segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Curtas

Quanto pior, melhor

A saúde pública em Araguari continua pela hora da morte. Uma senhora continua aguardando o resultado de uma mamografia realizada no mês de março. Sem comentários!

Tudo na vida passa, menos o coletivo em Araguari

A qualidade do transporte público em Araguari continua ruim. Itinerários mal elaborados e horários insuficientes continuam caracterizando a prestação desse importante serviço público. Quem ganha com a incompetência na gestão do setor são os proprietários do serviço de moto-táxi, que não é propriamente um transporte coletivo. Talvez seja o momento de repensar a questão, concedendo o serviço, exclusiva ou alternativamente, a transportadores autônomos ou cooperativas de transportadores. Um boa frota de vans e micro-ônibus supriria, de forma mais eficiente e confortável, a carência no setor de transporte coletivo da cidade.

A ver navios

Rompendo o compromisso, o Consórcio Capim Branco Energia (CCBE) batem em retirada. Uma vez mais, Uberlândia levou a melhor. A vergonha pela quebra da palavra dada é a causa da saída à sorrelfa. Como sempre, ficaremos apenas com os danos ambientais causados pela construção das usinas.

A ver navios II

No processo de interiorização da Justiça Federal, há a previsão da instalação de 230 varas federais pelo país afora. É fato que a proximidade de Uberlândia dificulta a vinda do benefício para Araguari. Contudo, convém lembrar que dificuldade não é sinônimo de impossibilidade. No caso, a inviabilidade da instalação da Justiça Federal em Araguari vem recebendo importante contribuição com a omissão do poder público e das entidades de classe da cidade, em especial da OAB, que não se mobilizaram perante o Conselho Nacional de Justiça e outras instâncias.

Aleluia, pero no mucho...

Finalmente, a Prefeitura resolveu realizar concurso público para preenchimento de vagas no serviço público de saúde. Apesar disso, há alguns pontos preocupantes no edital publicado no fim-de-semana pelo Jornal Gazeta do Triângulo. Ainda hoje, voltarei ao tema, mas, de plano, não consigo entender o porquê de a contratação ser temporária. O serviço de saúde não deveria ser contínuo? As carências de funcionários no setor não seriam permanentes?

Quase

Sarney quase caiu. Mercadante quase deixou a liderança do PT no Senado. Dilma quase se encontrou com Lina Vieira. O Flu quase ganhou uma partida no Brasileirão. Rubinho... bem, o Rubinho finalmente ganhou uma.

Um comentário:

Aristeu disse...

Um pitaco estratégico: Quais são os crimes julgados pela Justiça Federal? Não seria o caso de cometê-los com mais intensidade em Araguari para que a Justiça Federal veja a necessidade da mesma por lá?