sexta-feira, 30 de abril de 2010

Interdição de parte do Pronto-Socorro Municipal

GRS Uberlândia interdita parte do Pronto-Socorro Municipal
30/04/2010
Da Redação

Em Nota Oficial enviada a redação do Jornal Gazeta do Triângulo, a Gerência Regional de Saúde de Uberlândia, informou sobre a interdição cautelar no Pronto Socorro de Araguari.

A Vigilância Sanitária da Gerência Regional de Saúde de Uberlândia em conjunto com a Vigilância Sanitária da secretaria municipal de Saúde de Araguari constataram irregularidades que poderiam provocar riscos à saúde dos usuários e profissionais, e em atendimento a Legislação Sanitária Vigente (Lei Estadual nº 13.317/99,  Portaria MS/SVS nº 453/98 e Resolução Estadual nº 1559/08), foi interditado de forma cautelar (provisoriamente), a partir do dia 27 de abril: um equipamento de RX convencional, um equipamento de mamografia e o consultório odontológico.

A informação foi repassada no início da noite de ontem pela Assessoria de Comunicação do órgão que ainda salientou que a secretaria municipal de Saúde de Araguari está tomando as providências para regularização da situação conforme a Legislação Sanitária citada acima.

Na edição de amanhã a Gazeta trará novas informações sobre o assunto. 
 
Pitacos do Blog
Nota-se que o "Novo Modelo de Administração", na verdade, nada tem de novo. Os erros na área de saúde continuam acontecendo. Enquanto isso, o povo continua pagando o pato, não tendo acesso a um serviço público de qualidade.
O que estaria por trás desse tipo de conduta? Incompetência dos gestores?! Prevalência de interesses particulares escusos?! 
A resposta é: ambos os dois. Quando gasta mal, deixando de fazer manutenção em equipamentos básicos, o gestor está tornando pública a sua incompetência. Será que, em suas clínicas particulares, os médicos  que atuam no serviço público deixariam de fazer manutenções periódicas em seus equipamentos? Óbvio, a resposta é negativa.
Além disso, fomentando a omissão, encontra-se o predomínio do interesse de certos grupos econômicos. Explica-se. Com o não-funcionamento do raio-X e do mamógrafo, quem fatura é a iniciativa privada. Isso porque a fantástica fábrica de emergências da Prefeitura de Araguari terá que contratar, sem licitação e sem as devidas cautelas, uma empresa para consertar os aparelhos e clínicas particulares para prestar os serviços essenciais de radiografias e mamografias.
Pois é, senhores gestores incompetentes, seria muito mais fácil botar a culpa na administração anterior ou colocar os pacientes em ambulâncias para fazer o raio-X em Uberlândia. Mas não é bem assim. Araguari recebe recursos federais para prestar o serviço de saúde. Logo, é bom correr e sanar as falhas antes que apareça alguém questionando como estão sendo gastos esses recursos federais.


