quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Prefeitura: uma caçamba cheia de suspeitas



Ouvi parte do depoimento do empresário Juliano ( Disk Caçamba) na Câmara. As acusações contra integrantes do governo são graves. Ele alega que prestou serviços de cascalhamento de vias públicas, limpeza de terrenos e outros sem ter sido formalmente contratado e sem o devido pagamento. Afirmou, ainda, que a pouca quantia recebida foi paga em espécie, suspeitando de que parte dos recursos tenham sido embolsada por agentes públicos. Mencionou nomes.

Claro, todas as pessoas mencionadas terão o direito de se defender (se é que a provável Comissão Legislativa de Inquérito (CLI) e o Ministério Público (MP) irão realmente investigar esses fatos). Contudo, pelos detalhes trazidos pelo empresário e pelo histórico nada abonador da atual gestão, a maior parte dos fatos narrados tem grandes chances de ser verdadeira. 

As práticas relatadas em seu depoimento correspondem exatamente ao que ocorreu na Prefeitura em outras ocasiões. Execução de serviços sem cobertura contratual, por exemplo, ocorreu na festa da posse do prefeito Raul Belém e na "prestação de serviços" feita pelo advogado Tomaz Chayb no período de abril a setembro de 2013. Não se trata de novidade, portanto. Da mesma forma, o pagamento feito "por baixo dos panos". Nas escutas da Operação Tarja Preta, fica bem claro que agentes públicos falavam do pagamento ao advogado Chayb (normalmente, a forma desse pagamento era discutida via Skype). 

Esse tipo de prática, ao que parece, comum na Prefeitura de Araguari, caracteriza a famosa "química contratual". Paga-se uma quantia a uma determinada empresa, contratada regularmente, sem ela prestar serviços ou fornecer produtos ao órgão público. Daí, o empresário repassa o dinheiro ou parte dele para os agentes públicos supostamente pagarem outro fornecedor que tenha prestado serviços sem contrato. Como se vê, não há controle algum sobre valores e destinação do dinheiro. O dinheiro público entra numa espécie de "caixa dois". Num limbo contábil. Os agentes públicos tanto podem pagar algum fornecedor quanto podem embolsar os valores (corrupção). 

Descobrir a origem e o real fim desses recursos não será fácil. O empresário disse que não recebeu. A CLI (a Câmara) não tem condições técnicas de investigar os contratos de onde poderiam ter saído esses recursos. No máximo, se tiver um pouco de vontade de trabalhar, poderá quebrar ou pedir a quebra de alguns sigilos para achar o rastro de parte dos valores. Se eu pudesse arriscar um palpite, diria que a CLI será instaurada, mas, no final, não irá chegar a lugar algum. No máximo, irá causar novo desgaste político ao péssimo prefeito, Raul Belém, e a fritura de um ou outro lambari. Mas, o cheiro deixado no ar, como sempre, será o de pizza.

Caçamba!


domingo, 18 de janeiro de 2015

Novo sorteio: apostila Banco do Brasil


Mais uma apostila inteiramente "de grátis". Desta vez, visando ao concurso do Banco do Brasil. O sorteio seguirá os mesmos padrões. Será de acordo com o resultado da Loteria Federal, extração do dia 7 de fevereiro. Inscrições até as 18 horas desse dia. Inscrições por meio de comentários neste post ou no Facebook, bem como via e-mail: marcos@observatoriodearaguari.com.

Aceito sugestões de apostilas para os próximos sorteios mensais.

Boa sorte! 

Apostila da UFU: saiu a ganhadora!


Conforme combinado (clique aqui), realizamos ontem o sorteio de uma apostila para o concurso de Assistente de Educação da Universidade Federal de Uberlândia. 

A ganhadora foi Amanda Soares, que concorreu, entre outros, com número 04, correspondente à dezena sorteada (29.704) no primeiro prêmio da Loteria Federal ontem (clique aqui).

sábado, 17 de janeiro de 2015

Lixão na saída do Capim Branco é persistente



Fonte: Linha Dura, TV Vitoriosa.



