quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Dilma X Senador Agripino Maia: nocaute no primeiro round

5 comentários:

Aristeu disse...

Realmente ela lutou contra a ditadura dos outros para implantar a ditadura dela.

Alessandre Campos disse...

Até cego enxerga o que é e quem é Dima! Frente as câmeras ela se transforma na Madre Dillma de Brasília (ela é uma santa democrática que derrama lágrimas de crocodilo).
A verdade e a justiça imperará neste Brasil.
Liberdade ainda que tardia!
Será que ela como Presidente abrirá os arquivos do DOPS?
Será que ela vai permitir que digam onde estão os restos mortais de tantos que morreram pela liberdade do Brasil?

Edilvo Mota disse...

A mim, essa expressão também assustaria...

Marcos disse...

Sejamos objetivos. Durante a ditadura, a Dilma estava de um lado. O Senador Agripino, de outro. Ela deixou claro isso no depoimento. Provavelmente, não temos santos nessa história. Contudo, a cara de 'Mané" do Senador já demonstra quem está mais próximo do diabo nessa história...
A propósito, convém pedir ajuda aos universitários para entender esse período de ocaso da democracia no Brasil. Por que enquanto Dilma estava presa e sofrendo torturas no Brasil, FHC e Serra "sofriam" no exílio em Paris? Ora, ser exilado em Paris não é o pior dos mundos. Poder fazer doutorado durante o exílio também é algo interessante. Gostaria de explicações, pois não entendi o critério discriminatório da ditadura...

Edilvo Mota disse...

É verdade. Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil também ficaram exilados em Roma, Paris, Londres...

Não tem uma vaguinha ae pra candidato a exilado não??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk