,
Sequestro e escravizo.
Emprego o menor de rua
Pra matar e dar aviso.

Urino a via pública
Exploro sexo e "boca".
O morro é minha república
A planície dorme de touca.

Espanco a Maria da Penha
Na violência doméstica.
Clono cartão e senha,
Mas no congresso tenho ética!

Desacato a autoridade
Onde moro ponho censura
Fecho o comércio da cidade
E pratico a tortura.

Busco armas poderosas
E novas rotas à droga
Na minha vida perigosa
Compro os de farda e de toga.

Quando preso na cadeia
Faço dela fortaleza.
Aumento mais minha teia
Viro mais que realeza.

Tenho rádio pirata,
Lavo dinheiro na Igreja,
Ostento ouro e a prata
Onde quer que eu esteja.

Tenho carros importados
E apartamentos em zona sul.
Elejo dois deputados:
Um vermelho e um azul.

Torço para a raposa,
Mas também sou urubu,
Por muito ou qualquer coisa
Dou carne humana ao pit-bull.

Quando chega a mercadoria
Solto fogos e balão.
Muita festa e alegria
Mostro na televisão.

Falam que eu sou forte
E então eu acredito.
Sou o senhor da morte,
Super-homem e até mito.

De repente exagero
Onde toco vira fogo
Quando menos espero
A polícia vira o jogo!

Acabou-se a paciência
Chegam em mim por terra e ar
Força armada e presidência
Acabam de acordar.

Pernas pra que eu te quero
Agora ou mato ou morro.
Chega de lero-lero
Do morro pro mato corro!

Se o cerco for rompido
Farei de mim mais um cristão.
Vale a pena ser bandido
Só noutra encarnação.

Chega de impunidade!
Grita o povo pelo Pai,
Mas pra vencer toda maldade
O sangue do justo cai.

Falta de sinalização de trânsito preocupa moradores

   
 
     As vias do centro da cidade vêm passando por reestruturação. Grande  parte das ruas de pedras estão recebendo  asfalto. Isso tem sido reconhecido pelos moradores  como um grande benefício, mas muitas pessoas têm se preocupado com o aumento do índice de acidentes de trânsito e consideram que isso vem ocorrendo devido à falta de sinalização horizontal. 
     Ouvimos Cláudia Maria Dias, proprietária de escritório na Rua Uberaba, esquina com a Rua Major Joaquim Magalhães, local onde ocorreu um acidente com vitima fatal no último sábado, vitimando condutor de uma motocicleta. Na opinião dela, "as pessoas precisam se conscientizar mais no trânsito, aqui eu vejo muitas pessoas andando pela contramão e a alta velocidade também tem colaborado com os acidentes. No local   existe uma placa vertical, mas as pessoas não prestam atenção. Se a equipe da secretaria responsável por este trabalho tivesse sinalizado, poderia ter evitado aquele acidente. O problema é que deveriam planejar melhor, assim que  passar o asfalto a equipe do Departamento de Transito já teria que sinalizar, para evitar estes acontecimentos. Existem  locais em que os moradores não esperaram a Prefeitura, se juntaram e compraram a tinta e  sinalizaram, com certeza se preocuparam com os acidentes, nós estamos quase fazendo isso aqui também", diz Cláudia.
            
     O Secretário de Serviços Urbanos, Miguel Domingos de Oliveira, foi procurado e afirmou que as pessoas precisam ter mais paciência, "não existe nenhuma cidade do interior tão bem sinalizada como Araguari, a sinalização horizontal não é obrigatório por lei, somente a placa vertical, mas nós vamos fazer, é questão de tempo, existe uma programação a seguir e isso tem que ser respeitado. A sinalização está sendo feita bairro por bairro, a vontade do secretário é a mesma do povo, mas não temos recursos, tudo está sendo feito dentro das condições do Município' é só ter um pouco de calma'. Precisamos entender que a frota de veículos aumentou muito e existem vários pontos caóticos no trânsito de Araguari e os motoristas precisam ser mais educados e conscientes, procurando evitar os acidentes", afirmou o Secretario.

Repórter João Carlos de Almeida

Pitacos do blog:
A situação do trânsito em Araguari está se tornando caótica. Por falta de políticas públicas urbanística e de trânsito sérias, o centro da cidade vem sofrendo com o aumento do número de veículos. É pouco espaço para tanto carro.
Sem planejamento, a Prefeitura decidiu asfaltar as vias de pedra do centro. Opção de duvidosa razoabilidade. Em vez de asfaltar as enlameadas ou empoeiradas ruas da periferia, optou por tampar o sol com a peneira, ou seja, esconder, com o asfalto, a falta de manutenção das ruas de pedras. Esqueceu, por óbvio, de cuidar da infraestrutura das vias (galerias pluviais, por exemplo) e de sinalizá-las. Assim, por falta de competência ou de tinta, os acidentes continuarão ocorrendo nesses locais. Vidas se vão, mas, graças a Deus, os governos incompetentes também passam.

Moradores reclamam de passarela



             Os moradores que utilizam a passarela que liga vários bairros, como Independência, aos bairros São Sebastião, Sewa, Vieno e parte alta do Goiás, continuam reclamando e preocupados com a situação da mesma. Com o período chuvoso, o risco de acidentes é constante, principalmente para crianças e idosos. A passarela é escorregadia e não possui segurança. Provocou um acidente com uma senhora, que teve o braço fraturado. Sempre acontecem  acidentes ali. O Corpo de Bombeiros de Araguari já condenou a mesma. Devido ao tempo, começou a enferrujar. Os usuários sentem a passarela balançar quando as máquinas ferroviárias estão funcionando.
             "Nós precisamos com urgência de um viaduto, existe também a falta de segurança por parte de um grande numero de usuários de droga, que usam da passarela para práticas de furtos e assalto a mão armada, cobram pedágios de todas as pessoas que trafegam por ali, a policia já registrou varias ocorrências como estupro, roubos, tráfico e recentemente ocorreu um homicídio onde o corpo foi encontrado nas proximidades, temos muito medo, cadê às autoridades políticas do nosso município para tomar as  devidas providências", afirmou José Maria dos Santos, morador do bairro Goiás parte alta.
Colaboração: João Carlos de Almeida, Rádio Vitoriosa de Araguari

Pitacos do blog:
O pessoal daquela região é simplesmente ignorado pelas autoridades municipais. As dificuldades de acesso aos bairros não é o único problema. Além do mau estado da passarela, os moradores convivem com a falta de transporte público, de infraestrutura, de segurança, de saúde, de educação, etc. Em suma, apesar de o voto deles ser igual ao de qualquer outra pessoa, são tratados como cidadãos de segunda categoria. Um absurdo!!!

Ação entre amigos

O novo modelo de administração já tinha lá suas peculiaridades. Nem bem esgotou o seu ciclo, eis que surge agora o novíssimo modelo de administração. Coisas estranhas estão (continuam) acontecendo no Palácio dos Ferroviários. Destaque para a criação de uma engenhosa forma de financiar campanhas políticas.
Presente de grego. Cada secretário municipal do governo Marcos Coelho recebeu, "de brinde", um bloquinho com 10 cupons de "Ação entre amigos" (a famosa rifa), com a incumbência de vendê-los. Detalhe: a finalidade da arrecadação seria custear despesas de campanha do vice-prefeito, Jubão, a deputado estadual. O prêmio: um Ford KA.
Convenhamos, os nossos políticos são mais criativos que os das outras cidades. Além de ser uma nova forma de financiamento de campanha (desconhecida do TSE, com certeza), a invenção introduz importantes alterações nas competências dos secretários. Agora, além de cuidar das atribuições da pasta (saúde, educação, etc.), eles terão que, também, vender rifas. Será que, doravante, o desempenho desses secretários vai ser medido tão somente pela quantidade de cupons vendidos?