Pitaco do blog
Diversas reportagens já foram feitas no local. Aqui no blog mesmo temos algumas postagens sobre o "Lixão do Capim Branco". Apesar disso, indivíduos sujões, contando com a omissão do poder público, continuam dando vida ao lixão.  Não era pra ser assim. Os recursos públicos deveriam ser aplicados para educar e, se for o caso, punir os sujões, evitando o descarte irregular de materiais nesse e em outros locais. Contudo, em Araguari, pretender que a Prefeitura cumpra regularmente as suas obrigações é como fazer careta pro trem de ferro.

Veja mais sobre o assunto:

Lixão do Capim Branco continua incomodando

Lixão na saída para o Capim Branco continua sendo alvo de reclamações

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Desperdício de água pela SAE



Fonte: Linha Dura, TV Vitoriosa.



Pitaco do blog

A água é um bem cada vez mais valioso. Porém, o mesmo governo que aumenta o seu preço e exige o fim do desperdício não dá o exemplo. Esse é um tipo de problema que deveria ser solucionado com urgência pela Superintendência de Água e Esgoto (SAE). Entretanto, o que se vê, como reportado, é a demora em atender aos reclamos do cidadão que denunciou o desperdício.

APARA: Nova entidade protetora dos animais


Outra entidade que merece todo o apoio da sociedade araguarina é a Associação de Proteção dos Animais de Araguari (APARA). Mais um trabalho de pessoas abnegadas no afã de proteger os animais, suprindo, assim, mais uma omissão do poder público na cidade. A fundação da associação e a posse da sua diretoria ocorrerão amanhã, 16. O convite feito pelo senhor Roberto Paganini, reconhecidamente uma pessoa apaixonada pela causa animal, é, agora, estendido aos leitores do blog:



Ajude a ADICA!




Este blogueiro apoia, sem medo de ser feliz, a criação e a atuação da Associação do Direito e da Cidadania da Cidade de Araguari (ADICA).  A entidade surgiu no vazio deixado pela omissão de órgãos de controle da gestão pública. Com isso, está suprindo, de forma voluntária e abnegada, lacunas que deveriam ser preenchidas, por exemplo, pela Câmara de Vereadores e Ministério Público. A ADICA é controle social na veia. Fica a dica: ajude a ADICA! 

Na página da entidade no Facebook, há um pedido de colaboração. Nada mais justo para cobrir, por exemplo, suas despesas com a obtenção de cópias de documentos junto à Prefeitura e o envio de denúncias aos órgãos de controle. Abre aspas para a ADICA:
"Caros cidadãos Araguarinos, devido a desordem e o descontrole que a Atual Administração vem fazendo em nossa cidade, pedimos a colaboração de todos. Pois juntos somos fortes e podemos lutar por nossa cidade.
Contribuam, participem por uma ARAGUARI LIVRE e SEM CORRUPÇÃO!!!
AMIGOS,SIMPATIZANTES e ASSOCIADOS da ADICA:
Segue abaixo os dados para depósitos:
Agencia : 0096
operação:003
c/c :00003041-2
Caixa Econômica Federal
FAVORECIDO: ASSOCIAÇÃO DOS DIREITOS E DA CIDADANIA DA CIDADE DE ARAGUARI
Contribuam e participem nas mudanças de nossa cidade!"

De volta aos trabalhos...


Depois de um longo e tenebroso inverno (com esse calor, seria inferno?!), estou de volta ao blog...

Mesmo não postando aqui, as tentativas de endireitar um pouco a gestão da cidade continuam. Nesse sentido, ainda ontem encaminhei ao Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE/MG) duas denúncias. Numa delas, solicitei que fosse examinada a constitucionalidade/legalidade de se gastarem recursos oriundos da Contribuição de Iluminação Pública (COSIP) com decoração natalina. Em outra, embora com bastante atraso, solicitamos a fiscalização do tribunal sobre os gastos com a festa da posse dos eleitos em 2012. Na minha opinião, já no primeiro dia de mandato, os atuais gestores demonstraram que não seriam comprometidos com a boa gestão fiscal, havendo indícios que a festa foi bancada com recursos de prestação de serviços sem cobertura contratual. Espero que, acolhendo ou não esses questionamentos, o TCE/MG cumpra seu papel.