terça-feira, 27 de abril de 2010

Raio-X da Saúde Pública em Araguari

Não sou especialista na área da saúde pública. Falo como simples cidadão, talvez movido pela indignação em ver o atual estado de coisas.
Em dez itens, articulo as falhas visíveis na gestão da saúde pública do município:
1º o Pronto Socorro Municipal não consegue atender à demanda. Faltam-lhe pessoal e equipamentos;
2º o Hospital Municipal ainda não entrou em funcionamento. Além das graves irregularidades ocorridas na sua construção, contribui para essa demora (talvez, impossibilidade) a ausência de recursos humanos e materiais para fazê-lo funcionar;
3º o corporativismo de parte da classe médica impede que o serviço seja prestado com qualidade. É comum o descumprimento das jornadas de trabalho por alguns médicos. É a política do quanto pior, melhor, empurrando os pacientes para o setor privado ou, literalmente, para a cova;
4º a má gerência dos recursos humanos, caracterizada pela falta de aplicação dos princípios hierárquico e disciplinar, permitindo a impunidade de falhas funcionais, a exemplo do não-cumprimento das jornadas de trabalho por alguns médicos;
5º o Secretário de Saúde costuma não comparecer à Secretaria, preferindo desempenhar suas funções diretamente em seu consultório particular na Clínica Santa Marta, onde costuma despachar e praticar atos administrativos;
6º a Secretaria não consegue sequer realizar uma licitação para contratar cirurgias de catarata, sujeitando os cidadãos (seres humanos) a aguardar por mais de um ano numa fila cada vez maior;
7º o Município está refém dos hospitais, clínicas e laboratórios privados, na medida em que não consegue prestar, diretamente, serviços básicos de saúde. Pior: essa dependência tende a se ampliar cada vez mais, sobretudo em relação à Santa Casa de Misericórdia, entidade supostamente sem fins lucrativos, que vai se enriquecendo às custas dos recursos de convênios;
8º com a conivência dos gestores, alguns estagiários da Unipac desempenham, indevida e isoladamente, funções que deveriam ser exercidas por médicos, colocando em risco a própria população. Pior que isso: os médicos continuam recebendo como se estivessem, eles próprios, realizando o atendimento;
9º falta de humanização do atendimento ao público, ocasionando excessiva demora e, até mesmo, a morte de pacientes sem atendimento dentro do Pronto Socorro Municipal;
10º a indevida ingerência do poder político no setor, sobretudo por parte da Presidente da Câmara, que indicou e vem garantindo a manutenção no cargo de um secretário de saúde que, convenhamos, não vem desempenhando a contento as importantes atribuições da Pasta da Saúde.
É isso! 

domingo, 18 de abril de 2010

Demora no atendimento leva pacientes e médico para delegacia

Imaginem se a moda pega no Rerigueri? Motivos não faltam...
Notem que o doutor acumula os cargos públicos de médico e de legista. É comum aos médicos, além do acúmulo de cargos na Administração Pública, o exercício concomitante da Medicina em clínicas particulares. Como ninguém pode estar em dois ou três lugares ao mesmo tempo e considerando que o dia só possui 24 horas, é também comum que alguns desses profissionais não cumpram suas jornadas de trabalho (obviamente, no serviço público).  Talvez isso explique, pelo menos em parte, o mau atendimento à população mas carente.
deJuiz de Fora

Confusão aconteceu na manhã deste sábado no HPS em Juiz de Fora

Pacientes que procuraram o pronto-socorro de Juiz de Fora na manhã deste sábado (17) acabaram algemados e detidos. Um médico também foi levado para a delegacia. O motivo de toda a confusão, segundo os pacientes, seria demora no atendimento. Uma paciente detida passou mal quando espera ser ouvida pelo delegado de plantão.

Uma mulher está algemada atrás das grades. De repente, ela cai no chão. Parece desacordada. Policiais tiram a algema e a colocam deitada no banco. Um homem diz que tem dificuldade para respirar. A paciente parece despertar.

Poucos minutos depois uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chega para atender a mulher. Ela é uma das pacientes que procuraram o pronto-socorro hoje pela manhã com sintomas de dengue.

Dentro da cela também está o operador cinematográfico Lindomar de Souza, de 45 anos. Do lado fora, a esposa dele, Maria Aparecida, conta que Lindomar foi ao hospital de emergência também com suspeita de dengue, diarréia e dores pelo corpo. A confusão aconteceu na parte interna do hospital. Segundo Maria Aparecida, as pessoas que já estavam lá dentro se revoltaram com a demora no atendimento. O marido era uma delas.

O médico é cirurgião geral e legista. Ele também foi levado para a delegacia para prestar depoimento.

O delegado de plantão, Hamilton Joaquim, não quis falar sobre o assunto
Fonte: http://megaminas.globo.com/2010/04/17/demora-no-atendimento-leva-pacientes-e-medico-para-delegacia