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Finalmente, o Batalhão de Polícia

Nona Companhia de Polícia Militar, enfim, é elevada à categoria de Batalhão
por Sávia de Lima

Na próxima segunda-feira, dia 30, o governador Antônio Anastasia (PSDB/MG) deve oficializar a elevação da Nona Companhia de Polícia Militar de Araguari à categoria de Batalhão. Na oportunidade, ele irá se reunir com o prefeito Marcos Coelho de Carvalho (PMDB), major Ailton Donisete, comandante da 9ª Companhia, e também com os representantes de Ituiutaba e de outras cidades contempladas com a criação de batalhões.


Foto: Arquivo
Sede da 9.ª Companhia de Polícia Militar Independente
de Minas Gerais em Araguari

Procurado pela reportagem, o major confirmou que estava em Belo Horizonte na manhã de ontem, dia 25, cumprindo agenda com o Comando Geral da PM e que o memorando relativo à elevação já havia sido publicado. “No entanto, o anúncio oficial acontecerá somente na segunda-feira, por intermédio do governador”, informou.

Neste sentido, o comandante esclareceu que, em princípio, a elevação à categoria de Batalhão não irá alterar em nada o funcionamento da unidade no município. “Como eu disse anteriormente, essa medida modifica apenas a configuração administrativa da unidade. É claro que teremos que preencher novos cargos no futuro, mas isso acontecerá no momento oportuno”, destacou.

Com a elevação, a Nona Companhia passará a ser denominada como 53º Batalhão de Polícia Militar de Minas Gerais.

Fonte: Gazeta do Triângulo

Pitacos do Blog:
Trata-se de ótima notícia para a cidade, tão carente, também, de segurança pública. Esperamos dias melhores com a chegado do 53º BPM.
Agora, as dúvidas...
Onde estão os pais da criança? A vinda do Batalhão é um filho bonito; logo, a briga pela paternidade política vai ser grande. Quem se habilita?
Só o Prefeito irá se reunir com o Governador? Cadê a Presidente da Câmara, que anda a tiracolo do alcaide? E os vereadores da situação? Vão perder esse passeio?

13º salário de vereador e outras mutretas

O Natal está chegando. Época de festas, de presentes. Data máxima da cristandade, diriam os mais antigos. Em Araguari, não é diferente. Nós, que já pagamos um salário absurdo aos vereadores, vamos lhes dar mais um presente. Movidos pelo espírito natalino (ou pela omissão?!), bancaremos, agora, o décimo terceiro salário dessa galera tão "laboriosa".
É isso mesmo! Além dos 7 mil reais mensais e das verbas de gabinete (cujo valor não é ninguém sabe), nossos "competentes e honestos" edis vão receber, também, o décimo terceiro salário. Nessa hora, pouco importa se esse benefício é legal e legítimo. Não interessa se é moral recebê-lo. O importante é se locupletar, ou seja, se enriquecer às custas do contribuinte.
Engraçado, se não fosse trágico. Na hora de efetivar direitos da população, esses mesmos edis afirmam esbarrar na falta de recursos. Vociferam não poderem violar as leis e a Constituição Federal. Em especial, demonstram um imenso temor da tal Lei de Responsabilidade Fiscal. Diversamente, quando se cuida de encher os próprios bolsos, essa preocupação não existe. Pague-se! Discuta-se a legalidade depois!
Pessoal, tá na hora de acordar! Tudo bem que é o dinheiro quem elege esses "caras", mas temos que resistir bravamente a essas e a outras picaretagens. Como pode um vereador ganhar 7 mil reais por mês numa cidade como Araguari? Como é possível a Câmara esconder o quanto gasta com essa turma? Por que em Araguari ser vereador virou profissão (das mais rentáveis, diga-se de passagem)? Por que a Câmara não realiza concursos públicos? Quantos comissionados, laranjas e parentes de vereadores existem na Câmara? Por que a Presidente daquela Casa passa a maior parte do tempo viajando ao lado do Prefeito? Como são feitas as prestações de contas dessas viagens? Por que os vereadores assistem, passivamente, às irregularidades cometidas pelo governo atual e pelos anteriores? Por que a Câmara não puniu os vereadores e servidores que roubaram dinheiro público na década de 90? Por quê? Por quê? por quê?...

Acusados de trabalho escravo doaram R$ 54,5 mil a candidatos em 2010

Milton Júnior
Do Contas Abertas
Combatente declarado do trabalho escravo, o deputado federal reeleito Paulo Piau (PMDB/MG) recebeu ajuda financeira de R$ 1 mil de um fazendeiro acusado pelo Ministério do Trabalho de ser responsável pelo uso de mão-de-obra escrava em Ananás (TO). Outro peemedebista, o empresário e eleito deputado federal pelo estado de Sergipe, Fábio Reis, também foi agraciado com uma doação de R$ 50 mil, neste caso de um fazendeiro incluído na “lista suja da escravidão” em dezembro de 2008 por manter 48 pessoas sob condições consideradas subumanas.
Em março de 2007, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Tocantins libertou oito trabalhadores da Fazenda Guanabara, pertencente a Marco Antônio Andrade Barbosa. “O Marco Antônio é de Uberaba (MG), onde também fica minha base política. Nós temos uma convivência lá por meio do Sindicato Rural de Uberaba e das cooperativas agropecuárias. Então, a nossa ligação chama-se Uberaba. Não tem nada a ver com o Tocantins e, aliás, eu nem tinha conhecimento desse processo de trabalho escravo”, garante Paulo Piau. 


Pitaco do blog
Esta informação nos mostra por que é tão dificil combater práticas ilegais no país. É que, entre os financiadores de campanhas políticas, encontram-se criminosos de toda espécie. Quais interesses defendem os políticos financiados por fazendeiros escravocratas, por fornecedores do governo, por pessoas ligadas a organizações criminosas?

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Funcionários públicos com fome e sem transporte

O novo modelo de administração continua aprontando das suas. Entre as várias vítimas de  uma gestão desastrada, temos agora os funcionários públicos.
Alguns funcionários ligaram nas emissoras de rádio da cidade para reclamar que, até hoje, dia 23, ainda não receberam o vale-transporte deste mês. Vale dizer: estão tirando dinheiro do próprio bolso para irem trabalhar. Pior: esses mesmos servidores não estão recebendo vale-alimentação porque a Prefeitura não conseguiu fazer uma licitação para escolher a empresa que iria prestar esse serviço.
Agora, pasmem, a Prefeitura não consegue sequer pagar um vale-alimentação de R$ 35,00 por mês aos seus servidores. Isso é um absurdo! Em Brasília, por exemplo, há servidores que recebem esses mesmos R$ 35,00 de vale-alimentação, só que por dia de trabalho, o que dá algo em torno de R$ 700,00 por mês. Claro, nem tanto ao céu nem tanto à terra. Mas, o valor pago pelo município é simplesmente irrisório e indecente.
Vai aqui uma sugestão: por que não editar uma lei determinando o pagamento do vale-alimentação em pecúnia? Em vários lugares do país, as coisas funcionam assim. Ainda se economizam recursos, uma vez que não é preciso contratar empresa para o fornecimento de talonários ou cartões. Ou será que, além de pagar uma "merreca" para os funcionários, a Prefeitura quer enriquecer alguma empresa do setor de cartões-alimentação?
Para finalizar, uma pergunta: cadê o sindicato da categoria?

