sábado, 4 de julho de 2009

Finalmente vão duplicar a rodovia....

Peraí, não é rodovia que estão pensando... Estou falando da BR-060, que liga Goiânia a Jatai, no Sudoeste de Goiás. Sabem por que lá as coisas funcionam? É porque a iniciativa privada, a maior interessada na melhoria da malha viária, irá bancar o projeto executivo da obra.
Já imaginaram se os empresários araguarinos e uberlandenses resolvessem tirar o escorpião do bolso e adotar medida semelhante em relação à BR-050, muito mais movimentada e importante que a 060?
Vejam mais informações sobre convênio firmado entre a Federação das Indústrias do Estado de Goiás e o Departamento Nacional de Infra-estrutura em Transportes:

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Paulo Afonso Ferreira, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit), Luz Antônio Pagot, assinaram nesta segunda-feira, 29 de junho de 2009, convênio para duplicação e restauração da BR-060, no trecho entre Abadia de Goiás e Jataí. O objetivo é elaborar e doar projetos de engenharia para a duplicação e restauração da BR-060. Um grupo de empresas, que utiliza o trecho entre Abadia e Jataí, no Sudoeste Goiano, arcará com os custos do projeto executivo para a duplicação. Os recursos serão repassados à Fieg, que coordenará a contratação da empresa especializada para elaboração do projeto.

O restante do texto está disponível em:
http://www.centroeste.com.br/noti/layout/mostra_noticia.asp?Id_Noti=22997

2 comentários:

Aristeu disse...

Sei não, os mesmos empresários que se juntam pra fazer são aqueles que superfaturam licitações.

Marcos disse...

Pode até ser, mas noto uma diferença no caso de Goiás. O estado está interessadíssimo em crescer. Você sabe disso melhor do que eu.
Tenho dois exemplos disso. Primeiro, as questionadas isenções fiscais para atrair empresas. Conversei com um colega que foi auditor tributário em Goiás e ele foi taxativo: mesmo se Goiás não cobrasse nenhum tributo da Perdigão, por exemplo, ainda assim o Estado ganharia muito com o incremento da economia proporcionado pelo aumento do número de empregos.
Segundo, no caso das rodovias, vivencei em Jataí um caso prático da diferença de mentalidade. Quando saí de lá há 19 anos, a cidade era circundada por rodovias simples, semelhante ao traçado de Araguari. Hoje, tudo mudou. Em volta da cidade todas as rodovias estão duplicadas e irão construir um anel rodoviário, pois uma dessas rodovias já está dentro do perímetro urbano. Pelo que assuntei, o motivo da duplicação desses trechos próximos e principalmente de uma ponte no Rio Claro foi justamente a quantidade de acidentes.
Em outras palavras, em Goiás, os políticos nao ficam esperando. Eles agem! Por isso, em 20 anos, aquele estado já vai estar economicamente muito próximo de Minas.