sábado, 17 de abril de 2010

Estranhos gastos com publicidade e propaganda

Pelo que se vê, a Prefeitura vem sendo extremamente generosa com a imprensa da cidade. Segundo informações de André Fernandes, da Rádio Onda Viva, o município gastou, no mês de março, quase 90 mil reais com publicidade e propaganda. Isso merece algumas considerações.
Primeiro, é um gasto muito alto. Para se ter idéia, as 10 UTIs adulto da  Santa Casa custarão 75 mil reais por mês aos cofres públicos. Logo, gastando menos com publicidade e propaganda, seria possível, por exemplo, ampliar esse número de UTIs.
Segundo, essa área é uma das mais usadas para a prática de corrupção. Basta citar o caso de Marcos Valério e o Mensalão Petista. Aqui em Brasília, o Mensalão do DEM também foi irrigado por dinheiro vindo da corrupção na área de publicidade e propaganda do Governo.
Terceiro, a forma como alguns jornais e emissoras de rádio atuam em Araguari demonstram uma certa subserviência em relação ao Poder Público. Para se ter idéia da situação, basta dizer que alguns jornais conseguem se manter no mercado tão somente com o dinheiro vindo do município, podendo abrir mão, inclusive, da receita com a venda de exemplares em bancas.
Quarto, como indício de que esses gastos são, no mínimo, estranhos, tivemos a informação de que responsáveis pela linha editorial de dois jornais da cidade receberam, em mãos, generosos cheques de agentes da Prefeitura.
Talvez esses fatos e indícios expliquem o porquê desses gastos...

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PULULA UM REINADO

PULULA UM REINADO
(Aristeu Nogueira Soares)

Dilma cresce nas pesquisas
e chego a esfriar a medula.
Vira tsunami o que era brisa
E o culpado é o Lula!

Regina Duarte tinha medo
Do que agora me atribula.
Vão se os anéis e os dedos
Com esta cria de Lula!

O encanto pela guerrilheira
Realmente me encabula:
Não é mais que companheira
A nunca eleita do Lula?

"Nunca na história do País"
A volta por cima se articula.
A popularidade pedirá bis
E tornar-se-á rei o Lula!

Até o filho de Lula está rico
E rico também quem o bajula.
Pouco pão e muito circo
É a plataforma da matula!

Socialismo é ter sócios
E é fácil seguir a bula.
O poder é só negócios
Onde o lucro se acumula.

Comunismo é ser comum
Porém com grande gula
Só vale todos por um
E o contra se estrangula!

Fidelidade é ser Fidel
Ou então o irmão caçula
Donde veio a moeda em papel
Que entronizou o Lula!

Sei que Dilma é brasileira
Dum tanto que não se calcula
Pode dar uma vida inteira
Pra o retorno do Lula!

Dizem que vai à ONU
Pra ser secretário, o Lula.
Então da Terra será dono
ou, no mínimo, o gandula!

Sou minoria, mas berro
Que só a Marina me estimula
E então na urna enterro
O Ciro, O Serra e o Lula!

sábado, 10 de abril de 2010

Semear e fiscalizar é preciso...

Desde o início do blog, venho questionando a forma como o município realiza a contratação de funcionários. Quero deixar bem claro que não se trata de "perseguição" a este ou aquele administrador. Na verdade, as irregularidades não são "privilégio" do governo atual. Vêm sendo praticadas há tempos.
Pois bem, onde estariam essas falhas? Fácil encontrá-las no excessivo número de cargos comissionados, no fato de comissionados estarem exercendo funções próprias de servidores efetivos (concursados), nas contratações temporárias e na admissão de estagiários. Em todos esses casos, percebe-se que os detentores do poder aproveitam-se de leis propositalmente mal feitas e da falta de controle para colocar jabutis na copa das árvores. Como se sabe, esses animais não conseguem chegar lá sozinhos. Por isso, necessitam da ajuda dos poderosos de plantão para ingressarem num cargo público.
Reduzir o problema não é tarefa fácil. Trata-se de uma prática arraigada na administração pública brasileira. Por isso, os ocupantes do poder esforçam-se para mantê-la, na medida em que atende aos seus interesses pessoais, políticos e, quase sempre, escusos.
Apesar dessa dificuldade, tenho tentando fazer algo para mudar esse quadro. Por diversas vezes, na condição de cidadão-contribuinte, cobrei aqui uma mudança de postura dos administradores no sentido de dar tratamento igual (e mais justo) aos interessados em ingressar, por méritos próprios, no serviço público em Araguari.
Súplicas não atendidas, resolvi mudar um pouco a tática. Passei a apresentar requerimentos à Prefeitura visando obter esclarecimentos sobre situações aparententemente irregulares. Na ausência de respostas, noticio tais fatos ao Ministério Público para adoção das medidas porventura cabíveis.
Numa espécie de prestação de contas, quero dizer que já questionei junto à 5ª Promotoria de  Justiça de Araguari dois processos seletivos. No primeiro caso, que cuidava da contratação temporária de profissionais de saúde e de servidores para trabalhar no Departamento de Medicamentos, foi instaurado procedimento investigatório pelo Ministério Público. No segundo,  enviei, na sexta-feira, denúncia à referida Procuradoria acerca de possíveis falhas no processo seletivo para contratação temporária de professores, feito com base numa lei municipal que, aparentemente, contraria a Constituição Federal.
São apenas sementes.  Mas, como dizia Henfil, "se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente.".
Ótimo final de semana a todos!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Limparam a Cidade?