A novela de sempre: "Hospital" Municipal

Hospital Público de Araguari está condenado a ser desativado definitivamente

Após ser construído, equipado e inaugurado seguidas vezes sem nunca ter entrado plenamente em funcionamento - devido aos cinco relatórios do Ministério da Saúde que consideraram a infraestrutura comprometida para atender à população -, o Hospital Municipal de Araguari ainda corre o risco de ser desativado definitivamente. Com investimento de, aproximadamente, R$ 4 milhões, que estão sendo cobrados na Justiça pela União, a obra entregue em 2003 é objeto de ação por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal.
A definição da viabilidade do funcionamento vai depender de um laudo que será confeccionado por engenheiros civis da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) para ser contraposto aos relatórios da União.
Segundo o Ministério da Saúde, os dois pontos mais críticos são o efeito esponja do piso e a altura do pé direito do edifício. Caso funcionasse, o hospital teria em sua plenitude 60 leitos para internações e capacidade para 800 atendimentos por dia.
Segundo a Prefeitura de Araguari, a nova inspeção deverá ser realizada ainda neste ano. “Precisamos que os técnicos da UFU elaborem o laudo para saber se o hospital pode ser utilizado ou não. Eles já fizeram a vistoria prévia”, afirmou a secretária de Planejamento, Thereza Christina Griep. Ela disse que o processo para a contratação está em andamento e deve ser concluído ainda em novembro.
“O governo estadual está disposto a ajudar se houver um parecer favorável dos técnicos. Mas há um parecer do Ministério da Saúde que condena o hospital completamente. Ele também terá que ser avalia com esse da UFU”, afirmou o diretor da Gerência Regional de Saúde (GRS), Daltro Catani.

Leia o restante da reportagem no Correio de Uberlândia

PITACOS DO BLOG
O assunto é chato e repetitivo. Não tocar nele, contudo, é um erro. Não se cuida simplesmente de mexer em feridas, mas sim de procurar uma saída. Solucionar o problema, convém dizer, implica colocar o hospital em funcionamento, punir os responsáveis e recuperar o dinheiro mal gasto (desviado?!).
Acerca da adoção de medidas para "fazer" o hospital funcionar, constata-se a omissão do governo atual. Após dois anos de mandato, quase nada foi feito nesse sentido. Apenas vãs promessas. Prometer sem agir é igual a zero. Estamos esperando ações governamentais eficazes nessa área. Enquanto isso não acontecer, nossos cidadãos vão continuar morrendo por falta de um atendimento minimente razoável na área da saúde.
Em termos de responsabilização, o processo de improbidade administrativa em curso na Vara Federal de Uberlândia, embora demorado, poderá amenizar o prejuízo sofrido pela União. Além disso, poderá ocorrer a reparação dos danos mediante a instauração de tomada de contas especial no âmbito da União e do Estado.
Ainda, há que se falar em responsabilização política. Nesse campo, o resultado da ação de improbidade administrativa poderá ocasionar reflexos na vida política dos envolvidos, que provavelmente serão atingidos pela Lei da Ficha Limpa. Mas não deveria terminar por aí.
Com efeito, nós cidadãos, deveríamos cobrar a punição, também, de todos aqueles que se omitiram durante a construção do hospital. Essa fiscalização, aliás, era o comportamento esperado da Comissão Legislativa de Inquérito (CLI) instaurada pela Câmara de Vereadores. De cara, deveríamos exigir que fossem ouvidos por ela todos os vereadores da legislatura de 2001 a 2004, entre eles: Eunice Maria Mendes (à época na oposição), Júberson dos Santos Melo (líder do governo Marcos Alvim), Tiboca(vereador sempre da situação) e Luiz Antônio Lopes (vereador da base do governo Marcos Alvim). Afinal, por que todos eles permaneceram em silêncio diante das irregularidades na construção do hospital? Frise-se, essas irregularidades eram tão visíveis que até revestimentos de cores diferentes foram utilizados numa mesma parede. Era bater o olho e ver!
Bem, como sabemos que essa CLI vai terminar em pizza, cabe-nos então exercer essa fiscalização. Democraticamente, convém, nas próximas eleições, afastarmos da vida pública os responsáveis (por ação ou omissão) pelo desperdício de recursos públicos e pela falta de um hospital municipal em Araguari.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Descaso com o patrimônio histórico

Fotos: João Carlos de Almeida

Usei o título acima, mas, valendo-me de uma expressão do Tremendão Erasmo Carlos poderia chamar esta postagem de "Pega na mentira!". 
As fotos deste post mostram o estado em que se encontra o prédio que foi sede da Antiga Cia Prada de Eletricidade, na Rua Dr. Afrânio, bem no centro da cidade. O prédio foi tombado por órgãos do patrimônio histórico, não podendo, por isso, sofrer modificações que o descaracterizem. Ora, se possui inegável valor histórico, deveria ser preservado. Jamais abandonado, como escancarado nas fotos.
Onde entra o Tremendão? Simples assim: o governo Marcos Coelho prometeu restaurar o referido prédio. Mais que isso: na edição de 26 de agosto do corrente ano, o Jornal Correio de Araguari, ao alardear os feitos do novo modelo de desadministração, afirmou que já existiam recursos para a reforma. Por que, então, o prédio ainda está nessas condições? É mais um caso de incompetência explícita? Estamos diante de mais uma mentira do jornal?

Carrinho de Compras: Presidência prepara “chá de panela”

Para renovar os itens de copa e cozinha da Presidência da República, o governo federal reservou no orçamento cerca de R$ 80,8 mil nesta semana. O montante cobrirá despesas com pratos, taças, copos, xícaras, pires, jogos de talheres, garrafas térmicas, jarras, bombonieres, panelas, bules, picador de legumes, dentre outros itens que compõem o novo complexo culinário que espera a futura presidente Dilma Rousseff. É um verdadeiro “chá de panela”, tradicional prática que tem como objetivo ajudar casais de noivos a mobiliar a cozinha.
 Além disso, a Presidência pretende comprar 29 fragmentadoras de papel um cesto removível que comporte, no mínimo, 30 litros. As máquinas sairão por pouco mais de R$ 62 mil. Não se sabe ainda que tipos de papéis serão aniquilados.
Na Câmara dos Deputados, um desinformado pode até achar que a festa junina de
2010 não acabou ou que a de 2011 será antecipada. Isto porque o órgão irá comprar 600 bandeiras de papel, ao custo unitário de R$ 1,50. Enquanto os deputados festejam com bandeirinhas, o Senado se prepara para o natal. Por pouco mais de R$ 9 mil, a Casa contratará mais uma vez a maestrina Glicínia Mendes, para conduzir o coral do senado, no período de 08 de novembro a 31 de dezembro de 2010. Com o período de apresentações já pré-agendado, vale conferir os concertos do coral neste fim de ano.
Outra profissional contratada pelo Senado durante a última semana foi a escritora e professora Margarida Patriota. Ela ficará responsável por realizar pesquisa, produção e apresentação de um programa semanal para a Rádio Senado, intitulado “autores e livros”. De acordo com o documento de empenho, o custo do serviço será de R$ 6,4 mil. Além disso, o Senado pretende adquirir 28 medalhas douradas ao custo total de R$ 1,9 mil. O documento de empenho (reserva no orçamento) infelizmente não traz detalhes sobre os agraciados.
No Judiciário, a aquisição mais cara da coletânea de curiosidades veio do Superior Tribunal Militar (STM). A Corte vai comprar novos veículos oficias por R$ 215 mil. Serão comprados quatro automóveis Ford Focus Sedan. Os carros virão com todos os adicionais a que tem direito um bom comprador: ar condicionado, freios a disco com ABS, encosto de cabeças dianteiros e traseiros, vidros elétricos, air bags, brake light no vidro traseiro, aparelho de som, relógio digital, tapetes e película protetora de raios solares. E o melhor, motor 2.0, flex e automático.
Outros tribunais foram mais modestos, mas não menos curiosos. O Superior Tribunal de Justiça (STJ), por exemplo, reservou quase R$ 3,5 mil para a compra de 200 guardanapos em tecido branco, para não fazer feio na hora da refeição. Já no Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, tempo é dinheiro – R$ 880 para ser mais exato. Este é o valor que será pago por um relógio digital de parede com quatro dígitos, que deverá estar visível para aqueles que estiverem a até 20 metros de distância do aparelho.
Para finalizar, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) quer 150 novas poltronas giratórias. O preço varia entre R$ 380 e R$ 650 cada, mas ao todo será desembolsado cerca de R$ 70,5 mil. Com esse ambiente confortável, resta desejar um bom trabalho aos servidores do tribunal. 

