sexta-feira, 28 de agosto de 2009

A descoberta do óbvio

O vereador Raulzinho inventou a roda. Exaltado, na tribuna da Câmara, o edil, que também é um dos proprietários da Rádio Planalto, tornou pública a sua grande descoberta: o jornal Correio de Araguari é tendencioso! Are baba!!!
O motivo da ira do nobre edil é singelo. O periódico, criado apenas para elogiar os feitos e intenções do governo, informou que a paternidade pelo recebimento de recursos para reforma do prédio da antiga Cia Prada não era do vereador, mas sim do senhor Jubão, que formalmente ocupa o cargo de vice-prefeito da cidade.
Por outro lado, o periódico, na sua edição de quinta-feira, respondeu imediatamente às críticas desferidas pelo vereador. Um dos que se encarregaram dessa missão foi o jornalista, radialista e comissionado da Prefeitura Limírio Martins Parreira, que assina a coluna Salada Mista naquele jornal. Nada mais natural que um servidor da Prefeitura - pago com os nossos tributos, portanto - fizesse a defesa dos seus chefes e do jornal no espaço adequado (segundo o vereador Raul Belém, o jornal funciona graças aos recursos recebidos do município).
Do episódio, extraímos algumas conclusões.
Primeiro, a maioria dos nossos órgãos de imprensa não é, minimamente, imparcial. Como falado anteriormente neste blog, de um lado, temos o referido jornal defendendo ferreamente o governo e, de outro, os jornais Contudo e Acontece fazendo as vezes de oposição, por vezes cega e inconseqüente.
Segundo, no episódio, tivemos o sujo falando do mal lavado. É que, a exemplo do que acontece com o Correio de Araguari, também a Rádio Planalto, que é de propriedade da família do vereador, vem sendo utilizada para fins políticos, ou seja, para divulgação das qualidades e feitos do edil.
Terceiro, o ilustre vereador perdeu ótima oportunidade de dar mais transparência à gestão pública. Isso porque, apesar de afirmar que recursos públicos são canalizados para o referido jornal, ele não deu nome aos bois, ou melhor, não disse quem paga e o quanto é pago ao Correio de Araguari. Ainda está em tempo, nobre edil...
Quarto, a função de informar está sendo perigosamente deturpada na cidade, misturando-se o interesse público com o interesse meramente particular ou de grupos políticos. Comprovam isso o fato de alguns jornais e emissoras de rádio pertencerem a grupos políticos ou serem dirigidas por vereadores, bem como a circunstância de boa parte dos profissionais de imprensa ter sido "empregada" (comissionados, obviamente) pelos Poderes Executivo e Legislativo.
Outras conclusões poderiam ser arroladas, mas não quero abusar mais da paciência dos que se atreveram a ler esta postagem até aqui.
Por fim, uma constatação-síntese: quem perde somos nós. Afinal, estamos fomentando a criação e funcionamento de veículos de imprensa que servem, paradoxalmente, para nos desinformar.

Um comentário:

Aristeu disse...

Raul Belém nunca mais fico de bem!