Araguari deve estar mais bela e, sobretudo, mais limpa! 
Conforme consta do Diário Oficial de Minas Gerais, o município contratou, SEM LICITAÇÃO (Bingo!!!), empresa para locação de oito caminhões com caçamba para realização do 1º multirão de limpeza da cidade.
Essa operação deve ter sido um sucesso! Isso porque, segundo a publicação reproduzida abaixo, seriam (ou foram?) limpos 28 bairros, 1.529 quarteirões e 43.095 residências, ou seja, praticamente toda a cidade.
O mais engraçado (ou absurdo?) é que o argumento usado para não realizar licitação foi a alegação de emergência ou calamidade pública. Não sei não, mas a empresa mais eficiente da cidade é a fábrica de emergências da Prefeitura. Ela empurra os problemas com a barriga para, depois, contratar sem licitação.
Vale lembrar que quem foge da licitação é porque não gosta de comprar pelo melhor preço (deve ter dinheiro sobrando no caixa municipal). Além disso, pode ser que a Prefeitura tenha, digamos, uma certa predileção por certos fornecedores...  


Eis a pérola publicada no Diário Oficial de 28/01/2010:
PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI/MG - RATIFICAÇÃO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO - A Secretaria Municipal de Administração, no uso das suas atribuições legais e através do Decreto Municipal nº 003/2005 ratifica a Dispensa de Licitação nº 006/2010, com base no Artigo 24, inciso IV, da lei 8.666/93. - Objeto: Contratação de empresa para locação de 08 (oito) caminhões com caçamba de 6m3 ou superior, para o 1º (primeiro) mutirão de limpeza de Araguari que acontecerá no período de 01 a 05 de fevereiro e do dia 08 a dia 12 de fevereiro de 2010, perfazendo um cronograma de quatro setores, sendo um total de 28 bairros, 1.529 quarteirões, 43.095 residenciais, tendo em vista as razões contidas na solicitação do Sr. Secretário requisitante e parecer da Assessoria Jurídica. Araguari/MG, 27 de janeiro de 2010. - Levi de Almeida Siqueira - Secretário Municipal de Administração

quinta-feira, 1 de abril de 2010

1º de Abril




Nesta data especial, popularmente consagrada à mentira, faço aqui uma justa homenagem a algumas pessoas que, digamos, perderam uma boa oportunidade de ficar em silêncio. Vamos a elas:

Em entrevista ao Jornal Gazeta do Triângulo (30/01/2010), o Prefeito Marcos Coelho afirmou que não vetaria a  inclusão do asfaltamento do Bairro Vieno no Projeto Somma Infra:
“Queremos apenas garantir o bem estar da população, e para isso pretendemos utilizar o SOMMA para melhorar nossa cidade. Concordo com tudo e não pretendo vetar nenhuma, mesmo porque elas são inócuas. Se o dinheiro sobrar, faremos essas medidas sem problema nenhum, pois esse recurso é para ser aplicado justamente em benefícios para a cidade,”
O responsável pela Coluna Em Foco do Correio de Araguari (edição de 11/03/2010) afirmou:
"A Prefeitura está negativada junto ao Governo Federal por problemas decorrentes da construção do Hospital Municipal."
O Prefeito Marcos Coelho, em entrevista concedida à Radio Onda Viva em 16/06/2009, prometeu:
"o Hospital Municipal estará funcionando dentro de 120 a 150 dias."

Se você, leitor, souber de alguma outra pessoa que faça jus a esta singela homenagem, dê a sua contribuição...