Fonte: http://contasabertas.uol.com.br/WebSite/Noticias/DetalheNoticias.aspx?Id=335

Pitacos do blog:
Sobre o tal chá de panela, presenciei, em Brasília, no início de 1999, um diálogo interessante. Na época, Joaquim Roriz assumia o governo em substituição ao ex-governador Cristovam Buarque. No restaurante do Palácio do Buriti, uma funcionária do novo governo, em tom de deboche, criticava a qualidade dos materiais usados pelo governo anterior. Em certo ponto, ironizou o fato de o ex-governador usar toalhas de rosto que, de tão velhas, "nem serviam para pano de chão.".  
Acredito que a história fez justiça neste caso. Enquanto Cristovam construiu um carreira política pautada na ética, Roriz envolveu-se em diversas irregularidades na vida pública. É óbvio que Roriz enriqueceu-se no poder e jamais receberá uma  punição judicial proporcional aos seus crimes, mas é um alento saber que ele, pego que foi pela Lei da Ficha Limpa, dificilmente voltará a ocupar cargo político.
De qualquer forma, a notícia do Contas Abertas mostra a forma como agem os detentores do poder, pouco importando a opção político-partidária. Eles atuam como se o dinheiro público fosse particular. Obviamente, se o dinheiro fosse deles, não agiriam assim. É, então, uma espécie de furto consentido do dinheiro público.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Senado gasta R$ 40,6 milhões com tratamentos médicos e dentários

Milton Júnior
Do Contas Abertas
Os gastos dos senadores com serviços médico-hospitalares, odontológicos e laboratoriais quase duplicaram neste ano, em relação à despesa de todo o ano passado. Em 2009, a Casa Legislativa reembolsou cerca de R$ 26,5 milhões aos parlamentares e servidores que precisaram de algum tipo de tratamento. Neste ano, até o último dia 11, a despesa já atingiu cerca de R$ 40,6 milhões. Atualmente, não há limite para despesas médicas que beneficiam o parlamentar em atividade, cônjuge e dependentes com até 21 anos ou até 24, se universitários. O benefício também é extensivo aos ex-senadores que exerceram mandato como titular e aos familiares.
(..)
Ao todo, os Três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) já desembolsaram cerca de R$ 1,9 bilhão na saúde de seus servidores. Estima-se que até o fim deste ano o valor fique próximo a R$ 2,3 bilhões – mesmo montante gasto nos 12 meses do ano passado. Para se ter uma ideia do volume empreendido, basta lembrar que, em 2009, o Ministério da Saúde aplicou cerca de R$ 2,4 bilhões no programa federal de “vigilância, prevenção e controle de doenças e agravos”, de incentivo financeiro a estados e municípios na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e controle de surtos e epidemias como a dengue e a malária.
Leiam a notícia completa em

Pitaco do Blog
Esses 40 milhões gastos com a saúde física e mental dos nossos Senadores seriam suficientes para se contruírem 10 hospitais municipais em Araguari. Ou não?
 

Matutando...

Mais um buraco do Coelho
Não adianta tampar o sol com a peneira. A Prefeitura comeu mosca. É inconcebível deixar aquela valeta aberta no Bairro Vieno. Pior: sem sinalização. O proprietário do veículo acidentado tem direito à indenização.O município irá pagar por isso. Ou melhor, nós iremos pagar por isso. É justo que ele receba. Mas não é justo que nós paguemos, mais uma vez, pela incompetência de agentes públicos.

Cidadãos de segunda categoria?!
Chama a atenção o descaso do município com os moradores do Bairro Vieno. Omissão  histórica. Loteamento autorizado na década de 80 do século passado. Sem a mínima infraestrutura. Até hoje, o poder público não dá um tratamento minimamente digno aos moradores daquele local. É uma incompetência criminosa!

Fugindo da solução
O problema poderia ser minorado. Um vereador afirma já existirem recursos para asfaltar parte do bairro. O Prefeito já fez promessas. Antes das eleições, é claro...  Mas, na contramão, preferiu asfaltar as ruas de pedras do centro. Inversão de prioridades?! Preconceito?! Incompetência?!

Genial
Agora, surge a idéia brilhante. Cobrar o asfaltamento dos moradores que possuem mais de um lote no bairro. Fantástico, se não fosse mais um assalto aos cidadãos. As ruas são bens de uso de todos. Não só de quem mora nela. Asfaltar ruas é obrigação do município. Tarefa a ser custeada com o dinheiro dos impostos. Chega dessa indecência de "pesquisa de asfalto". Isso é só mais uma jogada para enriquecer corruptos e empreiteiros. Basta!!!

BR-050 e os holofotes

A Câmara Municipal de Araguari, por meio de sua Comissão de Segurança, promoveu uma audiência pública para discutir a questão do aumento de número de mortes na BR-050. O assunto é sério. A audiência nem tanto.
Por um lado, é realmente preocupante a quantidade de acidentes, vários com vítimas fatais, que vêm ocorrendo na rodovia, sobretudo entre Uberlândia e o rio Paranaíba. Somente neste ano, 27 pessoas perderam a vida nesse trecho. Problema grave. Passa, sem dúvida, pela imprudência de motoristas e conta com a omissão criminosa do Estado. Assim, por esse prisma, a realização desse evento pela Câmara seria até louvável.
Contudo, como ocorre na maioria das audiências públicas naquela Casa, o que moveu os vereadores  não foi somente essa preocupação. O interesse maior, ao que tudo indica, era aparecer na mídia e alavancar futuras investidas eleitorais. É a tal da síndrome do holofote, que atinge algumas autoridades públicas. Alguns fazem pose até para relâmpagos, pensando ser flash.
O porquê das críticas. A Câmara de Vereadores chega imensamente atrasada nessa discussão. Dezenas de vidas pereceram na rodovia e, somente agora, se tomou alguma atitude - de eficácia duvidosa -, diga-se de passagem). Os vereadores permaneceram inertes, por exemplo, quando da construção da nova ponte sobre o rio Araguari. Na ocasião, aventava-se a possibilidade de eliminar diversas curvas perigosissimas nas proximidades do rio. Nada foi feito.
Agora é tarde. O Ministério Público Federal, sempre ele, já saiu na frente. Diante da omissão do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes), ajuizou ação para tentar resolver o problema. Existe, inclusive, decisão judicial determinando a instalação de redutores de velocidade entre Uberlândia e Araguari. Esse, sim, foi um passo importante.
A propósito, os efeitos dessa audiência pública dificilmente ultrapassarão o campo midiático, principal objetivo dos vereadores integrantes da Comissão de Segurança da Câmara. Afinal, se o resultado da audiência se traduzir apenas no envio de requerimentos ao DNIT, ao Ministério Público Federal e ao Ministério dos Transportes, não seria preciso sequer realizá-la. Bastaria que a Câmara encaminhasse ofícios a quem de direito. Enfim, foi mais um jogo para a plateia num assunto tão relevante.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Van engolida por valeta


 Domingo, vinte e duas horas. Uma Van que transportava um grupo de Evangélicos quase se envolveu em uma tragédia. O motorista, Adriano Simão de Borges, disse que havia deixado várias pessoas em suas residências no bairro Vieno, entre elas varias crianças. Ao retornar, caiu em um buraco de quase dois metros de profundidade. O susto foi muito grande. As ruas estavam completamente alagadas e não deu para perceber o buraco. A Prefeitura de Araguari abriu várias valetas para escoar as águas das chuvas devido a falta de infra-estrutura. Segundo o motorista, a valeta chegou a pegar parte da via. Não havia nenhuma sinalização no local. Quando estava passando na  via, o veiculo escorregou e caiu na valeta.
       
  Adriano contou que se tivesse algum passageiro poderia acontecer uma tragédia: "o momento foi de desespero e eu fiquei trancado por cerca de dois minutos tentando sair e não conseguia. Quando percebi que o veiculo estava enchendo de água, consegui passar para o banco traseiro e quebrei o vidro do veiculo saindo e deixando tudo para trás, documentos, celular. Cheguei a pensar que morreria ali dentro e, quando estava passando um veiculo, pedi ajuda e acionei a Policia Militar e os Bombeiros.".       

