segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Curtas

Tal pai tal mãe do PAC
Dilma tem tudo para substituir Lula à altura. Até a amnésia e a cegueira seletivas do chefe ela já adquiriu. Não se lembrava da existência de dossiê contra os Tucanos e, agora, não se lembra de ter participado de uma reunião na qual "solicitou" a Lina Vieira, ex-Secretária da Receita Federal, que acelerasse as investigações nas empresas da família Sarney. Começa assim, depois, recobrando parte da memória, ela irá dizer que houve a tal reunião, mas que esse tema não foi tratado.

A droga corre solta em Araguari
É preocupante a forma como a droga vem tomando conta da cidade. Praticamente, em todos os bairros existem bocas-de-fumo. Todos sabem onde é e quem trafica, mas pouquíssimos possuem coragem de denunciar. Vi situação semelhante no Rio de Janeiro, no começo da década de oitenta. Deu no que deu....

Mudança de hábito?
Interessante a preocupação ambiental da cidade no "Caso dos Eucaliptos". Pena que o município não teve e não tem o mesmo cuidado com o tratamento dos esgotos, por exemplo. O Rio Jordão vem pagando o pato pelas nossas históricas irresponsabilidade e incompetência. Isso para não falar das nascentes no entorno do Córrego Brejo Alegre, que foram caladas pela especulação imobiliária e pela total falta de planejamento urbanístico e ambiental.

A propósito...
Somente peixes pequenos foram sacrificados no "Caso dos Eucaliptos". Isso me faz lembrar das podridões candangas. Há alguns anos, atribuía-se a um tal de "superioríssimo", nunca identificado formalmente, a responsabilidade por irregularidades (crimes contra a Administração Pública, na verdade). Pois é, de forma idêntica, parece que, em Araguari, há um "superioríssimo" intocável.

Surpresa
Ao que tudo indica, o Ministério Público ingressará no Comitê Municipal de Mobilização no Combate à Influenza A (H1N1). Isso é surpreendente em se tratando de uma instituição representada, em Araguari, por alguns membros que costumam enfiar a cabeça no chão para não ver problemas igualmente relevantes para a cidade, tais como: irregularidades na contratação de servidores; fuga à licitação em diversos contratos da Prefeitura, falhas na construção e demora na entrada em funcionamento do Hospital Municipal, e degradação do Rio Jordão.

Roupa suja mal lavada
Não está bem explicado o episódio da não-inscrição tempestiva de jogadores pela Raposa do Bosque no Campeonato Mineiro da Segunda Divisão. Informações lançadas no site do clube (www.fluminesearaguari.com.br) nos dão conta da existência de severas divergências entre diretores do Tricolor.

Um comentário:

Aristeu disse...

Este PAC é tão vergonhoso que, logo logo, estará deserdado - sem pai e sem mãe.
A droga em Araguari é uma tsunami, pelo menos para alguns que conheço e, o pior, pais de família.
Este negócio de implantação de esgotos é um negócio lucrativo aos administradores e desastroso para o meio ambiente. Estamos em Goiandira funcionando com fossas e, apesar de arcaico, a degradação é menor. Melhor seria a utilização de fossas sépticas com filtro anaeróbio em cada residência, mas a natureza não merece tal dispêndio...
Superioríssimo ou Peixe grande só na conta estoque de mentiras de pescadores.
Vai ver que o Ministério Público está interessado no que o afeta. A Gripe Suína não discrimina nem os desiguais. Quanto ao Rio Jordão não estão nem um pouco interessados, pois todos já foram batizados.
Quanto à Raposa tão achando que é só jogar bola? Futebol burocrático é muito mais que isto.