Ainda resta muito por fazer. Eu continuo insistindo em nadar contra a corrente da impunidade. Várias suspeitas de irregularidades ainda não estão sendo examinadas pelos órgãos de controle. Se o cidadão comum não denunciar, infelizmente, ficarão impunes. Por isso, a tarefa para o restante do ano é colocar em dia o encaminhamento de denúncias ao TCE/MG e ao Ministério Público.

Além disso, noutra vertente, assumo o compromisso de sortear mensalmente, pelo menos, uma apostila para concursos públicos. A de janeiro será sorteada no sábado, 17 (clique aqui).

O ano só está começando. Inúmeras portas rumo à felicidade ainda se abrirão. Não percamos as oportunidades de buscar uma existência e um mundo melhores!




sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Concurso UFU: sorteio de apostila

























Sorteio de uma apostila para o concurso Assistente de Educação da Universidade Federal de Uberlândia. São 25 (vinte e cinco) vagas. Salário: R$ 2.039,89. Jornada: 40 h. Vagas disponíveis em Uberlândia, Ituiutaba, Monte Carmelo e Patos de Minas. Prova: dia 8 de fevereiro de 2015.

Sorteio de acordo com o resultado da Loteria Federal de 17 de janeiro de 2015. Inscrições: comentários a este post; e-mail para marcos@observatoriodearaguari.com; via Facebook no grupo Observatório de Araguari.

Inscrições encerradas. Sorteio às 19 horas de acordo com resultado da Loteria Federal. Cada participante concorre com 6 números. O ganhador será o número correspondente à dezena do primeiro prêmio. Se não sair no primeiro, será o do segundo prêmio e assim sucessivamente, se necessário. Seguem os inscritos e os respectivos números: 
- Rosangela Pereira: 01, 16, 31, 46, 61; 76;
- Paulo Afonso Campos: 02 17, 32, 47, 62, 77; 
- Tatyany Augusta de Resende: 03, 18, 33, 48, 63, 78; 
- Amanda Soares: 04, 19, 34, 49, 64, 79;
- Lorena Oliveira de Andrade: 05, 20, 35, 50, 65, 80; 
- Viviane Sena: 06, 21, 36, 51, 66, 81; 
- Ana Paula Cipriano: 07, 22, 37, 52, 67, 82; 
- Aline Rodovalho: 08, 23, 38, 53, 68, 83; 
- Mercedes Farias Alvarenga: 09, 24, 39, 54, 69, 84; 
- Jéssica Regina: 10, 25, 40, 55, 70, 85; 
- Rosy Fernandes: 11, 26, 41, 56, 71, 86; 
- Aldo Araujo: 12, 27, 42, 57, 72, 87; 
- Cláudio José Sousa: 13, 28, 43, 58, 73, 88;
- Ana Flavia Farias: 14, 29, 44, 59, 74, 89; 
- Luciane Araújo: 15, 30, 45, 60, 75, 90.

Clique aqui e acesse o edital do concurso.

Atualizado em 9 de janeiro de 2015, a fim de adiar o sorteio para 17 de janeiro. 
Nova atualização em 17 de janeiro de 2015, para divulgar a lista dos inscritos.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Aumento de até 650% no valor do IPTU

O projeto, que deverá ser votado na segunda (29), traz um aumento de 650% (seiscentos e cinquenta por cento) no valor do metro quadrado dos terrenos. A foto mostra o preço anterior e o atual do referido metro quadrado.

Nós temos mostrado aqui uma pequena parte (somente aquela visível) das irregularidades praticadas na gestão Raul Belém. Essas impropriedades vão desde o simples desperdício de dinheiro público até as graves suspeitas de atos praticados com má fé (intencionalmente). Pois bem, é justamente nesse triste contexto que o governo pretende agora tungar mais uma vez o contribuinte. 