Colaboração: Repórter João Carlos de Almeida

sábado, 13 de novembro de 2010

Incompetência escancarada

     Em 4 de janeiro deste ano, o jornal do governo, Correio de Araguari, noticiou a reforma parcial do Ginásio General Mário Brum Negreiros. Segundo a reportagem, estaria liberada para esse fim a quantia de R$ 476.666,66, sendo R$ 433.333,33 reais, oriundos de emenda parlamentar do então Senador Wellington Salgado, e R$ 43.333,33, decorrentes da contrapartida do município.
     Na ocasião, o "imparcial" períódico trouxe explicação do Secretário de Esportes, Horácio Nascimento, no sentido de que, apesar de os recursos serem insuficientes para uma ampla reforma, o município faria "partes das reformas necessárias, completando-se os trabalhos mais tarde, quando se conseguir novos recursos". O jornal afirmou, ainda, que a "liberação dos recursos depende de complementação de documentação pela Prefeitura junto à Caixa.".
     Pois bem, até agora, nada foi feito a não ser a colocação de vistosas placas em frente ao Ginásio, anunciando a reforma.  
     Pairam dúvidas. Quais motivos impediram o início das obras?. Seria mais um caso de incompetência explícita do governo municipal? Será que, de janeiro a dezembro, não transcorreu tempo suficiente para a Prefeitura complementar a documentação junto à Caixa Econômica Federal? Será que o município está tão rico a ponto de desprezar recursos conseguidos a duras penas junto ao governo federal? 
     Com a palavra os representantes do novo modelo de desadministração...

Morte em nome de Deus

Mulher cristã é condenada à morte por enforcamento no Paquistão

      Um tribunal paquistanês condenou à morte uma mulher cristã, mãe de cinco filhos, por blasfêmia, provocando a revolta de grupos de defesa dos direitos humanos nesta quinta-feira.
      Asia Bibi, de 45 anos, recebeu sua sentença ainda na segunda-feira (8) em uma corte do distrito de Nankana, na província central de Punjab, a 75 quilômetros de Punjab.
      O Paquistão nunca executou um réu por blasfêmia, mas o caso joga luz sobre a polêmica lei islâmica do país, que incentivaria a ação de extremistas.
      O processo de Asia começou em junho de 2009, quando ela foi buscar água enquanto trabalhava no campo. Um grupo de camponesas muçulmanas, no entanto, protestou, afirmando que uma mulher não muçulmana não deveria tocar o jarro d'água do qual elas também beberiam.
     Dias depois, o grupo de muçulmanas procurou um clérigo local e denunciou Asia, indicando que ela teria feito comentários depreciativos sobre o profeta Maomé. O sacerdote, por sua vez, procurou a polícia local, e uma investigação foi aberta.
      Asia foi presa no vilarejo de Ittanwalai e indiciada sob a seção 295 C do Código Penal paquistanês, que inclui a pena de morte. O juiz Navid Iqbal, que a condenou à morte por enforcamento, "excluiu completamente" qualquer hipótese de que a ré tivesse sido falsamente acusada, afirmando que não há "circunstâncias atenuantes" no caso, de acordo com o texto do veredicto.
      O marido de Asia, Ashiq Masih, de 51 anos, disse que pretende apelar da condenação de sua mulher, que ainda precisa ser ratificada pela corte de Lahore, a mais alta de Punjab, antes de ser executada. "O caso é infundado e nós entraremos com um recurso", declarou. O casal tem três filhas e dois filhos.
      Segundo ativistas dos direitos humanos e defensores das minorias, é a primeira vez que uma mulher é sentenciada à morte por enforcamento no Paquistão por blasfêmia. Um casal foi condenado à prisão perpétua no ano passado pela mesma acusação.
      "A lei da blasfêmia é completamente obscena e precisa ser derrubada em sua totalidade", disse Ali Dayan Hasan, porta-voz da organização Human Rights Watch (HRW).
      Cerca de 3% da população paquistanesa, que chega a 167 milhões de pessoas, é composta por não muçulmanos.

CASO SAKINEH
      O caso de Asia Bibi pode ganhar repercussão internacional após a polêmica gerada em torno de outra condenação à morte, no Irã, de Sakineh Mohammadi Ashtiani.
      O caso de Sakineh, de 43 anos, atraiu a atenção do mundo inteiro, em uma campanha que mobilizou inúmeros governos e entidades humanitárias. Considerada culpada de adultério pela Justiça iraniana, ela foi condenada à morte por apedrejamento, mas a pena acabou sendo suspensa no início de setembro.
      No final do mês passado, autoridades locais anunciaram o castigo de enforcamento como punição pela participação na morte do marido. A medida foi logo retificada pela Chancelaria do Irã, a qual afirmou que as formalidades legais do processo ainda não estavam concluídas.
      Entre os que tentaram intervir estiveram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pediu a libertação de Sakineh e ofereceu-lhe asilo. Em resposta, o governo de Mahmoud Ahmadinejad afirmou que o brasileiro estava "desinformado" sobre o caso.
 Fonte: FRANCE PRESSE, EM LAHORE (PAQUISTÃO)

Pergunta do Blog: 
Até quando continuaremos matando em nome de Deus?

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Mais um homicídio


Suposto autor denunciou anonimamente que havia matado.


A sala de operações da 9ª Cia. de Policia Militar recebeu uma ligação anônima, via 190, informando que havia um corpo entre os vagões da linha férrea, próxima a passarela do bairro São Sebastião. O telefonema ocorreu por volta das 6 horas e 30 minutos. A pessoa disse que havia matado o homem e jogado o corpo entre os vagões, relatando ainda que a vítima lhe devia uma dívida de drogas.

Policiais militares foram até o local e confirmaram o ocorrido. De acordo com informações do Sgt°. Esli Vieira Ferreira, de imediato a área foi isolada, acionando-se o perito Donizete Oliveira, que constatou varias perfurações pelo corpo da vítima. Curiosos compareceram ao local. Momentos após, uma irmã da vítima fez o reconhecimento e afirmou ser o jovem Paulo Ernane Pereira da Cruz, de 22 anos. Segundo levantamento da Policia Militar, a vítima era usuário de drogas e a principal causa do homicídio realmente era envolvimento com tráfico de drogas em Araguari.

A Delegada de Policia, Dra. Mary Simone Reis, esteve no local, juntamente com uma equipe de detetives, iniciando as investigações. A delegada afirmou que, no momento, ainda era prematuro falar das circunstâncias do crime, "mas não descartamos o envolvimento da vítima com drogas, já estamos trabalhando no caso.". O corpo foi liberado para a funerária sendo transportado para o IML de Araguari.
 
Repórter João Carlos de Almeida

Assaltantes amarram vítimas e levam aproximadamente 20 mil reais


    Quarta-feira, por volta das vinte e três horas, a Policia Militar foi acionada na Rua Duque de Caxias, onde ocorreu um assalto. As vitimas ficaram amarradas e passaram por momentos de terror. Quatro homens pularam o muro da residência e renderam as vitimas dentro da casa. Três dos assaltantes estavam de arma em punho.
    O comerciante Jair Polo contou que um dos autores ficou todo o tempo com um revolver apontado para seu ouvido e os homens ameaçavam as vitimas, perguntando onde estava o dinheiro. Foram colocados panos dentro da boca das vitimas.
    Os assaltantes levaram aproximadamente R$20.000,00 em dinheiro e um aparelho celular. Durante o assalto, cortaram o fio do telefone fixo deixando as vítimas sem comunicação e fugindo para rumo ignorado. O comerciante disse ainda que foi roubado pela 5ª vez e que não sabe mais como fazer, não aguenta mais trabalhar para bandidos levar todo o fruto do seu trabalho.
    A Polícia realizou rastreamento, mas não conseguiu localizar os autores. Foram passadas características dos assaltantes e algumas pessoas estão sendo investigadas.

