segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Comissão Legislativa de Inquérito? Para quê?

Em junho de 2009, numa das primeiras postagens aqui no blog, questionamos o porquê de a Câmara de Vereadores não ter instalado, tempestivamente, uma comissão legislativa de inquérito para apurar as irregularidades cometidas durante a construção do Hospital Municipal de Araguari. Mais de um ano depois, eis que a Câmara resolve investigar o caso.
Àquela época, a atuação daquela Casa Legislativa ainda poderia ser útil e necessária à elucidação dos fatos. Hoje, não mais. A Casa perdeu o bonde da história.
Essa atuação intempestiva agora traz mais dúvidas que esclarecimentos. Vejamos.
Por que só agora, em ano eleitoral, a Casa resolveu atuar? Ora, desde a época da construção do Hospital, a Câmara deveria ter agido, fiscalizando os projetos e a execução da obra. Por que não o fez? A resposta parece-nos óbvia: é que, à época, o grupo político que agora ataca a gestão do ex-prefeito Marcos Alvim simplesmente fechou os olhos para as irregularidades. É o caso, por exemplo, do ex-vereador Juberson dos Santos Melo, então lider do governo na Câmara.
Além disso, a realização da CLI não se mostra mais necessária jurídica e economicamente. Isso porque, juridicamente, os seus resultados não acrescentarão nada ao que já está sendo examinado, em fase bem avançada, pela Controladoria-Geral da União, Ministério da Saúde e Justiça Federal. Ainda que a apuração feita pela Câmara fosse séria e tempestiva, dificilmente seria eficiente. É que, como sabemos, o quadro de pessoal permanente daquela Casa não é dotado de técnicos especializados nas áreas contábil, jurídica e de engenharia, capazes de aprofundar o exame dos fatos com a qualidade necessária. Lá, em regra, só há espaço para os cargos de confiança, cujas preocupações são basicamente politiqueiras.
Também sob o prisma econômico, a instalação da CLI não se mostra razoável. Produzirá, isto sim, mais gastos desnecessários para o município. Por exemplo, consta da imprensa que vereadores já foram a Brasília buscar informações sobre as apurações feitas pelo Ministério da Sáude. Inegável desperdício de recursos públicos! Diárias, passagens e mordomias para obter documentos que poderiam ser encontrados no Ministério Público Federal em Uberlândia e na própria internet, como alguns utilizados por este blog.
Assim, a conclusão a que se chega aponta para a total desnecessidade de a Câmara apurar esses fatos agora. Trata-se de puro desperdício de tempo e dinheiro para realizar tão-somente alguns desejos eleitoreiros, nada além disso. Como parte dos vereadores tem o rabo preso, o resultado dos trabalhos, obviamente, será pífio.

Um comentário:

Aristeu disse...

Com missão pra lamentar sem mérito. Essa comissão é pra derrubar o Alvim. Naquela época seria um tiro ao alto, agora é um tiro no pleito.