Não bastasse o aumento de até 300% no IPTU proporcionado pela aprovação do Código Tributário na gestão anterior, o atual prefeito também se julga no direito de enfiar a mão no bolso do contribuinte. Precisa de mais dinheiro para continuar gastando mal. Assim, encaminhou à Câmara o Projeto de Lei Complementar nº 029/2013, aumentando o imposto de forma totalmente desarrazoada. De acordo com a proposta do Executivo, que deverá ser apreciada na segunda (29), o valor do metro quadrado dos terrenos será aumentado em 650% (seiscentos e cinquenta por cento). Isso equivale a multiplicar o seu valor atual por 7,5 (sete inteiros e cinco décimos). No caso dos terrenos sem edificação (ITU), o aumento alcançará esses 650%. Nos edificados (IPTU), o aumento deverá ser um pouco menor, uma vez que o valor do metro quadrado da área construída não será majorado.

A exemplo do Código Tributário, aprovado na calada da noite, sem os devidos estudos e sem a necessária participação da sociedade, o referido projeto, se convertido em lei, também padecerá de inegável inconstitucionalidade, conforme, aliás, sinalizou a Consultoria Jurídica da Câmara de Vereadores. Pior ainda, o aumento é tão desproporcional que poderá representar um verdadeiro confisco.

Não nos iludamos. Infelizmente, muito pouco pode ser feito para defender os cidadãos da sanha tributária dos nossos péssimos governantes. A Câmara, em sua maioria, devido ao famoso toma-lá-dá-cá, permanece de joelhos perante o Executivo. O próprio momento em que a matéria será votada comprova isso. Com a população mais preocupada com festas e confraternizações, fica mais fácil aprovar esse tipo de medida prejudicial à sociedade. De fato, a ocasião faz o ladrão. Mas, o quadro é ainda pior. Do Ministério Público, por exemplo, salvo alguma troca de promotores, nada se pode esperar. A nobre atribuição ministerial de guarda da Constituição Federal é letra morta em Araguari. Na mesma linha de omissão, seguem as entidades representativas de classes (OAB, ACIA, CDL). Alinhadas, de certa forma, à vontade dos governantes, essas entidades preferem o conforto do silêncio à defesa dos interesses dos seus associados. Nesse ambiente, ecoa, como nunca, o brado do radialista Eurípedes Martins, o "Tesoura de Aço": paga, povo!!! 

Moradores tapam buracos em vias públicas


Dias atrás, mostramos aqui uma reportagem em que uma senhora realizava a limpeza da rua, serviço que deveria ser feito pelas empreiteiras contratadas pelo município (clique aqui). Nesta semana, surgiu nova demonstração de que, cansados da omissão dos governantes, os cidadãos resolveram agir. A foto acima, extraída do Facebook, mostra moradores tampando buracos em ruas da cidade.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Lagoas do Independência








































Assustados?! De onde seriam essas fotos? Não, não estamos falando da cidade de São Paulo. O problema mora mais perto do que os senhores leitores pensam. Eis aí a Rua 19, Bairro Independência.

O problema não é novo. Moradores convivem com os alagamentos há décadas. Também não é nova a incompetência dos nossos gestores públicos. Partidários da tese de que galerias pluviais, por ficarem embaixo da terra, não dão votos, eles continuam empurrando o problema com a barriga. Medidas paliativas, como o "bolsão", não são mais suficientes. Já passou da hora de os governantes serem um pouco mais sérios na escolha das prioridades públicas. 

Água por cima da Ponte


Há 30 anos (repito: 30 anos), os moradores da Rua Ponte Terra, Bairro Jóquei Clube, enfrentam problemas de alagamento naquela via. Durante todo esse tempo, não apareceu um político capaz de amenizar esse problema. A cidade cresce e, com ela, crescem os problemas de infraestrutura. A incompetência dos nossos governantes também cresce na mesma proporção.

Via Facebook, o morador Nilton Júnior botou a boca no trombone:

Há 12 meses atrás postei uma foto semelhante a essa sobre a inundação da rua Ponte Terra (Bairro Jóquei Clube), na época o então assessor de comunicacão disse que seria uma das prioridade do governo que FARIA HISTÓRIA EM ARAGUARI (hoje estória (lenda, ficção).
Pois bem, em 2013 as chuvas foram embora e a água secou, hoje novamente (2014) a água tá ai, qual a desculpa da vez?