Colaboração do Repórter João Carlos 

Observatório Policial


O grupo de policiamento motorizado (GPMOUR) foi acionado no bairro Independência, para atender uma ocorrência de agressão física. Chegando lá, constatou que o autor fugira, levando uma bicicleta e um vidro de perfume da vitima, que é sua amasia. Após rastreamentos, o acusado Marcelo Gomes da Silva foi preso, mas não se encontrava com os produtos da vitima. O autor informou que havia trocado a bicicleta por uma pedra de crack em um ponto de vendas de drogas na parte alta do bairro Goiás. Após estas informações, a Polícia deslocou-se até a Avenida Paraná n° 30, parte alta do bairro Goiás, em uma casa freqüentada por vários usuários para o consumo de drogas,  local conhecido como "biqueira".
A equipe comandada pelo Cabo Amador Júnior conseguiu fazer a apreensão de 38 pedras de crack, uma porção de maconha e certa quantia em dinheiro, conseguindo fazer a prisão do acusado de tráfico, Vércio Alves Amaral, que negou sua participação no tráfico e afirmou ser usuário. O cabo Amador Júnior, afirmou que sempre que os autores de tráfico são abordados, negam sua participação no tráfico, mas o acusado foi flagrado e as testemunhas afirmaram que o acusado Vércio vende droga no local e as pessoas fazem o uso dentro da casa para não serem flagradas pela polícia.
Após diligencias e uma conversa com os autores, foi possível recuperar a bicicleta da vitima e
ainda foi apreendido um menor acusado de receptação.
Colaboração do Repórter João Carlos de Almeida

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Matutando...

Privatização da SAE
Ninguém sabe se a SAE será ou não privatizada. O que se pode afirmar, com certeza, é que a autarquia não está cumprindo bem a sua função. Utilizada como cabide de empregos e enfraquecida por más gestões, a qualidade dos seus serviços vem caindo consideravelmente. Vale lembrar que, no Brasil,  abandono é indício de iminente privatização.

Bolsa-Família
Satanizado por alguns durante a campanha presidencial, o programa de transferência de renda às famílias em condição de pobreza e extrema pobreza vem trazendo muitos benefícios à cidade. Em Araguari, mais de 5.700 pessoas são beneficiárias do Bolsa-Família. Somente neste ano, a União transferiu diretamente para essas pessoas a quantia total de R$ 2.707.792,00.

Ainda, o Bolsa-Família
Esses dados nos obrigam a algumas reflexões. Primeiro, sem o benefício, o nível de desenvolvimento da cidade, nos últimos anos, seria o mesmo? Segundo, se esse benefício federal fosse pago, via Prefeitura, quanto se perderia na burocracia e corrupção municipal?

Perdendo o trem
 Termina em 31 de dezembro a vigência do convênio para a restauração da Estação de Stevenson. Em 2 de julho de 2008, a União liberou R$ 487.500,00 para execução da reforma. Ao que tudo indica, vai ser necessário, mais uma vez, prorrogar o prazo de vigência do convênio. Desse jeito, o movimento naquela estação vai continuar parado...

Advogada pede exoneração da equipe de transição


Acusada de envolvimento com a chamada máfia dos sanguessugas, a advogada Christiane Araújo de Oliveira, 30 anos, entregou hoje (11) seu pedido de exoneração da equipe de transição do governo. De acordo com a assessoria da transição, o pedido de exoneração foi aceito e será publicado amanhã (12) no Diário Oficial.
Christiane de Oliveira foi denunciada em 2008 pelo Ministério Público Federal sob acusação de envolvimento com a máfia dos sanguessugas, esquema que envolvia fraudes em licitações para a compra de ambulâncias por prefeituras.
Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/advogada+pede+exoneracao+da+equipe+de+transicao/n1237824837502.html

Pitaco do blog
A nomeação não foi republicana. O "pedido" de exoneração foi um ato de bom senso. Parabéns aos órgãos de imprensa que, tornando público o envolvimento da nomeada com a máfia das sanguessugas, conseguiram evitar que uma potencial raposa fosse escalada para cuidar das galinhas.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Rios de Lama

Moradores ilhados e a Prefeitura...nada.
É essa a situação dos cidadãos que moram no Bairro Palmeiras do Império. Enquanto as águas sobem, a credibilidade do novo modelo de administração desce.
É pública e notória a omissão do poder público, responsável pelos rios de lama em que se transformaram as Ruas Coromandel, Araxá e outras. Parece que nem mesmo a audiência pública realizada pelo Ministério Público conseguiu resolver o problema da falta de infraestutura nas ruas do bairro.



Fotos tiradas pelo Repórter João Carlos de Almeida

terça-feira, 9 de novembro de 2010

33 mineiros brasileiros presos em uma mina

Este texto circula na internet. Traduz bem a realidade brasileira.

Um grupo de 33 mineiros BRASILEIROS fica preso em uma mina a 700 metros de profundidade.
 
1) O Governo Brasileiro (qualquer que seja o partido) cria uma comissão supra-partidária para iniciar o resgate, incluindo 25 membros da situação e 19 da oposição. Cada membro com direito a 5 assessores e dois secretários. Os trabalhos atrasam três meses, porque não houve acordo para nomear o presidente da comissão.

2) Como as despesas não estavam previstas, o Governo cria uma CPMF (Contribuição Provisória para Mineiros Ferrados), que, embora provisória, tem vigência até 2050.

3) O Chile oferece-se para emprestar os equipamentos utilizados no salvamento daquele país, mas a carga fica retida na alfândega brasileira por mais de três meses. O chefe da fiscalização somente os libera após o pagamento de propina.

4) Depois, os equipamentos ficam parados na estrada brasileira por quase dois meses, pois um grupo de manifestantes bloqueou a rodovia.

5) O consulado brasileiros em Santiago demora dois meses para conceder visto de entrada aos chilenos operadores do guindaste e da cápsula de salvamento, pois eles não puderam comprovar fonte de renda no Brasil.

6) Quando finalmente tudo foi ?regularizado?, o Sindicato Brasileiro dos Operadores de Máquinas entra na Justiça com uma liminar proibindo o trabalho dos chilenos, pois eles não eram sindicalizados.

7) Como a Justiça brasileira é bastante ágil, a liminar é "prontamente" derrubada em seis meses e é permitido o trabalho dos chilenos.

 
8) Quando o guindaste desce a cápsula de salvamento, o cabo de aço se rompe, pois compraram um cabo de péssima qualidade, embora a preço de ouro.

9) Cria-se uma CPI para levantar as responsabilidades. Depois de quatro meses de discussão, acaba sendo arquivada pelo Conselho de Ética do Senado.

10) FINALMENTE, depois de dois anos e meio, chega o dia do primeiro resgate. SURPRESA!!!! O resgatado é o único que ficou preso na mina, pois os outros 32 eram funcionários ?fantasmas? e nunca tinham entrado nela. 


"BRASIL!!!! UM PAÍS DE TOLOS..."

