quarta-feira, 29 de julho de 2009

Concurso público: obviamente não é em Araguari.

"Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro (SP) abre 182 vagas
G1
A Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro SP) está com inscrições abertas para 182 vagas de nível fundamental, médio e superior. Os salários variam de R$ 674,27 a R$ 6.299,56 (veja aqui o edital).
As vagas são para auxiliar administrativo, auxiliar de consultório dentário, técnico de segurança do trabalho, técnico em radiologia, técnico de laboratório, analista ambiental, biólogo, biomédico, bioquímico, enfermeiro do Programa de Saúde da Família (FSF), farmacêutico, fisioterapeuta, físico, fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional e médico em várias especialidades.
As inscrições podem ser realizadas até 7 de agosto, das 8h30 às 16h30, de segunda a sexta-feira, na antiga Estação Ferroviária (Rua 1 com Avenida 1, 1100, Centro), ou pelo site www.integribrasil.com.br até 9 de agosto. A taxa varia de R$ 20 a R$ 50.
A prova será em 13 de setembro, no município de Rio Claro."
Maiores detalhes em http://g1.globo.com/Noticias/Concursos_Empregos/0,,MUL1244227-9654,00-FUNDACAO+MUNICIPAL+DE+SAUDE+DE+RIO+CLARO+SP+ABRE+VAGAS.html

Pitaco do blog:
A notícia acima aparentemente nada tem a ver com a nossa terrinha. Essa ausência de pertinência, contudo, fica só na aparência. Afinal, se é possível a um município do porte de Rio Claro-SP, com 180 mil habitantes, realizar concurso para contratar 182 pessoas para trabalhar no Programa Saúde da Família (irá contratar um servidor concursado para cada mil habitantes), por que em Araguari esses cargos só são ocupados por apaniguados e cabos eleitorais?
Sinceramente, há momentos em que sinto verdadeiro nojo dessa corja que vem tomando conta da cidade nos últimos anos. Mudam os nomes, mas a índole dos administradores continua a mesma. Essas pessoas, além de desrespeitarem a lei, não possuem o menor apreço pela moralidade e pela impessoalidade, gerindo a coisa pública como se estivesse cuidando de seus bordéis - sujos, repugnantes e repletos de parentes e amigos dos dois lados do balcão.

2 comentários:

Alessandre Campos disse...

Funcionalismo publico concursado em Araguari é considerado e generalizado como preguiçoso, que não cumpre seus deveres e tantos outros adjetivos pejorativos, por outro lado , os funcionários de confiança são melhores, pois, não precisam ter formação alguma para exercerem suas atividades, cumprem "muito bem" suas tarefas e não recebem horas-extras e, é claro, bajula bastante o patrão pela manutenção da "boquinha".

Marcos disse...

Infelizmente, é essa a impressão que os nossos políticos têm dos funcionários concursados.
Acho que já descobri o motivo dessa ira. Sem os concursados, os políticos podem aparelhar o Estado da forma que melhor lhes aprouver. Podem montar suas quadrilhas e, ao final do mandato, sair sem deixar rastros ou possibilidade de controle. Se possível, levam junto os equipamentos públicos, para afastar qualquer resquício de prova.
Agora, o mais grave em Araguari é saber que, mesmo existindo concursados aprovados em determinadas áreas, os nossos mandatários insistem em prover cargos efetivos (permanentes, portanto) com comissionados. Temos exemplos bastantes de comissionados que exercem as funções de motorista e, até, de tratorista.
É preciso que a sociedade araguarina dê um basta nessa situação e exija um tratamento isonômico a todos os filhos desta terra. Caso contrário, estaremos condenados a ver as raposas e seus cada vez mais numeros filhotes tomando conta do galinheiro. Chega!!!!!