TCU aponta irregularidades graves em 32 obras; 18 do PAC

Milton Júnior
Do site Contas Abertas
O Tribunal de Contas da União (TCU) definiu na manhã de hoje a relação de obras com indícios de irregularidades graves e que deverão ser encaminhadas ao Congresso Nacional. Das 231 obras analisadas in loco, 32 apresentam indícios de irregularidades graves. Destes empreendimentos, 18 integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na interpretação do TCU, estas obras deveriam ser paralisadas. As principais irregularidades detectadas foram sobrepreço, superfaturamento, licitação irregular, falta de projeto executivo e problemas ambientais. O montante de recursos fiscalizados neste ano foi de R$ 35,6 bilhões.
Além da indicação de paralisação, o TCU recomendou a retenção parcial de valores em outros seis empreendimentos. Como nos anos anteriores, as obras de transportes apresentaram os maiores indícios de irregularidades graves. Os órgãos federais com mais empreendimentos nesta situação foram o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (DNIT) e o Ministério das Cidades.
Dentre as obras do PAC identificadas pelo tribunal constam a Ferrovia Norte-Sul, a modernização e adequação da produção na refinaria Getúlio Vargas (Repar) e, novamente, a Refinaria Abreu e Lima. Clique aqui para ver os demais empreendimentos do programa.
Em relação à dotação orçamentária fiscalizada, a maior parte envolveu empreendimentos de energia em razão do vulto de investimentos da Petrobras. Com 74 obras analisadas, o Nordeste foi a região com a maior inspeção. O Sudeste teve 62 obras fiscalizadas. O Norte, 42. O Centro-oeste, 28. O Sul, por sua vez, teve 25. A economia gerada pela fiscalização está avaliada em 2,6 bilhões.
As obras com indícios de irregularidades graves podem ter seus recursos bloqueados no orçamento do próximo ano caso seja comprovada a potencialidade de prejuízos ao erário ou a terceiros e seja configurado grave desvio. Por outro lado, a proposta orçamentária permite a continuação da execução física, orçamentária e financeira dos serviços em que foram identificados os indícios, desde que sejam adotadas medidas saneadoras pelos órgãos responsáveis e haja garantias da cobertura integral dos potenciais prejuízos à máquina pública.
O relatório do TCU é elaborado anualmente por determinação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Está é a 14ª edição do relatório do Fiscobras. Depois de examinado pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, o texto passa a ser um dos anexos da proposta orçamentária do ano seguinte. Ao votar o parecer da comissão sobre essa proposta, o Congresso dá a palavra final sobre as obras que ficarão interrompidas. Os recursos, no entanto, voltam a ser liberados depois da correção dos problemas apontados pelo TCU.
A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada no final do primeiro semestre de 2010 estabelece que deputados e senadores sejam ouvidos antes da paralisação das obras irregulares que constam no relatório do TCU. De acordo com a LDO, esta é uma forma de discutir os impactos econômicos e sociais do bloqueio de recursos na Lei Orçamentária para 2011 destinados a esses empreendimentos. Cabe ao Congresso decidir que contratos terão verbas bloqueadas no orçamento do próximo ano. Além disso, a lista pode mudar à medida que as irregularidades forem sanadas.
Fonte:

Pitaco do Blog:
Dois pontos merecem destaque. 
Primeiro, foi inserido na LDO um "gato" para evitar que as obras sejam imediatamente sustadas pelo Tribunal de Contas da União. Essa moda vai pegar. Logo, todos os Estados farão o mesmo.
Segundo, no embate entre o técnico e o político, advinhem qual critério sai vencedor? No caso noticiado, o trabalho dos auditores do TCU é eminentemente técnico. Contudo, esse rigor acaba sendo minimizado, num primeiro momento, pela atuação dos Ministros daquele Corte, que são escolhidos por critérios políticos e têm o poder de decisão. Além disso, por ser o TCU mero auxiliar do Poder Legislativo na fiscalização da gestão pública, os deputados e senadores detém o poder de enfraquecer ainda mais as decisões daquele Tribunal.
Diante disso, conclui-se que, no Brasil, alguns sistemas de controle (judicial, administrativo, político, etc.) foram feitos para não funcionar. Assim, podemos dizer que eles estão cumprindo bem esse objetivo. 

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Identificada vítima de homicídio

A Delegada de Policia Drª. Mayre Simone Reis (foto), juntamente com sua equipe de detetives, identificou, na tarde desta segunda-feira, a vítima de homicídio ocorrido no último dia dois de novembro em uma igreja na cidade de Araguari. De acordo com as informações da Delegada, as diligências começaram no dia em que foi encontrado o corpo. Afirmou a autoridade polícial: "precisávamos identificar a vítima e a autoria do crime e hoje foi logrado êxito em identificar a mãe da vítima, que a reconheceu formalmente", na delegacia, como sendo sua filha Maria Claudiene Santos, 28 anos, usuária de drogas, residente no distrito de Amanhece, que se encontrava  desaparecida há alguns dias. A mãe informou que já havia pedido a Claudiene que procurasse um tratamento, que parasse com uso de drogas e que cuidasse dos filhos.

A vítima Claudiene já estava sendo procurada por ter abandonado os dois filhos e estava respondendo a processo na Justiça por abandono de incapaz. O Conselho Tutelar já vinha assistindo a seus filhos há bastante tempo porque a vítima, além de ser usuária de drogas, sempre abandonava os filhos e se prostituía. Naquela noite, provavelmente ela usou drogas com o autor e praticou ato sexual. Quanto ao principal suspeito, que se 'identificou' como Marcelo Pereira Rocha, as investigações continuam, mas já podemos adiantar que este nome não existe nos registros de carteira de identidade no Estado de Minas Gerais e na Rede Nacional Informações de Segurança Publica de identificação, mas nós colhemos as digitais e vários matérias que poderão contribuir com as investigações.

Repórter João Carlos de Almeida, Rádio Vitoriosa de Araguari

Morte na Rodovia para o Amanhece

O produtor rural senhor Luiz Carlos de Souza, proprietário de um sítio às margens da rodovia MG 414, KM 10, que dá acesso ao distrito de Amanhece, acionou a Polícia Rodoviária Estadual e uma equipe de Bombeiro Militar por volta das 14h. Enquanto estava trabalhando, o morador avistou, caídos às margens da rodovia, uma motocicleta e o corpo de uma vitima de acidente de trânsito, cujo capacete havia saído da cabeça. A testemunha afirmou que, no momento em que viu o corpo, levou muito susto, mas não soube dizer a que horas aconteceu o acidente. A vítima, Samuel José de Souza, 19 anos, natural de Salinas-MG, estava residindo na zona rural, na região de Ararapira, distrito de Amanhece.


O perito Rodrigo Nunes, da Policia Civil, realizou seus trabalhos e informou que teve condição de apurar, no local, que a vitima perdeu o controle da motocicleta e saiu da pista, vindo a quebrar uma árvore e tendo morte no local. De acordo com a situação do corpo, o acidente aconteceu por volta de 6h da manha desta segunda-feira. A motocicleta, uma Honda Fan de cor vermelha, estava com o chassi cortado, sem placa e sem os documentos. O corpo da vítima foi liberado para serviço fúnebre e a motocicleta, apreendida.
Colaboração: Repórter João Carlos de Almeida, Rádio Vitoriosa de Araguari.

CPMF

Não é suficiente a futura Presidente da República dizer que não irá tomar iniciativa para recriar a CPMF. É preciso mais. Espera-se que ela assuma, perante os cidadãos-contribuintes, o compromisso de não permitir que sua ampla maioria no Congresso o faça. Igualmente, não se aceita a afirmação de  que a volta do famigerado tributo visa a atender ao interesse da maioria dos Estados.
Em vez de gastar mais, por que não gastar melhor o produto do suor dos brasileiros? Já passou da hora de termos uma gestão decente dos recursos públicos. Estamos cansados de ver o sucateamento proposital da rede pública de saúde. Chega de assistirmos aos constantes desvios de recursos públicos em licitações fraudulentas, na subtração de medicamentos, no pagamento de medicamentos e equipamentos hospitalares que não foram entregues, na "construção" de hospitais que nunca ficarão prontos. Vamos dar um basta nas mordomias de alguns profissionais de saúde, que  não cumprem suas jornadas de trabalho ou que atendem mal à população que, no fim das contas, é quem lhes paga o salário.
É preciso um choque de gestão. Necessário buscar a ética perdida. Mister cessar a burla às leis deste país. Caso contrário, a sanha tributária de um Estado paquidérmico só irá aumentar sem que o povo brasileiro receba, em troca, um tratamento minimamente digno em áreas tão essenciais, quanto a da saúde. 

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Intolerância na rede

Senhoras e senhores, eis, na íntegra, o editorial da Folha de S. Paulo de ontem (4),  tratando da veiculação de mensagens preconceituosas via internet. Acredito que este texto traduz bem o pensamento médio sobre o assunto.

Intolerância na rede

Uma parcela minoritária de eleitores insatisfeitos com a vitória de Dilma Rousseff incentivou uma onda de mensagens preconceituosas na internet contra nordestinos -aos quais atribui o sucesso eleitoral da ex-ministra.
Ataques mais extremados vociferam desejos separatistas e propõem, numa sombria caricatura nazista, que se construam "câmaras de gás" para eliminar a população do Nordeste.
São demonstrações que vêm no rastro do discurso sectário e da disputa política desqualificada que encontram na rede de computadores fértil território para prosperar. Ataques de baixo nível, ofensas, injúrias e disseminação intencional de boatos -nada disso faltou nos palanques virtuais ao longo da campanha eleitoral.
O caráter até certo ponto ambíguo das manifestações que acontecem nas chamadas redes sociais, nas quais conversas entre pessoas e comunidades transitam numa zona cinzenta entre o público e o privado, contribui para afirmar o mito do "território livre" que acompanha a internet desde o início de sua difusão. É como se ali todos estivessem protegidos não pelas leis, mas das leis -que só valeriam para casos extremos como crimes financeiros ou sexuais.
Não é demais lembrar que há no Brasil legislação para punir manifestações de racismo, não fazendo nenhuma ressalva para quando elas irrompem na internet. É acertada, portanto, a decisão da seção pernambucana da Ordem dos Advogados do Brasil de denunciar, por racismo e incitação de crime, uma das responsáveis pelos ataques ao afirmar em sua página que "nordestino não é gente".
No mais, embora não seja este o cerne da questão, são incorretas as informações utilizadas pelos promotores da intolerância como esteio para a sua falta de razão. Em que pese a larga margem conquistada por Dilma Rousseff sobre José Serra em Estados do Nordeste, a petista venceria o pleito mesmo se os votos da região não fossem computados.

Fonte: Folha de S. Paulo, edição de 4/11/2010, p. 2

Quilômetros 54 e 57 da BR-050 são considerados perigosos, segundo a PRF



Só este ano foram 42 acidentes com sete mortes





Os quilômetros 54 e 57 da BR-050, entre Uberlândia e Araguari, são considerados perigosos, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Mesmo assim os motoristas arriscam a vida. Placas indicam o sentido. O sonorizador colocado há um ano é mais um alerta. Mas muitos motoristas entram na curva desrespeitando a faixa contínua e embalados.

Nos 4 km próximos a ponte do rio Araguari são os que mais preocupam a PRF. Uma curva é a mais perigosa. No último acidente registrado no local, no começo da semana, um carro e um caminhão bateram de frente e duas pessoas morreram. Na margem da pista sobram restos de batidas. Quem passa pelo lugar com frequência confirma o risco.O resultado da imprudência que está registrado na estatística da Polícia Rodoviária Federal assusta: entre os km 54 e 57, em 2009, foram 61 acidentes, 68 vítimas e seis mortes. Nesse ano, até o dia 25 de outubro já foram 42 batidas, 42 vítimas e sete mortes. Seis delas no mesmo trecho.
A inspetora Jane dos Santos informou que está sendo providenciado um radar móvel até que sejam instaladas as barreiras eletrônicas. O superintendente do Dnit, João Andrea Molinero, informou que não há previsão para a instalação de radares eletrônicos ou nenhum outro dispositivo de fiscalização nos trechos citados na BR-050.
 Fonte: http://megaminas.globo.com/2010/11/05/quilometros-54-e-57-da-br-050-sao-considerados-perigosos-segundo-a-prf
Pitaco do Blog
Na 050, pode-se escolher: a morte entre Araguari e Uberlândia ou o roubo entre Araguari e o Rio Paranaíba. O DNIT e a PRF em muito contribuem para que isso continue ocorrendo.
O DNIT, porque assiste passivamente à carnificina que ocorre na rodovia. Não se preocupa em sinalizar melhor a via ou em verificar se existe algum erro de engenharia na rodovia, sobretudo nas curvas próximas ao Rio Araguari. Já a PRF, porque assiste, também inerte, ao aumento do número de assaltos e de acidentes na rodovia. Parece que os patrulheiros estão grudados nas cadeiras do posto policial. Dali só saem para fazer as refeições nos restaurantes próximos.
Não precisamos de milagres. Medidas preventivas ajudariam. Por exemplo, se a PRF fizesse algumas rondas noturnas, diminuiria o número de assaltos a ônibus que ocorrem sistematicamente no mesmo local. Igualmente, se deixasse uma viatura policial parada próxima ao Rio Araguari, chamaria a atenção dos usuários da rodovia.
Agora, se é impossível atentar para esses detalhes tão simples, não nos restam mais esperanças. O negócio é se apegar a todos os santos e torcer para que eles, ao contrário do Estado, estejam de plantão e dispostos a nos ajudar.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Usuária do Twitter responderá na Justiça por crime de preconceito contra nordestinos

A OAB-PE (Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco) vai entrar com uma ação nesta quinta-feira (4) contra uma usuária do Twitter Mayara Petruso, que ganhou fama na internet após publicar comentários ofensivos contra o povo nordestino. Após a vitória de Dilma Rousseff nas eleições presidenciais, a jovem postou “Nordestisto [sic] não é gente. Faça um favor a SP: mate um nordestino afogado”.
De acordo com Henrique Mariano, presidente da OAB-PE, a entidade está concluindo a reunião de provas contra a jovem que, ainda segundo a OAB, é paulistana e estudante de direito. Ela responderá pelos crimes de racismo e incitação pública de ato delituoso -- no caso, homicídio. O processo será entregue ao Ministério Público Federal. O crime de racismo, além de inafiançável, tem pena que varia entre dois e cinco anos de cadeia. Já o de incitação pública a delito varia de três a seis meses de detenção.
Caso a estudante faça estágio na área de Direito e tenha registro na OAB-SP, a OAB-PE entrará com um processo administrativo para cassar sua licença. "Como uma acadêmica de Direito promove um ato tão degradante?" questionou o presidente da OAB-PE.
Henrique Mariano afirma que a ação tem como base uma reportagem de “O Diário de Pernambuco”. No texto divulgado na segunda-feira (1), a publicação relata como os usuários brasileiros do microblog trocaram provocações após @mayarapetruso (o perfil já foi deletado) ter manifestado com a frase preconceituosa sua insatisfação com a vitória de Dilma.
Os tuiteiros reagiram e criaram a campanha #Orgulhodesernordestino, que ficou entre os termos postados no Twitter em todo o mundo, segundo os “Trend Topics” do microblog. Também ganhou destaque o site Xenofobianao, com imagens de tuítes dos internautas que fazem críticas ao nordeste e nordestinos. Também no fórum de UOL Jogos, os usuários debatem o tema e destacam mensagens de preconceito na web.
Diante da reação em massa, a jovem escreveu no início da semana um pedido de desculpas em sua página no Orkut: “minhas sinceras desculpas ao post colocado no ar, o que era algo para atingir outro foco, acabou saindo fora de controle. Não tenho problemas com essas pessoas, pelo contrário. Errar é humano. Desculpas mais uma vez”. Nesta quarta (3), o texto já não é mais exibido; aparentemente, sua página foi invadida e o conteúdo, trocado.
Fonte: http://tecnologia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2010/11/03/usuaria-do-twitter-respondera-na-justica-por-preconceito-contra-nordestinos.jhtm

Pitaco do blog:
Ainda falarei mais desse assunto importante. Por ora, quero dizer que isso que está acontecendo é reflexo do jogo sujo proposto pela oposição ao governo Lula. Num dia, as agressões eram veiculadas pela internet. No outro, apareciam, maquiadas, no programa eleitoral e nas entrevistas do candidato do bem. Assim, caminhou a oposição, sem propostas, mas disposta a agredir. Queria a vitória ainda que isso custasse a divisão do país: o Sul e Sudeste do bem e o Nordeste do mal. Essa tática ofendeu a índole pacífica da maioria dos brasileiros. Sabemos conviver bem. Aceitamos e respeitamos as diferenças. A derrota, nesse contexto, era inevitável. Se o país fosse um pouco mais sério, a cadeia também seria inevitável.